terça-feira, 19 de abril de 2011

"BALK" OU JOGADA LEGAL?

O arremessador posicionado sobre o “pitcher’s plate” deu um passo em direção à 1ª base para fazer uma jogada sobre o corredor fora da base (“pick-off play”). No momento em que movimentou o braço para fazer o lançamento, porém, a bola escapou de sua mão e foi ao solo. (A bola parou entre o “pitcher’s plate” e a 1ª base.)  O técnico da equipe contrária gritou reclamando um “balk”. Foi “balk”?

A decisão --se foi “balk” ou não-- depende de como ocorreu o lance, ainda que o arremessador tenha soltado a bola; ele pode ter simulado um lançamento e largado a bola, e nesse caso seria “balk”; ele pode ter derrubado a bola (acidental ou intencionalmente) durante o movimento de lançamento, e nesse caso também seria “balk”. No primeiro caso, deve-se aplicar a Regra 8.05 (b), e no segundo caso, a Regra 8.05 (k). O importante, pois, é saber se o arremessador completou ou não o lançamento para fazer a jogada na 1ª base.

O fato de o arremessador ter soltado a bola é irrelevante. Veja o que diz o Manual do Árbitro da N.A.P.B.L. – National Association of Professional Baseball Leagues: O arremessador será penalizado com um “balk” se, ao tentar uma jogada sobre o corredor da 1ª base, lança a bola ao defensor da 1ª base que está posicionado ou na frente ou atrás da “almofada” e, evidentemente, não está tentando eliminar o corredor. Entretanto, não haverá infração se o arremessador fizer o lançamento diretamente à 1ª base nesta situação.

Sem comentários:

Enviar um comentário