quarta-feira, 13 de abril de 2022

BOLA VIVA E BOLA MORTA – AVANÇO OU RETORNO DE CORREDORES

Geralmente, quando a bola está viva e uma jogada está em andamento, os corredores podem avançar ou ser eliminados, mas por várias razões a bola pode ser considerada morta. Algumas vezes, durante situações de bola orta, os corredores podem avançar; outras vezes têm de retornar às bases que estavam ocupando anteriormente. As situações mais comuns são:

a) Se uma bola rebatida é declarada “foul”, os corredores têm de retornar às bases que estavam ocupando anteriormente.

b) Se um batedor é atingido por uma bola arremessada e adquire o direito de ir à 1ª base, os corredores avançam somente se forem forçados.

c) Se um defensor cai para dentro de um “dugout” ou arquibancadas após apanhar uma bola “fly”, os corredores avançam uma base.

d) Se uma bola é lançada para dentro de um “dugout” ou arquibancadas, os corredores avançam duas bases.

e) Se o árbitro de “home” atrapalha, acidentalmente, o receptor que está fazendo um lançamento para tentar eliminar um corredor, os corredores não podem avançar.

f) Se um técnico pede “Time” para substituição ou para conversar com um de seus jogadores, os corredores não podem avançar.

g) Se um árbitro declara “Time”, os corredores não podem avançar.

(Quando um “foul fly” não é apanhada no ar, a bola torna-se morta e todos os corredores têm de retornar às suas bases, sem o risco de serem eliminados.)

Aqueles que forem capazes de decidir satisfatoriamente se um arremesso é “strike” ou “ball”, se uma bola rebatida é “fair” ou “foul”, e se um jogador da ofensiva (batedor, batedor-corredor ou corredor ) é “out” ou “safe”, terão condições de arbitrar um jogo de beisebol.

Mas os árbitros devem conhecer outras regras além daquelas estudadas dentro dos seis itens básicos.

Sem comentários:

Enviar um comentário