terça-feira, 23 de setembro de 2014

“INFIELD FLY” – JOGADA DUPLA

Aconteceu num jogo de beisebol. Bases cheias, um eliminado, rebatida fly para as proximidades da ‘almofada’ da 2ª base. O árbitro da 2ª base declarou “INFIELD FLY!”. O interbases derrubou a bola e, recuperando-a rapidamente, tocou o corredor que, surpreso com o lance, estava fora da base. Quem é out ... o corredor ... o batedor ... ou ambos?

É uma jogada dupla (double play). O batedor é out de acordo com a Regra de INFIELD FLY. A bola continua viva. O corredor é “out” por toque (tag out).

[Regras: 2.00 “INFIELD FLY”, 6.05 (e), 7.08 (c)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

Se essa jogada tivesse ocorrido no softbol, seria dada a mesma decisão.

(Regras: 1 – Seção 56, 8 – Seção 2e, 8 – Seção 9b, 9 – Seção 2b).

No beisebol, a regra de Infield Fly não deve ser aplicada quando os árbitros não se manifestam sobre a ocorrência do lance (Regra 2.00 “INFIELD FLY” – NOTA). No softbol, porém, a orientação da Federação Internacional de Softbol (International Softball Federation  – ISF)  é no sentido de aplicar a regra mesmo que os árbitros não se manifestem, desde que a jogada preencha todas as condições de um Infield Fly.

Sem comentários:

Enviar um comentário