quarta-feira, 28 de setembro de 2022

O ÁRBITRO COMO UM VOLUNTÁRIO

É altamente desejável que cada Liga desenvolva e mantenha um alto nível de eficiência do árbitro. A teoria segundo a qual os árbitros remunerados  garantem mais competência não é somente ilusória, mas contraria as políticas da Little League.

Não há nenhuma experiência para provar que os árbitros que recebem remuneração são mais competentes que seus colegas voluntários. Ao contrário, há grande evidência de que muitos árbitros pagos, não obstante seu nível de experiência, não estão inteiramente familiarizados com as Regras e com as políticas da Little League e, muitas vezes, falta-lhes capacidade de liderança que a Little League exige de adultos que lidam com crianças.

Para se inteirar realmente de todas as áreas do pessoal da Liga e estimular uma melhor liderança para a Little League, é necessário que o árbitro, assim como o técnico e “coach”, participem com a mesma intensidade do serviço voluntário. O árbitro não pode ficar indiferente a este aspecto do programa. Pagamento por tais serviços relega o árbitro a uma categoria à parte de todos os outros que trabalham voluntariamente.

Um dos procedimentos mais eficazes para estimular maior número de árbitros voluntários é aquele segmento do Plano de Organização do Distrito (District Organization Plan) que se ocupa com o treinamento e qualificação de novos árbitros.

Sob este plano, as Ligas incluem a participação de um distrito num programa de treinamento dirigido por um instrutor competente. Periodicamente são realizadas clínicas durante a época fora de temporada para todos os árbitros no distrito. Material e informe fornecidos pelo Centro de Operações da Little League e sua Consultoria para Árbitros (Umpire Consultant) suplementam a instrução. Na conclusão dessas clínicas, os árbitros podem submeter-se a exames, para avaliar suas qualificações. Aqueles que forem bem-sucedidos no cumprimento das exigências recebem certificação como árbitro-chefe, e podem atuar como tal em qualquer nível de jogo da Little League.

Administradores distritais estão fazendo uso eficiente deste programa de treinamento por toda parte dos Estados Unidos e Canadá. Se o distrito que serve sua Liga não tiver ainda um programa eficiente desse gênero, o Centro de Operações da Little League terá o prazer de iniciar um curso de treinamento de árbitros.

Um árbitro da Little League competente é uma pessoa que impõe respeito, conhece as regras do jogo e reage intuitivamente às situações de jogo que exigem uma atitude do árbitro.

Desde o advento do beisebol, os árbitros têm exercido um papel sem paralelo. Como o único juiz e jurado, a autoridade do árbitro não é questionada, mas a dignidade com que os árbitros cumprem as obrigações, o bom julgamento e o bom senso que eles utilizam na interpretação do Livro de Regras são atestados de um eficiente e bem respeitado funcionário.

Adultos que prestam serviços à Little League como voluntários experimentam dificuldades e, algumas vezes, ingrata responsabilidade. Temperamento, assim como habilidade técnica, têm de ser considerados na hora de selecionar os candidatos a árbitro. Os árbitros da Little League devem ter máximo apreço aos objetivos e princípios do programa. Eles devem compreender os jovens da faixa etária da Little League; suas habilidades, limitações e imperfeições comparadas com as de adultos.

A aparência é um atributo fundamental para uma boa arbitragem. Um funcionário bem vestido cria um ambiente de respeito e dignidade. O uniforme aprovado –camisa, boné e calças azuis– deve estar sempre limpo e passado. O equipamento padrão deve incluir sapatos especiais (para árbitro de “home”) com protetor de dorso do pé e dedos, contador de “ball” e “strike” (“counter”, “indicator”), vassoura ou escova pequena para limpar o “home plate”, protetor de tórax, protetor de genitália, caneleiras e máscara para rosto. Muitos árbitros usam também sacola para guardar várias bolas.

O sucesso do árbitro depende, até certo ponto, de sua conduta dentro do campo. Dependendo de sua atitude diante de situações difíceis, a avaliação de sua eficiência pode ser elevada ou rebaixada. Um árbitro nunca deve usar linguagem desrespeitosa ou fumar dentro do campo.

O árbitro deve ser capaz de manter o jogo sob controle. Deve movimentar-se, ter determinação e autocontrole para decidir as jogadas. Cada árbitro deve demonstrar que está se esforçando para decidir todas as jogadas com o máximo de acerto possível. Entretanto, o árbitro deve lembrar que ele está lá somente para dar decisões baseadas em regras, e não para se exibir.

Sem comentários:

Enviar um comentário