domingo, 24 de junho de 2012

CÍRCULO DE 18 PÉS QUE CIRCUNDA O “PITCHER’S PLATE”

Um grupo de beisebolistas, inclusive alguns árbitros, estavam discutindo sobre o círculo de 18 pés que circunda o “pitcher’s plate”. Para quê serve o círculo?, perguntou um deles.
 
1)  O círculo delimita o montículo do arremessador (“pitching mound”).
 
(Diagrama 3)
 
2) O arremessador não deve levar sua mão (aquela com a qual faz os arremessos) para sua boca ou lábios enquanto se encontra dentro do círculo de 18 pés que circunda o “pitcher’s plate”. EXCEÇÃO: Desde que haja acordo entre ambos os técnicos, em jogo a ser realizado num dia frio o árbitro pode permitir que o arremessador sopre sua mão.
 
[Regra 8.02 (a) (1)]
 
OBSERVAÇÃO: Em 2011, a Regra 8.02 (a) (1) foi alterada.
 
Nova redação: O arremessador não deve pôr a mão na bola após tocar sua boca ou lábios enquanto está dentro do círculo de 18 pés que circunda o “pitcher’s plate”, ou tocar sua boca ou lábios enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”. O arremessador tem de esfregar e enxugar completamente os dedos da mão com a qual faz os arremessos, antes de tocar a bola ou o “pitcher’s plate”. EXCEÇÃO: Desde que haja acordo entre ambos os técnicos, em jogo a ser realizado num dia frio o árbitro pode permitir que o arremessador sopre sua mão
 
Essa alteração deve ser adotada aqui somente depois de oficializada pela Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol – CBBS.
 
3) Um técnico ou “coach” é considerado ter concluído sua visita ao arremessador quando deixa o círculo de 18 pés que circunda o “pitcher’s plate”.
 
(Regra 8.06)

Sem comentários:

Enviar um comentário