domingo, 16 de janeiro de 2011

CASOS

O BATEDOR OBTÉM “BALL FOUR” E O RECEPTOR FAZ UMA JOGADA NA 1ª BASE
Lance ocorrido num jogo de beisebol entre equipes da categoria infantil: O árbitro de “home” declarou o quarto “ball”. Quando o batedor chegou à 1ª base, o receptor ainda não havia devolvido a bola ao arremessador; e vendo o corredor sair da base, fez o lançamento ao defensor da 1ª base. O corredor foi tocado com a bola, fora da base. O arremessador estava dentro do círculo, porém longe do "pitcher's plate". O árbitro da 1ª base declarou um "balk". 
O que você acha da decisão dada pelo árbitro? Faça seu comentário.

2 comentários:

  1. Correto. É um balk se o arremessador entra no circulo sem a bola e tem corredor em base. Alberto.

    ResponderEliminar
  2. A jogada, da forma como foi executada, foi legal. O árbitro deveria ter eliminado o corredor.
    O propósito da regra de “balk” é evitar que o arremessador engane, deliberadamente, o corredor. Se o árbitro tiver alguma dúvida, a intenção do arremessador deverá prevalecer.
    Seria “balk”, portanto, se o arremessador estivesse sobre ou perto (não necessariamente com a placa entre as pernas) do “pitcher’s plate”, porque, nesse caso, seu ato seria interpretado como um intento de enganar o corredor.
    [Regra 8.05 (i), Comentário – Regra 8.05]
    Depois de terminada a partida, a discussão sobre a jogada continuou. E surgiu uma dúvida: por quanto tempo o receptor pode segurar a bola?
    Não há regra fixando um limite de tempo para o receptor devolver a bola ao arremessador. Porém, com base na Regra 8.04, o árbitro pode exigir que o receptor devolva a bola rapidamente ao arremessador, para evitar demoras desnecessárias.

    ResponderEliminar