segunda-feira, 30 de setembro de 2019

BATEDOR EXPULSO POR TER USADO “BAT” ALTERADO

Fly” para o campo interno; o interbases apanhou a bola no ar. O “bat” quebrou quando teve contato com a bola e um pedaço caiu em território “fair”. O árbitro de “home” apanhou esse pedaço e, ao examiná-lo, constatou que o “bat” havia sido alterado (recheado com cortiça). O batedor foi expulso do jogo.

Para visualizar clique aqui.

Um batedor é eliminado por ação ilegal quando usa ou tenta usar um “bat” que, na opinião do árbitro, tenha sido alterado ou manipulado ilegalmente com o propósito de melhorar o fator distância ou causar uma reação anormal na bola. Isso inclui “bats” que tenham sido recheados, de superfície plana, pregados, tornados ocos, com ranhuras, ou cobertos com uma substância, como parafina, cera etc.

Não será permitido nenhum avanço nas bases [exceto avanços que não são ocasionados pelo uso de “bat” ilega, tais como “stolen base” (base roubada), “balk”, “wild pitch” (arremesso descontrolado), “passed ball” (arremesso defensável que passa para trás do receptor)], e qualquer eliminação feita durante uma jogada deve ser mantida. Além de ser declarado eliminado, o jogador deve ser expulso do jogo e pode estar sujeito a penalidades adicionais determinadas pelo Presidente da Liga.

Um batedor será julgado como se tivesse usado ou tentado usar um “bat” alterado ou manipulado ilegalmente se ele levar tal “bat” para dentro do “batter’s box”.

[Regra 6.03 (a) (5), Comentário – Regra 6.03 (a) (5)]

CBBS – COMUNICADO

CURSO PARA TÉCNICO DE BEISEBOL NO JAPÃO

A JICA está oferecendo uma bolsa para curso de formação de instrutor de beisebol no Japão. O curso será no período de 10 de maio a 10 de junho de 2020 na cidade de Kochi e será ministrado pelo KOCHI FIGHTING DOGS http://www.fighting-dogs.jp/. A inscrição deverá ser feita até o dia 25 de outubro de 2019 na JICA com Erina Aizawa e Margarida Terao no 3251-2655, https://www.jica.go.jp/brazil/portuguese/office/activities/nikkeis01_01_01.html. A JICA ajudará no custo da passagem, hospedagem, alimentação, etc.
Condições:
1. Não precisa saber a língua japonesa;
2. Não precisa ter descendência japonesa mas precisa de uma carta de recomendação de uma entidade Nikkei;
3. Idade mínima de 21 anos.
Conteúdo:
1. Assimilação da cultura de beisebol própria do Japão e os métodos de treinamento de beisebol;
2. Assimilação de treinamentos e aprendizagem de métodos de treinamento aplicados nas equipes de beisebol profissional. Aprendizagens sobre gestão de equipes com vínculo local, mediante participação em eventos no campo-sede, intercâmbio com a população da cidade e baseando-se
nessa experiência, desenvolver a capacidade de gerenciar equipes;
3. Treinamento em Kochi sobre programa para “ Treinadores de beisebol e gestores de equipe” com seguinte teor:
(a) Aulas teóricas: Teorias sobre orientação; Teorias sobre treinamento; Teorias sobre gestão de esportes (instrutores externos);
(b) Visitas: Jogo de abertura da equipe FD Kochi; Equipes infantis de beisebol locais;
(c) Treinamentos e aulas práticas: Participação nos treinamentos de FD Kochi (aquecimento; treinos de defesa; treinos de batida);
(d) Outros: Participação de eventos de promoção regional, tais como: festas locais, visita às escolas de ensino fundamental I e outros.
JICA – Agência de Cooperação Internacional do Japão
Representação no Brasil
Tel: +55-11-3251-2655
Email: jicabr-NV@jica.go.jp


domingo, 29 de setembro de 2019

TRÊS EXPULSÕES POR RECLAMAÇÃO SOBRE DECISÃO “STRIKE” / “BALL”

Jogo Atlanta Braves vs. Boston Red Sox. Segunda metade do 7º "inning", BOS no ataque. Corredor na 2ª base, um “out”, contagem de arremessos: 0 – 2, placar: ATL 4 x 4 BOS. Quando o batedor, com uma rebatida indefensável para "leftfield" empurrou o corredor para “home”, o arremessador, o técnico e um defensor reclamaram sobre a decisão “BALL” dada sobre o arremesso anterior e foram expulsos.

Para visualizar clique aqui.

Foi aplicada a Regra 8.02 (a) – vide Comentário – Regra 8.02 (a)

sábado, 28 de setembro de 2019

“BALK”

Pick-off play”* na 1ª base. O arremessador lançou sem direcionar o pé livre à base. O corredor, que estava avançando, foi tocado ao tentar retornar e foi declarado “OUT”. O técnico da equipe na ofensiva reclamou e foi expulso.

Clique aqui para ver o lance (no trecho 3:31 – 5:54).

O técnico reclamou com razão; o arremessador cometeu um "balk". 

Regra 6.02 (a) (3): Se há corredor(es) em base, deve ser declarado um “balk” quando o arremessador, enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, não dá um passo diretamente em direção a uma base antes de lançar a essa base.

*“Pick-off play” é aquela jogada em que o arremessador tenta segurar o corredor na base, ou eliminar o corredor que está fora da base. “Pick-off play” = ‘Kensei’.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

BOLA EM JOGO

Corredor na 1ª base, um “out”. Rebatida por meio de “bunt”; a bola tocou o “bat” que o batedor deixou caído em território “fair” e desviou.
Se o árbitro achar que o batedor não teve intenção de interferir no curso da bola, a jogada deve continuar normalmente.
[Regra 5.09 (a) (8)]

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

“BAT” ATIRADO AO CHÃO ATINGE A BOLA REBATIDA

Corredor na 1ª base, um “out”. O “bat” que o batedor atirou ao chão após executar um “bunt” atingiu a bola rebatida que estava rolando em território “fair”.
A bola torna-se morta e o batedor deve ser eliminado. O corredor não pode avançar.
[Regra 5.09 (a) (8)]

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

CORREDOR COMETEU INTERFERÊNCIA?

Clique aqui e veja o lance mostrado no trecho 31:00 – 31:26.

O técnico da equipe na defensiva foi expulso ao contestar a decisão dada após os árbitros recorrerem ao “replay”.

Se o corredor tivesse atrapalhado o interbases no momento em que ele estava lançando à 1ª base, o batedor-corredor seria declarado “out”.

[Regra 6.01 (a) (5)]

terça-feira, 24 de setembro de 2019

ÁRBITROS MUDAM DECISÃO

Jogo Seattle Mariners vs. Texas Rangers. Primeira metade do 6º “inning”. SEA no ataque. Bases cheias, dois eliminados, placar: SEA 5 X 0 TEX. Rebatida “ground”. O arremessador efetuou a defesa e lançou para “home”. O receptor recebeu a bola, com um pé em contato com a base; e ao se preparar para lançar à 1ª base, soltou-a da mão. O corredor foi declarado “OUT”. Como os árbitros mudaram a decisão após revisarem a jogada, o técnico do TEX reclamou e foi expulso.

Clique aqui para ver o lance (no trecho 0:00 – 1:33).

Os árbitros devem ter julgado que o receptor não segurou a bola por um tempo suficiente para provar que teve controle absoluto da bola.

[DEFINIÇÕES DE TERMOS / “CATCH” (PEGADA LEGAL)]

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

“BAT” ESCAPA DAS MÃOS DO BATEDOR E CAI EM TERRITÓRIO “FAIR”

Quando o batedor rebateu o arremesso, o “bat” escapou de suas mãos e voou na direção do interbases, que estava se movimentando para efetuar a defesa. Para evitar um acidente, ele parou e desistiu da jogada. Que decisão deve ser dada?
Deve ser declarada uma Interferência, sem levar em consideração se o ato foi intencional ou não. O batedor é "OUT".
[Comentário – Regra 5.09 (a) (8)]

sábado, 21 de setembro de 2019

RECLAMAÇÃO SOBRE DECISÃO “OUT”

Corredor na 1ª base, nenhum “out”, contagem de arremessos: 2 – 2. O arremessador apanhou a bola rebatida (“ground bal”) e lançou à 2ª base –decisão dada pelo árbitro: "OUT". O técnico da equipe na ofensiva entrou no campo e contestou a decisão  –deve ter alegado que o defensor não estava tocando a base quando recebeu a bola. Como, após o árbitro justificar sua decisão (o defensor soltou o pé da base após apanhar a bola), continuou reclamando, foi expulso.

Clique aqui para ver o lance (no trecho 27:44 – 29:43).

Nenhum jogador, técnico, “coach” ou substituto deve contestar qualquer decisão que implique julgamento, tais como: se uma bola rebatida é “fair” ou “foul”; se um arremesso é “strike” ou “ball”; se um corredor é “safe” ou “out” etc. Se continuar reclamando, será expulso do jogo.

[Regra 8.02 (a) – vide Comentário]

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

PEDAÇO DE “BAT” QUEBRADO CAI EM TERRITÓRIO “FAIR”

Quando o batedor rebateu o arremesso, o “bat” quebrou e um pedaço voou na direção do interbases, que estava se movimentando para efetuar a defesa. Para evitar um acidente, ele parou; a bola foi parar no jardim esquerdo.
Jogada normal.
[Comentário – Regra 5.09 (a) (8)]

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

BATEDOR INTERROMPE O “SWING” – O ARREMESSO É DECLARADO “STRIKE”

Corredor na 2ª e 3ª base, um “out”, contagem de arremessos: 1 – 2. No arremesso seguinte a bola tocou o solo e desviou; o batedor interrompeu o “swing” (foi declarado “STRIKE”); o receptor apanhou rapidamente a bola e deu um toque nele, que estava parado perto do “batter’s box”, reclamando. Enquanto isso, o técnico deixou o “bench” e, ao contestar a decisão, foi expulso.

Clique aqui para ver o lance (no trecho 26:25 – 27:43).

Comentário – Regra 8.02 (a): Não é permitido que jogadores abandonem suas posições no campo ou deixem suas bases, ou que técnicos ou “coaches” deixem o “bench” ou o “coach’s box”, para discutir sobre “BALLS” e “STRIKES”. Eles devem ser advertidos se forem em direção ao “home plate” para contestar a decisão. Se continuarem reclamando, serão expulsos do jogo.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

MLB – "HIT BY PITCH" INTENCIONAL

Para visualizar clique aqui.

Se o árbitro julgar que o arremessador jogou a bola, intencionalmente, no corpo do batedor, poderá expulsar do jogo o arremessador, ou o técnico e o arremessador; ou poderá advertir o arremessador e o técnico de ambas as equipes de que outro arremesso dessa natureza resultará na expulsão imediata do arremessador e do técnico.

[Regra 6.02 (c) (9)]

terça-feira, 17 de setembro de 2019

BOLA “FLY” CAI SOBRE A LINHA DE “FOUL”

Corredor na 1ª base, dois eliminados. “Fly” para “left field” (jardim esquerdo). A bola caiu sobre a linha de “foul” e foi parar na cerca lateral (o árbitro da 3ª base sinalizou “FAIR BALL”). O corredor pisou o “home base” e o batedor-corredor chegou à 2ª base. A equipe na defensiva contestou a decisão. Os árbitros se reuniram e mantiveram a decisão. Como o técnico continuou reclamando, foi expulso.

Clique aqui para ver o lance (no trecho 20:47 – 22:50).

Uma bola “fly” que cai em território “fair” além da 1ª ou 3ª base, e depois salta para o território “foul”, é “FAIR BALL” (as linhas de “foul” estão em território "fair").  

[DEFINIÇÕES DE TERMOS: “FAIR BALL” (REBATIDA VÁLIDA), “FAIR TERRITORY” (TERRITÓRIO “FAIR”]

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

CORREDOR ADQUIRE O DIREITO DE AVANÇAR UMA BASE

Corredor na 3ª base, um eliminado. “Foul Fly” para as proximidades da cerca lateral do “left field” (jardim esquerdo). O jardineiro esquerdo apanhou a bola, dando um salto, e caiu no meio de espectadores.
O batedor é “out”. O corredor anota ponto, já que ele pode avançar uma base, sem o risco de ser eliminado.
[Regra 5.06 (b) (3) (C)]

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

‘DEDDO BOORU’* INTENCIONAL

O primeiro arremesso quase atingiu o batedor; o segundo e o terceiro também foram na sua direção; como o quarto atingiu em cheio o seu corpo, o árbitro expulsou o arremessador (julgou que ele jogou a bola com a intenção de atingi-lo).

Clique aqui para ver o lance (no trecho 15:21 – 17:51).

Regra 6.02 (c) (9): O arremessador não deve arremessar, intencionalmente, no corpo do batedor.

Se o árbitro julgar que o arremessador cometeu tal infração, poderá tomar qualquer das seguintes medidas:

(A) expulsar o arremessador, ou o técnico e o arremessador, do jogo, ou

(B) advertir o arremessador e o técnico de ambas as equipes de que outro arremesso dessa natureza resultará na expulsão imediata desse arremessador (ou um substituto) e do técnico. Se, na opinião do árbitro, as circunstâncias justificam, ambas as equipes podem ser “advertidas” oficialmente antes do jogo ou a qualquer momento durante o jogo.

(Presidentes de Ligas podem tomar medidas adicionais de acordo com autoridade estipulada na Regra 8.04.)

*‘Deddo Booru’ = “Hit by Pitch” ("Hit Batter", Hit Batsman").

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

DEFENSOR ENTRA NO “DUGOUT” E APANHA UM “FOUL FLY”

Defensor da 1ª base entrou no “dugout” de sua equipe e apanhou um “foul fly”. O batedor deve ser eliminado?
Não. Deve ser declarado um “foul ball”.
Um defensor pode chegar à beira de um “dugout” para apanhar uma bola “fly”. Se esse defensor conseguir segurar firmemente a bola estendendo o(s) braço(s) para dentro do “dugout”, a pegada será válida. Para apanhar um “foul fly” nas proximidades de um “dugout”, o defensor tem de ter um ou ambos os pés na/sobre a superfície do campo de jogo, incluindo a beira do “dugout”, e nenhum dos pés pode estar sobre o solo dentro do “dugout”.
Se o defensor faz uma pegada legal, a bola permanece em jogo, a menos que ele caia para dentro do “dugout”; nesse caso a bola fica morta e cada corredor pode avançar uma base, sem o risco de ser eliminado.
[Regras: 5.06 (b) (3) (C), 5.09 (a) (1), Comentário – Regra 5.09 (a) (1)]

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

INTERFERÊNCIA DA OFENSIVA

Rebatida “ground”. O receptor efetuou a defesa nas proximidades da linha de “foul” da 1ª base (o árbitro de “home” sinalizou “FAIR BALL”) e lançou à 1ª base. A bola atingiu as costas do batedor-corredor e desviou para "right field" (jardim direito); como ele estava correndo fora da faixa de três pés (dentro do território "fair"), foi declarado “OUT”. O técnico da equipe na ofensiva reclamou e foi expulso.

Clique aqui para ver o lance (no trecho 10:45 – 12:47).

Foi aplicada a Regra 5.09 (a) (11): O batedor é eliminado quando, ao correr a última metade da distância entre o “home base” e a 1ª base, sai à direita da faixa de três pés, ou entra em território “fair” (à esquerda da linha de “foul”), e, na opinião do árbitro, tal procedimento estorva o defensor que está recebendo a bola lançada à 1ª base (nesse caso a bola torna-se morta); exceto quando ele pode correr fora da faixa de três pés, ou por dentro da linha de “foul”, para evitar interferir na ação de um defensor que está tentando apanhar uma bola rebatida.

terça-feira, 10 de setembro de 2019

“DOUBLE PLAY”

Corredor na 1ª base, um eliminado. “Line Drive”* forte na direção da 1ª base. O defensor da 1ª base apanhou a bola após ela tocar o solo e deu ‘tatti’* no corredor (este estava com um pé tocando a ‘almofada’), e em seguida pisou a base (o batedor-corredor não havia chegado à base). Que decisão deve ser dada a este caso?
O batedor-corredor é “out”.  
[Regra 5.09 (a) (10)]
O corredor também é “out”. 
[Regra 5.09 (b) (6)]
Se o defensor da 1ª base tivesse tocado a 1ª base antes de dar ‘tatti’ no corredor, este não seria eliminado.
*Line Drive” é uma bola rebatida que vai em linha reta, com força, do “bat” a um defensor, sem tocar o solo.
*Dar ‘tatti’ significa tocar um corredor com a bola firmemente segura na mão ou luva.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

“BALK”

Corredor na 1ª base. “Pickoff Play”*. O arremessador lançou ao defensor da 1ª base após mudar a posição do pé livre, ou seja, sem dar um passo na direção da base. Foi declarado um “balk”. O arremessador e o técnico reclamaram, mas a decisão foi mantida.

Clique aqui para ver o lance.

Se há corredor(es) em base, deve ser declarado um “balk” quando o arremessador, enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, não dá um passo diretamente em direção a uma base antes de lançar a essa base.

[Regra 6.02 (a) (3)]

Enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, o arremessador deve dar um passo diretamente em direção a uma base antes de lançar a essa base. Se um arremessador muda a direção do pé livre ou gira sobre esse pé, sem realmente dar um passo, ou vira o seu corpo e lança antes de dar o passo, o árbitro deve declarar um “balk”.

[Comentário – Regra 6.02 (a) (3)] 

Para dar o passo em direção a uma base, o arremessador tem de levantar o pé livre inteiro do solo e abaixá-lo num local diferente daquele de onde foi iniciado o movimento, e tal pé deve estar direcionado à base. O pé livre inteiro tem de ser movimentado numa direção, de forma que ele fique voltado para a base. Isto constituirá um passo. Ele não é autorizado a levantar o pé livre e trazê-lo de volta ao mesmo ponto de onde foi iniciado o movimento. Ao dar o passo, o calcanhar do pé livre não pode voltar ao mesmo ponto de onde o pé foi levantado.

(Manual do Árbitro / N.A.P.B.L. National Association of Professional Baseball Leagues )

*“Pickoff Play” é aquela jogada em que o arremessador tenta segurar o corredor na base, ou eliminar o corredor que está fora da base. “Pickoff Play” = ‘Kensei’.

BRASILEIROS NA MAJOR LEAGUE BASEBALL (MLB)

Matéria publicada na Revista Veja São Paulo em 06/09/2019.



sexta-feira, 6 de setembro de 2019

BOLA ESCAPA DA MÃO DO ARREMESSADOR (3)

Corredor na 1ª e 3ª base. “Ball Count” (contagem de bolas arremessadas): 3 – 1. No momento em que o arremessador estava completando o arremesso seguinte, a bola escapou de sua mão e parou pouco antes do “home plate”.
Como a bola não cruzou a linha de “foul”, deve ser declarado um “balk”.
[Regra 602 (a) (11), Comentário – Regra 6.02 (b)]

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

BOLA ESCAPA DA MÃO DO ARREMESSADOR (2)

Bases vazias. “Ball Count” (contagem de bolas arremessadas): 3 – 2. No momento em que o arremessador estava completando o arremesso seguinte, a bola escapou de sua mão e parou pouco antes do “home plate”.
Como a bola não cruzou a linha de “foul”, deve-se considerar que não houve arremesso.
[Comentário – Regra 6.02 (b)]

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

BOLA ESCAPA DA MÃO DO ARREMESSADOR (1)

Bases vazias. “Ball Count” (contagem de bolas arremessadas): 3 – 1. No momento em que o arremessador estava completando o arremesso seguinte, a bola escapou de sua mão e rolou para o território “foul”. 
Uma vez que a bola cruzou a linha de “foul”, deve ser declarado um “ball”.
[Comentário – Regra 6.02 (b)]

terça-feira, 3 de setembro de 2019

“HALF SWING” – TÉCNICO EXPULSO AO CONTESTAR DECISÃO DADA POR ÁRBITRO DE BASE

O batedor iniciou o “swing” e parou. O árbitro da 1ª base, consultado pelo árbitro de “home”, decidiu que não houve “swing”. O técnico da equipe na defensiva reclamou e foi expulso.

Clique aqui para ver o lance (no trecho 6:51 – 8:12).

O técnico ou o receptor podem solicitar que o árbitro de “home” consulte um companheiro sobre um “half swing” quando o arremesso é declarado “BALL” (mas não quando é declarado “STRIKE”). O árbitro consultado deve responder imediatamente se o batedor girou ou não o “bat” (se achar que girou, deve fazer o gesto de “STRIKE”; senão, deve fazer o gesto de “SAFE”).

Enquanto o árbitro de “home” está consultando um companheiro sobre “half swing”, a bola está em jogo.

Num “half swing”, a decisão do árbitro de base consultado prevalece. Não pode ser contestada. Se o técnico deixa o seu lugar para discutir com o árbitro da 1ª ou 3ª base sobre um “half swing”, e se, após ser advertido, continuar discutindo, poderá ser expulso, pois, nesse caso, estará discutindo sobre uma decisão “BALL” ou “STRIKE”.

[Regra 8.02 (a), Comentário – Regra 8.02 (c)]