quarta-feira, 16 de novembro de 2011

“STRIKEOUT”???

Aconteceu num jogo de beisebol da Categoria Infantil. Bases cheias, um “out”, “ball count” (contagem de bolas): 1 – 2 (um “ball” – dois “strikes”). O batedor girou o “bat” para tentar rebater o arremesso seguinte, mas não obteve êxito. A bola triscou o “bat”, foi rapidamente para trás e ficou presa na máscara do receptor. O árbitro de “home” eliminou o batedor (“strikeout”). O técnico da equipe na ofensiva reclamou, mas o árbitro manteve a decisão. 

Decisão equivocada. O árbitro deveria ter declarado um “foul” ball.

O que teria levado o árbitro a cometer tal equívoco?  Sua decisão estaria correta se tivesse ocorrido um “foul tip”.

E o que é um “foul tip”?

É uma bola rebatida que vai rápida e diretamente do “bat” às mãos do receptor e é agarrada legalmente. Se a bola vai do “bat” ao corpo, máscara ou protetor do receptor e, no rebote, é agarrada antes que toque o solo, a pegada não é legal, a menos que ela tenha tido contato com sua mão ou seu “mitt”. Se a bola não é agarrada legalmente, é um “foul ball”, e não um “foul tip”. Um “foul tip” é um “strike”. A bola permanece em jogo.

 (Regra 2.00 “FOUL TIP”)

A pegada não é legal se a bola se aloja na roupa ou equipamento do receptor; ou se ela toca o árbitro e, em seguida, é apanhada pelo receptor, no rebote.

[Comentário – Regra 6.05 (b)]

Sem comentários:

Enviar um comentário