segunda-feira, 21 de agosto de 2017

CASOS QUE ACONTECERAM NO XV CAMPEONATO BRASILEIRO DE BEISEBOL INTERSELEÇÃO –CATEGORIA: 35 ANOS– REALIZADO NOS DIAS 19 E 20/08/2017 NO ESTÁDIO MIE NISHI

1) Corredor na 2ª base. Contagem de arremessos: 1 – 2 (um “ball” – dois “strikes”). O arremesso seguinte atingiu o braço esquerdo do batedor (destro). Quando este iniciou a caminhada em direção à 1ª base, o árbitro de “home” ‘matou’ a bola, declarou um “BALL” e mandou-o de volta ao “batter’s box”. O técnico da equipe na ofensiva reclamou, mas o árbitro manteve sua decisão aplicando a Regra 6.08 (b).

Regra 6.08 (b): O batedor torna-se um corredor e adquire o direito de ir à 1ª base, sem o risco de se eliminado (desde que avance e toque a 1ª base), quando é atingido por uma bola arremessada que ele não tenha tentado rebater, a menos que (1) isso tenha ocorrido na zona de “strike”, ou (2) ele não tenha tentado se esquivar da bola. Se a bola está na zona de “strike” quando atinge o batedor, deve ser declarado um “STRIKE”, independentemente de ele ter tentado evitar a bola ou não. Se a bola está fora da zona de “strike” quando atinge o batedor –e este não tenta evitar ser atingido– deve ser declarado um “BALL”.

2) Lance de toque na 2ª base. O árbitro da 2ª base declarou “SAFE”. Como o técnico da equipe na defensiva reclamou, os árbitros se reuniram e, com base na opinião de um dos árbitros –de acordo com esse árbitro o corredor desviou do caminho da base para fugir do toque–, mudaram a decisão.  O corredor eliminado não se manifestou, mas o técnico da equipe na ofensiva reclamou veementemente. A decisão “OUT”, porém, foi mantida e o jogo teve prosseguimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário