segunda-feira, 6 de junho de 2016

CASOS OCORRIDOS EM JOGOS DO XXIII CAMPEONATO BRASILEIRO INTERCLUBE – CATEGORIA: 40 ANOS (QUARENTÃO) – REALIZADOS NO DIA 04/06/2015 NO ESTÁDIO MIE NISHI (BOM RETIRO)

(1) Nenhum “out”, corredor na 1ª e 2ª base. Quando o árbitro declarou o terceiro “ball”, o batedor, achando ter obtido “base on balls”*, foi andando em direção à 1ª base e provocou a eliminação do corredor da 1ª base (este, que havia dado alguns passos  rumo à 2ª base, foi tocado pelo defensor da 1ª base –que recebera a bola lançada pelo receptor– antes de conseguir retornar). O corredor da 2ª base avançou à 3ª base.
 
*“Base on Balls” (Base por “Balls”) é a concessão da 1ª base garantida a um batedor que, durante a sua vez de bater, recebe quatro arremessos fora da zona de “strike”.
 
(2) Contagem de bolas arremessadas: 2 – 2 (dois “balls” – dois “strikes”). Ao afastar-se para evitar ser atingido pela bola arremessada, o batedor (destro) movimentou o “bat” –involuntariamente– pra frente. Antes de o árbitro dar a decisão sobre o arremesso, o receptor apontou para o árbitro da 1ª base, e este, imediatamente, indicou que houve “swing”* (levantou o braço direito e girou a mão com o dedo indicador apontando para cima, ou seja, fez o gesto que se usa para indicar um “home run”). “Strikeout”*. O batedor reclamou, mas a decisão foi mantida.
 
Observações:
 
(a) Não houve “swing”, pois o batedor não tentou rebater a bola.
 
(b) O árbitro da 1ª base não deveria ter dado a sua decisão, já que não fora consultado pelo árbitro de “home”.
 
(c) Para indicar que houve “swing”, o árbitro de base consultado deveria ter feito o gesto de “strike” (mesmo gesto de  “out”). 
 
*“Swing” é o ato de girar (rodar) o "bat" para tentar rebater a bola arremessada.
 
*“Strikeout” = eliminação por “strike”. 

Sem comentários:

Enviar um comentário