segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

BOLA LANÇADA ATINGE UM GANDULA

Um “out”, bases cheias, rebatida indefensável ao jardim central. O jardineiro central parou a bola e, na tentativa de eliminar o corredor da 2ª base, que avançava para “home” correndo logo atrás do corredor da 3ª base, lançou-a rapidamente ao receptor. O lançamento, porém, foi mal executado –a bola passou para trás do receptor e atingiu o gandula nas proximidades do “backstop” (barreira situada atrás do “home plate”).

Como o incidente foi acidental,  a bola continua viva; o jogo deve prosseguir normalmente.  Se o gandula tivesse apanhado, chutado ou empurrado a bola, tal ato seria interpretado como uma interferência intencional, sem levar em conta qual teria sido sua intenção. Quando uma pessoa autorizada a permanecer no campo comete uma Interferência, a bola torna-se morta, e o árbitro deve impor as penalidades que, na sua opinião, anularão o ato da Interferência.

[Regra 3.15, Comentário – Regra 3.15]

Sem comentários:

Enviar um comentário