sexta-feira, 6 de outubro de 2017

ELIMINAÇÕES POR TOQUE

Clique aqui para ver os lances.

MOVIMENTAÇÃO, POSICIONAMENTO E TOMADA DE DECISÃO NUMA JOGADA DE TOQUE (“TAG PLAY”)

Enquanto uma jogada está em andamento, o árbitro deve movimentar-se, sem desviar os olhos do corredor, da bola e do defensor que está se preparando para recebê-la. Quando a bola e o corredor se aproximarem desse defensor, deverá posicionar-se adequadamente para observar o lance e dar a sua decisão. “Posicionar-se adequadamente”, neste caso, significa colocar-se numa posição que lhe permita ter uma visão perfeita do toque no corredor. O árbitro deve tomar cuidado para não assumir uma posição em que a visão do toque possa ser prejudicada por um defensor ou corredor.  Por exemplo, quando um corredor desliza para uma base (“sliding”), deve colocar-se numa posição de onde possa ver o(s) pé(s) do corredor se aproximando da base e o defensor executando o toque; deve observar se o toque acontece antes ou depois que o(s) pé(s) do corredor toca(m) a base. Quando um corredor ultrapassa a base, deslizando (“oversliding”), a decisão (“out” ou “safe”) deve ser dada depois de completada a jogada. Quando ocorre um choque entre o corredor e o defensor, num lance de “sliding”, o árbitro não deve decidir, precipitadamente, logo após o toque no corredor. Se a decisão for “Out”, deverá assegurar-se de que a bola se encontra na mão ou dentro da luva do defensor (poderá, inclusive, mandar o defensor mostrar a bola –poderá dizer: “MOSTRE A BOLA!” ou “ONDE ESTÁ A BOLA?”). Numa jogada em que o toque é feito antes de o corredor chegar a uma base, o árbitro deve dar a decisão somente após ter certeza de que o defensor não derrubou a bola. Os árbitros de base devem movimentar-se dentro do campo de tal forma que possam ter condições de acompanhar a jogada em determinada base, ou fora da base, e observar ocorrências como Interferência, Obstrução, “Line Out” etc.



Sem comentários:

Enviar um comentário