segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

JOGADOR DE EMERGÊNCIA


Softbol

Primeira metade do terceiro “inning”, corredor na 1ª base. O jogador “A”, que entrou no jogo como corredor de emergência (“pinch runner”), roubou a 2ª base numa jogada apertada. Ocorre que, ao deslizar para alcançar a “almofada” rasgou a calça e machucou-se a ponto de perder sangue.  O árbitro mandou entrar um Jogador de Emergência no seu lugar. Feita a substituição, o jogo prosseguiu. Na segunda metade do quarto “inning”, o jogador que se machucara retornou ao jogo, já com o ferimento limpo e com curativo. O técnico da equipe oponente reclamou; alegou que “A” deveria ter retornado na primeira metade do quarto “inning”.
 
Reclamação improcedente. O Jogador de Emergência pode atuar pelo resto do “inning” em andamento (isto é, até o fim do “inning” da equipe que inicia o jogo atacando depois) e pelo “inning” seguinte completo. (Como a substituição foi feita na primeira metade do terceiro “inning”, o Jogador de Emergência pode ser utilizado até o término da segunda metade do quarto “inning”.)

(Regras: 1 – Seção 87, 4 – Seção 11)

Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)



 

Sem comentários:

Enviar um comentário