sábado, 20 de maio de 2017

FAIXA DE TRÊS PÉS

A faixa de três pés foi incluída pela primeira vez nas regras de jogo para 1858. Em 1882, a National League ordenou que a faixa de três pés tinha de ser marcada em todos os seus campos, mas a American Association passou a exigir isso somente três anos depois.

Normalmente é permitido que um batedor-corredor corra, ou dentro da faixa de três pés, ou na parte interna da linha de “foul” da 1ª base, mas há exeções. Uma é quando, numa jogada em que o receptor ou arremessador apanha uma bola rebatida por meio de “bunt”, ele (batedor-corredor) corre na parte interna da linha de “foul” e impede que o defensor lance à 1ª base. No Jogo 4 da World Series de 1969, com o placar empatado (1 – 1) na segunda metade do décimo “inning”, o receptor do New York Mets J. C. Martin executou um “bunt” de sacrifício (“sacrifice bunt”) quando havia corredor na 1ª e 2ª base. O arremessador do Baltimore Peter Richert efetuou a defesa e lançou ao defensor da 1ª base Boog Powel. Mas a bola atingiu o punho de Martin e desviou para o território “foul”; enquanto isso, Jerry Grote arrancou para “home” e pisou a base. O técnico de Orioles Earl Weaver gritou que Martin estava correndo a última metade da distância entre o “home plate” e a 1ª base ilegalmente dentro da linha de “foul”, porém os árbitros não concordaram e validaram o ponto (ponto da vitória). Um videotape da jogada mostrou que Weaver tinha razão; Martin deveria ser eliminado, e o ponto, anulado.

Fonte: Rules of Baseball, de David Nemec

Sem comentários:

Enviar um comentário