domingo, 13 de fevereiro de 2022

"PITCHING" (TÉCNICAS DE ARREMESSO) PARA GANHAR O JOGO - 9

 Trabalho elaborado por MAMORU ABE (Voluntário sênior da JICA para a comunidade nikkei)

i) Duelo com o batedor 

O batedor rebate girando o bastão no momento certo (“timing”), ou seja, regulando o “swing” (giro do bastão) à velocidade e ao tipo de bola. Por isso, é preciso, antes de mais nada, procurar não arremessar sempre no mesmo ritmo, a fim de dificultar o “timing” do batedor. Enfim, tem de variar os arremessos: bola reta, bola com efeito, bola rápida, bola lenta, etc. A decisão sobre que bola jogar - “strike” ou “ball” - no primeiro arremesso é fundamental para definir os próximos arremessos. Se iniciar jogando “strike”, poderá fazer os dois arremessos seguintes à vontade. Por isso, o ideal é conseguir um “strike” no primeiro arremesso. Porém, ao contrário, se o batedor costuma tentar rebater o primeiro arremesso, não convém jogar “strike”. É preciso arremessar lendo bem a intenção do batedor.

Se não conseguir perceber a intenção do batedor, comece com “ball”, a fim de sondar o seu hábito. Se ele demonstrar muita vontade de rebater desde o primeiro arremesso, explore essa “vontade” e jogue bolas capciosas para eliminá-lo por “strike” ou através de rebatida.

Quando a situação é crítica, é perigoso jogar “strike”, sem muito cuidado, logo no primeiro arremesso. Pode estar certo que o adversário está ávido para rebater, a fim de aproveitar a grande chance. É desejável que o arremessador tenha tranquilidade para explorar essa “avidez”, para fazê-lo tentar rebater um “ball”.

Sem comentários:

Enviar um comentário