sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

COMO FORMAR UMA EQUIPE FORTE - 3

 Trabalho elaborado por MAMORU ABE (Voluntário sênior da JICA para a comunidade nikkei)

3. ESTABELECER UMA META À EQUIPE E A CADA JOGADORA, PARA CONTINUAR VENCENDO SEMPRE

a) Vencer, mas de modo diferente

Como as jogadoras de uma categoria mudam conforme o ano, é natural que o modo de vencer também varie a cada ano. Por exemplo, no ano em que as arremessadoras são “fortes”, o padrão será vencer pela força defensiva, e no ano em que as arremessadoras são “fracas”, pela força ofensiva, que inclui as corridas nas bases. Sendo assim, a necessidade de mudança no critério de formação da equipe deve também ser levada em consideração. É porque no Brasil, onde não há abundância de jogadoras habilidosas, é difícil montar uma equipe que consiga reunir boas corredoras de base, boas batedoras e boas defensoras.

b) Vencer detectando as falhas da equipe adversária

Se o técnico pretende ganhar o jogo, é importante que ele saiba como detectar as falhas da equipe adversária e como “esconder” os defeitos de sua equipe. Em primeiro lugar, deve observar bem a equipe que vai enfrentar no jogo.

Por exemplo, deve observar se os sinais que a receptora solta seguem muitas vezes um determinado padrão; se, após o arremesso, a receptora demora para devolver a bola à arremessadora, e se nesse momento ninguém entra para cobrir a segunda base. E deve pensar em atacar, aproveitando esses pontos fracos da equipe adversária, fazendo “delayed steal” (avançar à base seguinte, aproveitando a distração da receptora ou da defensora que deveria entrar na base), “roubando” base, etc.

Além disso, deve ficar atento a cada detalhe da movimentação das jogadoras da equipe adversária, observando o treino defensivo delas antes do jog. Se conseguir detectar qual jogadora tem ombro forte; como as defensoras apanham a bola; se as jogadoras estão tensas, etc., o técnico terá um bom subsídio para conduzir o jogo.

Sem comentários:

Enviar um comentário