quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

ARREMESSADOR SIMULA UM “PICK-OFF PLAY”*


Corredor na 2ª base. O arremessador na Posição “Set” deu um passo em direção à 2ª base, mas não lançou a bola.

Esse movimento é legal. O arremessador –enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”– pode ameaçar lançar à 2ª base, desde que dê um passo diretamente em direção a essa base;  não pode, porém, simular um lançamento à 1ª ou 3ª base,  ou um arremesso ao batedor (penalidade: “balk”).

Até 2012, era permitido simular um lançamento à 3ª base.

Em 2013, a MLB – Major League Baseball alterou as Regras 8.05 (b) e 8.05 (c).

Regra 8.05 (b): Se há corredor(es) em base, deve ser declarado um “balk” quando o arremessador, enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, simula um lançamento à 1ª ou 3ª base (não completa o lançamento).

Comentário Regra 8.05 (c):  ... Um arremessador deve dar um passo diretamente em direção a uma base antes de lançar a essa base; ele é obrigado a lançar cada vez que dá o passo (exceto para a 2ª base). É um “balk” se, com corredor na 1ª e 3ª base, o arremessador dá um passo em direção à 3ª base só para blefar (fazer o corredor voltar à base) e não lança; em seguida, vendo o corredor da 1ª base partir em direção à 2ª base, vira, dá um passo em direção à 1ª base e lança a essa base. É legal o arremessador simular um lançamento à 2ª base.

No beisebol brasileiro essas alterações estão vigorando a partir de 2014.

CT – 02 – 1 (i): A partir de 2014, o arremessador todas as categorias (a) está proibido de simular um lançamento para a 3ª base e lançar para a 1ª base; (b) quando simula um lançamento  para a 3ª base, é obrigado a lançar.

Se o arremessador tirar o pé de apoio para trás do “pitcher’s plate”, poderá simular um lançamento para qualquer base, sem dar passo, mas não poderá jogar a bola ao batedor.

*“Pick-Off Play” é aquela jogada em que o arremessador tenta segurar o corredor na base, ou eliminar o corredor que está fora da base. “Pick-Off Play” = ‘Kensei’.

Sem comentários:

Enviar um comentário