segunda-feira, 3 de abril de 2017

BATEDOR FAZ “SWING” E O “BAT” TOCA A BOLA ARREMESSADA NÃO AGARRADA PELO RECEPTOR

O batedor tentou rebater o arremesso e errou.  A bola passou sem ter contato com o “bat”, desviou após tocar a luva do receptor e, ao ser atingida pelo “bat” no “backswing” (movimento para trás), foi para o território “foul”; o receptor apanhou-a e lançou à 1ª base. (No momento em que o "bat" tocou a bola, o árbitro de "home" eliminou o batedor.) Houve reclamação da  equipe na ofensiva.
 

Para visualizar clique aqui.

Esse lance deve ter ocorrido no terceiro “strike” quando não havia corredor na 1ª base –por isso o batedor correu e o receptor lançou à 1ª base. Se tivesse ocorrido no primeiro ou segundo “strike”, seria declarado um “strike”, simplesmente.

Num caso como esse, deve ser declarada uma Interferência somente se, na opinião do árbitro, o batedor toca a bola com o “bat” intencionalmente.

Comentário – Regra 6.06 (c):  ... Um batedor tenta rebater a bola e erra. Ele faz um “swing” tão forte que o “bat” dá um giro completo e, no “backswing” (movimento para trás), toca o receptor ou a bola atrás dele. Se, na opinião do árbitro, o contato do “bat” com o receptor ou a bola foi involuntário, deve ser declarado um “strike” somente (e não uma Interferência). A bola, porém, torna-se morta e nenhum corredor pode avançar nessa jogada.

OBSERVAÇÃO: Se tal incidente ocorrer no primeiro ou segundo “strike”, será declarado um “STRIKE”, simplesmente. Se, contudo, ocorrer no terceiro “strike”, o batedor será eliminado, inclusive num “foul tip” após dois “strikes”.

Sem comentários:

Enviar um comentário