terça-feira, 17 de maio de 2022

ÁRBITRAGEM EM SOFTBOL

ÁRBITRO DE “HOME”

FUNÇÕES

a) A decisão sobre as condições do campo (se pode ou não ser utilizado para um jogo) deve ser dada unicamente pelo árbitro de “home”, que o fará após ouvir as opiniões do chefe da Comissão do Campeonato e do chefe dos árbitros da competição, bem como do responsável pela administração do campo.

b) O árbitro de “home” deve ter o comando total do jogo e ser o responsável pela boa condução da partida.

c) Sua principal função é julgar os arremessos do “pitcher”, ou seja, declará-los “ball” ou “strike”.

C1) “BALL”. O árbitro de “home” declara um “ball” quando:

1) Uma bola arremessada legalmente não cruza a zona de “strike”, ou toca o solo antes de chegar ao “home plate”, ou toca o “home plate”, e o batedor não tenta rebatê-la.

2) O arremesso é considerado ilegal, e o batedor não rebate a bola; ou depois que a bola é rebatida, o técnico não opta pelo resultado da jogada.

3) Forem efetuados mais de cinco arremessos preparatórios (arremessos para aquecimento).

NOTA: Por cada arremesso excedente deve ser contado um “ball” ao batedor de turno.

4) O receptor não devolve a bola diretamente ao arremessador conforme exige a regra.

5) O arremessador não efetua o arremesso dentro de vinte segundos após receber a bola ou depois que o árbitro declara “Play Ball”!

c2) “STRIKE”. O árbitro de “home” declara um “strike” quando:

1) Uma bola arremessada legalmente (qualquer parte da bola) entra na zona de “strike”, sem tocar o solo, e o batedor não gira o “bat” para tentar rebatê-la.

2) O batedor gira o “bat” para tentar rebater o arremesso e erra (não toca a bola).

3) Uma bola rebatida resulta em “foul tip” (se esse “foul tip” for o terceiro “strike”, o batedor é eliminado).

4) Uma bola rebatida resulta em “foul ball”, e o batedor tem menos de dois “strikes”.

5) O batedor gira o “bat” para tentar rebater o arremesso e a bola toca qualquer parte do seu corpo.

6) Com menos de dois “strikes”, qualquer parte do corpo ou roupa do batedor é atingida pela bola por ele rebatida enquanto se encontra dentro do “batter’s box”.

7) Uma bola arremessada que está passando na zona de “strike” atinge o batedor.

8) O batedor não entra no “batter’s box” dentro de dez segundos depois que o árbitro declara “Play Ball”!

c3) ZONA DE “STRIKE”

É aquele espaço sobre qualquer parte do “home plate”, que está entre as axilas e a parte superior dos joelhos do batedor quando ele assume a sua postura habitual para bater. Na prática, o limite superior da zona de “strike” é mais baixo (aproximadamente uma bola abaixo). O árbitro deve tomar cuidado para não ser enganado pelo batedor que, com o intuito de confundi-lo, assume uma postura não habitual no “batter’s box”.

A zona de “strike” deve ser definida levando-se em consideração os limites sobre o “home plate” e os limites superior e inferior em relação ao batedor. A decisão com relação aos limites sobre o “home plate” não deve variar, pois eles são determinados pelas dimensões do “home plate”; são, portanto, absolutamente constantes. Já os limites superior e inferior são variáveis de acordo com a estatura e as características de cada batedor. Podemos dizer que, na prática, a zona de “strike” é definida de acordo com o critério de cada árbitro. É o espaço que o árbitro determina baseando-se num padrão imaginário que ele julga estar de acordo com a regra.

Da mesma forma que o árbitro, outras pessoas (arremessador, receptor, batedor, técnico, espectador, etc.) podem ter o seu padrão de zona de “strike”, cada um diferente do outro. Por essa razão, os comentários e/ou as críticas sobre o julgamento (do arremesso) feito pelo árbitro nem sempre coincidem.

Para fazer um bom julgamento dos arremessos, o árbitro de “home” deve adotar uma zona de “strike” que se enquadre o máximo possível à regra. Não é fácil, mas talvez esse seja o primeiro passo.

d) O árbitro de “home” deve tomar decisões sobre: bolas rebatidas, “infield fly”, “half swing”, “tag-up”, etc., etc.; tem de observar se o batedor está rebatendo legalmente, se o batedor-corredor está correndo dentro da faixa de três pés, se há Interferência do batedor, se o receptor comete Obstrução, se o arremessador está arremessando corretamente, etc., etc.; deve observar se um arremesso tocou ou não o corpo ou a roupa do batedor, se uma bola rebatida tocou ou não o corpo ou a roupa do batedor-corredor, etc., etc..

e) Deve tomar decisões sobre jogadas que ocorrem no “home plate”:

jogada forçada, jogada de toque, jogada de apelação.

f) Em jogadas que exigem o deslocamento de um árbitro de base para o campo externo, deve assumir as obrigações normalmente atribuídas aos árbitros de base.

g) O árbitro de “home” deve tomar decisões nas bases quando exigido a fazê-lo.

h) O árbitro de “home” deve determinar quando um jogo deve ser confiscado.


Sem comentários:

Enviar um comentário