segunda-feira, 18 de outubro de 2021

CONDUTA ANTIDESPORTIVA

Quando o jogo estava paralisado, o “base-coach” estava conversando com o árbitro da 3ª base, e num dado momento, rindo muito, abraçou-o, demonstrando intimidade com ele.

Em nenhum momento um técnico, jogador, suplente, “coach”, treinador ou “bat boy” (recolhedor de “bat”) deve, seja do “bench”, do “coach’s box”, do campo de jogo, ou de qualquer outro lugar, fazer contato intencional com o árbitro, de alguma maneira (tocar o corpo do árbitro ou demonstrar intimidade com ele).

[Regra 6.04 (a) (4)]

Sem comentários:

Enviar um comentário