domingo, 29 de abril de 2012

PESSOA AUTORIZADA A PERMANECER NO CAMPO COMETE INTERFERÊNCIA

Bases cheias, “ground ball” forte rente à linha de “foul” da 3ª base. A bola tocou a “almofada” e desviou em direção ao “bullpen” da equipe na defensiva. O receptor que estava aquecendo um arremessador no “bullpen” apanhou a bola e atirou-a ao jardineiro esquerdo.  Como deve ser resolvido este caso?  

No momento em que o receptor do “bullpen” apanhou a bola, ela se tornou morta. O árbitro deve impor as penalidades que, na sua opinião, anularão o ato da Interferência, ou seja, deve conceder aos corredores e ao batedor-corredor as bases que eles teriam alcançado se não tivesse ocorrido a Interferência.

Vale lembrar que, em caso de uma Interferência não intencional cometida sobre uma jogada por qualquer pessoa autorizada a estar no campo de jogo (exceto membros da equipe na ofensiva que estão participando do jogo, ou um “base coach”, qualquer deles que interfira na ação de um defensor que está tentando apanhar uma bola rebatida ou lançada; ou um árbitro), a bola continua viva e em jogo.

(Regra 3.15)

Fonte: EL BEISBOL – Arbitros en el Terreno, de Humberto Vázquez

Sem comentários:

Enviar um comentário