domingo, 30 de abril de 2017

NÃO DEVE SER ANOTADO UM PONTO

Corredor na 2ª e 3ª base, um “out”. Rebatida “ground” em direção ao espaço entre o interbases e a 2ª base.  O corredor da 3ª foi para “home”; o da 2ª foi tocado fora da base pelo interbases (“tag out”). Em seguida, a bola foi lançada à 1ª base; o batedor-corredor foi eliminado. Suponhamos que o corredor da 3ª tenha pisado o “home base” antes de o corredor da 2ª ser tocado. Deve ser anotado um ponto?

Não, já que o batedor-corredor foi eliminado antes de pisar a 1ª base e completou a terceira eliminação.

[Beisebol: Regra 4.09 (a) – EXCEÇÃO (1)]

[Softbol: Regra 5 – Seção 7b (1)]

sábado, 29 de abril de 2017

ZONA DE “STRIKE”

O batedor assumiu uma posição adiantada (à frente do “home plate”) no “batter’s box”. O primeiro arremesso a ele passou na altura do seu peito e sobre o “home plate”. Foi declarado um “STRIKE”.

O batedor reclamou, mas a decisão foi mantida.  (Na opinião do árbitro, a bola passou na zona de “strike”.)

ZONA DE “STRIKE” (Beisebol): É aquela área sobre o “home plate”, cujo limite superior é uma linha horizontal no ponto médio entre o topo dos ombros e o topo da calça do uniforme, e o limite inferior é uma linha na parte mais baixa da rótula do joelho. A zona de “strike” deve ser determinada de acordo com a postura habitual do batedor quando ele se prepara para rebater uma bola arremessada.

(Regra 2.00 “STRIKE ZONE”)

ZONA DE “STRIKE” (Softbol Arremesso Rápido): É aquele espaço –sobre qualquer parte do "home plate”– entre  as axilas e a parte superior dos joelhos do batedor quando ele assume a sua postura habitual para rebater a bola arremessada.

(Regra 1 – Seção 93. “STRIKE ZONE”)

sexta-feira, 28 de abril de 2017

“FAIR BALL” OU “FOUL BALL”?

Rebatida “ground” em direção à 3ª base; a bola foi rolando junto à linha de “foul”. No momento em que o defensor da 3ª base apanhou-a –antes da base– sua mão e a luva estavam fora da linha, ou seja, em território “foul”, mas seus pés estavam dentro do território “fair”. A rebatida é “fair” ou “foul”?

É “foul”.

A decisão sobre uma rebatida –se é “fair” ou “foul”– não depende da posição do defensor quando ele efetua a defesa; o árbitro deve levar em consideração a posição da bola em relação à linha de “foul” no momento em que ela tem contato com o defensor.

(Beisebol: Regra 2.00 “FOUL BALL”)

(Softbol: Regra 1 – Seção 37 “FOUL BALL”)

quinta-feira, 27 de abril de 2017

ÁRBITRO DE “HOME” MUDA DECISÃO DADA POR UM COMPANHEIRO

Rebatida “ground”. Jogada na 1ª base. O batedor-corredor pisou a base depois que o defensor da 1ª base recebeu a bola lançada. Foi declarado “OUT”. Ocorre que, no momento em que pegou a bola, o defensor estava fora da base (nenhuma parte do seu corpo estava tocando a 'almofada'). O árbitro de “home”, que estava acompanhando o lance, mudou a decisão. Ele pode fazer isso?

Não.

Regra 9.02 (c): ... Nenhum árbitro deve criticar ou tentar mudar uma decisão de outro árbitro, nem interferir na decisão de outro árbitro, a menos que seja solicitado a fazê-lo por esse árbitro.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

ARREMESSADOR – POSICIONAMENTO

O arremessador pode posicionar-se com uma parte do pé de apoio fora das extremidades laterais do “pitcher’s plate”.

Correto.

Tanto na Posição “Windup” como na Posição “Set”, basta que o pé de apoio esteja em contato com a placa.

[Regra 8.01 (a) (b)]

terça-feira, 25 de abril de 2017

RETARDAMENTO DE JOGO

Nenhum corredor em base. O arremessador efetuou o arremesso depois de 15 segundos após receber a bola devolvida pelo receptor. O árbitro declarou um “BALL”.

Decisão correta.

Quando não há corredor(es) em base, o arremessador deve efetuar o arremesso, dentro de 12 segundos após receber a bola. Cada vez que ele retarda o jogo violando esta regra, o árbitro deve reclarar “BALL”.

(Regra 8.04)

O arremessador não deve retardar, intencionalmente, o jogo lançando a bola a outros jogadores, ao invés de arremessá-la ao receptor, quando o batedor está posicionado no “batter’s box”, exceto numa tentativa de eliminar um corredor. PENALIDADE: Se, depois da advertência do árbitro, tal ação retardante se repetir, o arremessador será removido do jogo.

[Regra 8.02 (c)]

Se o arremessador retarda desnecessariamente o jogo quando há corredor(es) em base, deve ser declarado um “BALK”.

[Regra 8.05 (h) – vide Comentário]

segunda-feira, 24 de abril de 2017

“QUICK RETURN PITCH” (ARREMESSO DE RETORNO RÁPIDO)

Softbol

Antes de o batedor se posicionar devidamente no “batter’s box” o arremessador efetuou o arremesso –a bola passou na zona de “strike”. Como o árbitro de “home” deve decidir este lance?

O arremesso deve ser anulado. A bola torna-se morta e todas as ações subsequentes a esse arremesso são canceladas. O arremessador deve ser advertido, e se ele repetir esse tipo de ato, será expulso do jogo.

(Regras:  1 – Seção 84, 6 – Seção 10b, 6 – EFEITO – Seção 10a-e)

domingo, 23 de abril de 2017

“QUICK RETURN PITCH” (ARREMESSO DE RETORNO RÁPIDO)

Beisebol

Corredor na 3ª base, dois eliminados. Quarto batedor no “batter’s box”. Contagem de arremessos: 3 – 2 (três “balls” – dois “strikes”). O arremessador posicionado sobre o “pitcher’s plate” recebeu a bola devolvida pelo receptor e, sem esperar o batedor se preparar devidamente, jogou um “fastball” (bola rápida) no canto (lado) externo da zona de “strike”. O árbitro declarou um “BALK”.

Decisão correta. O arremessador fez um “quick return pitch”, ou seja, um arremesso ilegal.  (Se não houvesse corredor em base, seria declarado um “BALL”.)

Um arremesso apressado (“quick pitch”) é perigoso; não deve ser permitido.

[Regras: 2.00 “ILLEGAL PITCH” (2) – vide NOTA, 2.00 “QUICK RETURN PITCH”, 8.01 (d), 8.05 (e)]

sábado, 22 de abril de 2017

ARREMESSADOR SIMULA UM LANÇAMENTO À 2ª BASE

Para ‘segurar’ o corredor da 2ª base, o arremessador deu um passo em direção à base  e simulou um lançamento ao interbases –que estava perto da ‘almofada’–, sem tirar o pé de apoio para trás do “pitcher’s plate”.  É “balk”?


Não. Enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, o arremessador pode simular um lançamento à 2ª base, ocupada, desde que dê um passo diretamente em direção essa base.


Até 2012, era permitido simular um lançamento à 3ª base.


Em 2013, a MLB – Major League Baseball alterou a Regras 8.05 (b) e 8.05 (c).


Regra 8.05 (b): Se há corredor(es) em base, deve ser declarado um “balk” quando o arremessador, enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, simula um lançamento à 1ª ou 3ª base (não completa o lançamento).


Comentário – Regra 8.05 (c):  ... Um arremessador deve dar um passo diretamente em direção a uma base antes de lançar a essa base; ele é obrigado a lançar cada vez que dá o passo (exceto para a 2ª base). ... É legal o arremessador simular um lançamento à 2ª base.


Se o arremessador tirar o pé de apoio para trás do “pitcher’s plate”, poderá simular um lançamento para qualquer base, sem dar passo, mas não poderá jogar a bola ao batedor. [Regra 8.05 (b) - NOTA]

sexta-feira, 21 de abril de 2017

BOLA ESCAPA DA MÃO DO ARREMESSADOR

Nenhum corredor em base. No momento em que o arremessador iniciou o arremesso, a bola foi ao solo e parou nas proximidades do "pitcher’s plate". O árbitro declarou um  "BALL". Decisão correta?

Não. Uma bola que escapa da mão do arremessador deve ser declarada "BALL" somente quando ultrapassa a linha de "foul"; se não ultrapassar, considera-se que não houve arremesso. Se nesse lance houvesse corredor(es) em base, seria declarado um “BALK”.

[Comentário – Regra 8.01 (d)]

quinta-feira, 20 de abril de 2017

ÁRBITRO DECLARA UM “INFIELD FLY” – DEFENSOR DERRUBA A BOLA

Corredor na 1ª e 2ª base, um eliminado. Rebatida “fly” em direção à 3ª base. Foi declarado um “INFIELD FLY”. Os corredores permaneceram em suas bases. O defensor da 3ª base deixou a bola cair (sem tocá-la), intencionalmente; em seguida, pisou a ‘almofada’ e lançou à 2ª base.  “Double Play”?

Não. Somente o batedor é “out”. A Regra de “Infield Fly” tem prioridade. A bola permanece em jogo e os corredores podem avançar a seu próprio risco.

[Beisebol: Regras: 2.00 “INFIELD FLY”, 6.05 (e)]

[Softbol: Regra 8 – Seção 2e, Regra 8 – Efeito Seção a-e, Regra 8 - Seção 2l - NOTA)

quarta-feira, 19 de abril de 2017

BATEDOR MUDA DE UM “BATTER’S BOX” PARA OUTRO

Batedor ambidestro posicionado no “box” destinado a batedor destro deixou passar o segundo “strike” sem girar o “bat”; e no momento em que o receptor devolveu a bola ao arremessador, mudou para outro “box”. Há alguma penalidade?

Beisebol

Não. O batedor deve ser eliminado por ação ilegal somente quando muda de um “batter’s box” para outro enquanto o arremessador está devidamente posicionado e pronto para arremessar, ou no momento em que ele, com o pé de apoio em contato com o “pitcher’s plate”, está olhando os sinais do receptor. A bola torna-se morta.

[Regra 6.06 (b) – vide NOTA]

Softbol

Não. O batedor deve ser eliminado somente quando muda de um “batter’s box” para outro, passando na frente do receptor, enquanto o arremessador está recebendo a senha ou aparenta estar recebendo uma senha, com os pés em contato com o “pitcher’s plate”. A bola torna-se morta.

(Regra 7 – Seção 6j, Regra 7 – EFEITO – Seção 6a-j, Regra 9 – Seção 1b)

CBBS - NOTÍCIA

V-Taça Nordeste de Beisebol 2017

 Neste final de semana o Presidente da CBBS, esteve visitando Salvador-Bahia para presenciar e estimular o beisebol local. Na oportunidade houve a V-Taça Nordeste com a presença de 7 equipes sendo 3 de Salvador, e um de Petrolina, Recife, Natal e Fortaleza.

Foi muito animador para a massificação do nosso esporte, e queria saudar e parabenizar o Sr.Shimizu pelo grande esforço em construir a “Arena Shimizu”, que por sinal excelente e com toda a Estrutura já montada.

Quanto ao torneio ao final de 3 dias de disputa sagrou-se Campeão a equipe de Salvador que venceu a equipe anfitriã do Shimizu por 4x3 belíssimo jogo. Estiveram presentes também o Sr.Everaldo Medeiros e Sr.Gentil Espildora árbitros da AAA do Brasil.

IMG 0768   IMG 0630  IMG 0629  IMG 0627
       

terça-feira, 18 de abril de 2017

BATEDOR-CORREDOR ULTRAPASSA A 1ª BASE DEPOIS DE PISÁ-LA

O árbitro declarou o quarto “ball”. O batedor pisou a 1ª base e ultrapassou-a. No momento em que estava retornando, foi tocado pelo defensor da 1ª base, que havia recebido a bola lançada pelo receptor.  É “out”?

Não. Um batedor-corredor não pode ser eliminado por toque depois de ultrapassar a 1ª base –correndo ou deslizando– se retornar imediatamente.

[Regra 7.08 (c) – EXCEÇÃO, Regra 7.08 (c) – NOTA 1]

segunda-feira, 17 de abril de 2017

DECLARAÇÃO DE “TIME” ENQUANTO UMA JOGADA ESTÁ EM ANDAMENTO

No momento em que o árbitro declarou o quarto “ball”,  houve pedido de “TIME”. O árbitro deve paralisar o jogo imediatamente?

Não. O árbitro deve declarar “TIME” imediatamente somente quando ocorre falha no sistema de iluminação que impossibilite o prosseguimento da partida, ou quando um acidente incapacita um jogador ou um árbitro.

[Regra 5.10 (h)]

domingo, 16 de abril de 2017

‘WAN BAUNDO’*

Nenhum corredor em base, dois eliminados. O interbases apanhou um “ground ball” forte e fez um lançamento descontrolado à 1ª base –a bola tocou o solo e desviou. O defensor da 1ª base estendeu o braço e conseguiu apanhá-la com dificuldade. O batedor-corredor foi declarado “out”.
Um companheiro comentou: “Bela defesa; pegou um ‘wan baundo’ difícil!”.

*‘Wan Baundo’ vem de “one bound” (wân baund), que quer dizer um pulo, um salto; é aquela bola rebatida, lançada ou arremessada que dá um pulo após tocar o solo.

sábado, 15 de abril de 2017

‘PITCHA GORÔ’*

Quando surgiu uma chance para a equipe que estava com desvantagem de um ponto no placar empatar o jogo –corredor na 3ª base, dois outs, quarto batedor no batter’s box– a bola rebatida foi rolando em direção ao arremessador. Este efetuou a defesa e eliminou o batedor-corredor na 1ª base. Um torcedor, decepcionado, disse: "Com ‘pitcha gorô’ não dá, né?".

*‘Pitcha Gorô’ =  "Ground Ball" em direção ao arremessador.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

INTERFERÊNCIA DO ESPECTADOR?

“Foul Fly”. No momento em que o jardineiro esquerdo encostou no muro e estendeu o braço para dentro das arquibancadas para apanhar a bola, um espectador bateu na sua luva e impediu que ele efetuasse a defesa. Deve ser declarada uma Interferência do Espectador; o batedor é “out”. Correto?

Não.  Deve ser declarado um “foul ball”.

Comentário – Regra 2.00 (“CATCH”): ... Não deve ser declarada uma Interferência quando um defensor se estica sobre uma cerca, grade, corda ou para dentro das arquibancadas para apanhar uma bola e o público estorva a sua ação, impossibilitando a pegada. Ele faz isso a seu próprio risco.

Comentário – Regra 3.16: ... Não deve ser declarada uma Interferência quando um defensor se estica sobre uma cerca, grade, corda ou para dentro das arquibancadas para apanhar uma bola. Ele faz isso a seu próprio risco.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

JOGO DADO POR TERMINADO POR MOTIVO DE CHUVA

Um jogo foi paralisado às 10,20h, por motivo de chuva, e dado por terminado às 10,40h porque o árbitro achou que não haveria possibilidade de completá-lo. É correto fazer isso?

Não. O árbitro principal deve dar o jogo por terminado somente depois de decorridos, pelo menos, 30 minutos após a paralisação. Ele pode continuar a paralisação, desde que acredite em alguma possibilidade de reiniciar o jogo.

[Regra 4.01 (e)]

quarta-feira, 12 de abril de 2017

RECEPTOR ATIRA SUA MÁSCARA E PARA UMA BOLA ARREMESSADA

O arremessador iniciou o arremesso. Ao perceber que o corredor da 2ª base estava tentando um “steal”*, afobou-se e efetuou um “wild pitch”*. O receptor atirou sua máscara e parou a bola que, após tocar o solo, estava indo em direção ao “backstop”*.

O corredor pode avançar uma base, sem o risco de ser eliminado.  A bola permanece em jogo. (O ponto de partida para concessão de base é a posição que o corredor ocupava no momento em que a máscara atirada tocou a bola.)

[Regra 7.04 (e)]

*“Steal” = Roubo de base; *“Wild Pitch” = Arremesso descontrolado; *“Backstop” = Barreira situada a 60 pés (18,288m) atrás do "home plate".

terça-feira, 11 de abril de 2017

CASOS QUE ACONTECERAM NO XV CAMPEONATO BRASILEIRO DE BEISEBOL INTERCLUBE – CATEGORIA: 35 ANOS – REALIZADO NOS DIAS 08 E 09/04/2017 NO ESTÁDIO MIE NISHI

1) Não havia corredor(es) em base. Arremessador na Posição “Set” efetuou um arremesso sem dar uma parada completa após juntar as mãos à frente do corpo. Uma pessoa que estava assistindo ao jogo achou que o árbitro deveria ter declarado um Arremesso Ilegal e contado um “BALL”.

Vejamos o que diz a regra.

Comentário – Regra 8.01 (b): Sem corredor(es) em base, o arremessador não precisa ficar completamente parado quando está adotando a Posição “Set”. Se, contudo, na opinião do árbitro, um arremessador joga a bola com clara intenção de surpreender o batedor, tal arremesso deve ser considerado um arremesso apressado (“quick pitch”), para o qual a penalidade é m “BALL”. Vide Regra 8.05 (e).

2) Arremessador na Posição “Set” efetuou vários lançamentos à 1ª base (“pick-off play”), sem dar passo em direção à base, ou seja, mudando a direção do pé livre, ou girando sobre o pé livre . Os árbitros não aplicaram a Regra 8.05 (c).

Comentário – Regra 8.05 (c): Enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, o arremessador deve dar um passo diretamente em direção a uma base antes de lançar a essa base. Se um arremessador muda a direção do pé livre ou gira sobre esse pé, sem realmente dar um passo, ou vira o seu corpo e lança antes de dar o passo, o árbitro deve declarar um “BALK”.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

CORREDOR OBSTRUÍDO EM “RUN-DOWN PLAY”

Aconteceu num jogo de beisebol. O corredor da 1ª base ficou "preso" entre a 1ª e a 2ª bases num pickoff play*. Teve início um run-down play (jogada de perseguição). Ao tentar retornar, ele colidiu com o defensor da 1ª base, que não estava de posse da bola, nem estava em ação para apanhar a bola, e foi ao solo. O árbitro da 1ª base mandou-o para a 2ª base em razão da falta cometida pelo defensor (Obstrução).

Decisão correta. Foi aplicada a Regra 7.06 (a).

Quando está ocorrendo uma jogada sobre o corredor obstruído, o árbitro deve marcar a falta cometida pelo defensor da mesma maneira que quando declara TIME; a bola torna-se morta imediatamente quando o árbitro faz esse sinal.

*Pickoff Play = Jogada para segurar um corredor na base, ou “pegar” um corredor fora da base. Pickoff Play = Kensei.

No softbol, sempre que ocorre uma Obstrução, deve ser sinalizada uma Bola Morta Demorada (Delayed Dead Ball). A bola permanece viva até que a jogada seja concluída. Ao corredor obstruído, e a cada um dos corredores afetados pela Obstrução, será concedida a base que, na opinião do árbitro, teriam alcançado se não tivesse ocorrido a falta do defensor. Se o corredor obstruído é eliminado antes de chegar à base que teria alcançado se não tivesse ocorrido a Obstrução, deve ser declarada uma bola morta. Ao corredor obstruído, e a cada corredor afetado pela Obstrução, será(ão) concedida(s) a(s) base(s) que, na opinião do árbitro, teriam alcançado se a defensiva não tivesse cometido a falta. Um corredor obstruído nunca pode ser eliminado entre as duas bases onde ocorreu a Obstrução.

No softbol, o corredor será autorizado a ir à base seguinte se for obstruído quando está avançando, ou a voltar à base que estava ocupando antes da Obstrução se for obstruído enquanto está retornando.

(Regra 8 – Seção 7b, Regra 8 – EFEITO – Seção 7b)

domingo, 9 de abril de 2017

ARREMESSADOR – POSIÇÃO DO PÉ DE APOIO

O arremessador posicionou-se sobre o “pitcher’s plate” colocando parte do pé de apoio fora das extremidades laterais da placa.  O árbitro deve permitir isso?

Sim. Tanto na Posição “Windup” como na Posição “Set” basta que o pé de apoio esteja em contato com o “pitcher’s plate”.

[Regra 8.01 (a) (b)]

sábado, 8 de abril de 2017

ARREMESSADOR NA POSIÇÃO “WINDUP” RECEBE AS SENHAS DO RECEPTOR ENQUANTO SEGURA A BOLA COM AMBAS AS MÃOS À FRENTE DO SEU CORPO

Arremessador na Posição “Windup” segura a bola com ambas as mãos à frente do seu corpo por algum tempo e recebe as senhas do receptor. É “balk”?

Não. Se, porém, ele assumir a Posição “Windup” com as mãos soltas e, após iniciar o movimento natural relacionado com seu arremesso ao batedor, juntá-las à frente do corpo e parar afim de receber as senhas do receptor, tal ação será interpretada como interrupção do movimento de  arremesso; nesse caso, deve ser declarado um “balk”.

[Regra 8.05 (a)]

sexta-feira, 7 de abril de 2017

JOGADA NA 1ª BASE – O BATEDOR-CORREDOR É “OUT”?

O interbases apanhou a bola rebatida (“ground ball”) em sua direção e fez um lançamento descontrolado (“wild throw”) à 1ª base –a bola tocou o solo e desviou. O defensor da 1ª base não conseguiu apanhá-la com a luva; parou-a com o corpo e a manteve presa entre as pernas. O batedor-corredor não havia chegado à base quando isso aconteceu. Deve ser declarado “out”?

Não, porque não houve pegada legal (“catch”). Para a pegada ser válida, o defensor deve segurar a bola com a mão ou luva, por algum tempo, e provar que teve controle absoluto dela.

(Beisebol: Regra 2.00 “CATCH”)

[Softbol: Regra 1 – Seção 15. “CATCH” (B)]

quinta-feira, 6 de abril de 2017

RETORNO DE CORREDOR QUE OMITE UMA BASE

Corredor na 1ª e 2ª base, nenhum “out”. Rebatida indefensável de três bases (“three-base hit”).  Os corredores cruzaram o “home base”. Suponhamos que o da 2ª base não tenha pisado a placa. Ele pode ainda retornar para corrigir a falha?

Não. Um corredor não pode retornar para tocar uma base omitida, depois que um corredor subsequente anota ponto.

[Regra 7.10 (b) – REGRA APROVADA (1)]

quarta-feira, 5 de abril de 2017

BATEDOR-CORREDOR RECUA EM DIREÇÃO AO “HOME BASE”

Jogada: O defensor da 1ª base apanhou a bola rebatida nas proximidades da linha de “foul” e tentou tocar o batedor-corredor. Este, porém, deu uma parada e começou a recuar em direção ao “home base”.

No beisebol, esse procedimento é permitido, desde que não desvie para os lados. O batedor-corredor deve ser eliminado no momento em que toca o “home base”. A bola permanece em jogo.

[Regra 7.08 (i) – NOTA]

Interpretação do beisebol profissional (MLB): Essa jogada é legal ... até que o batedor-corredor alcance o “home base”. No momento em que toca o “home base”, ele deve ser declarado “out” por ter desviado do caminho da base para evitar o toque [Regra 7.08 (a) (1)]. A bola permanece em jogo.

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans                       

No softbol, o batedor-corredor deve ser eliminado, imediatamente, quando dá um passo para trás na direção do “home base” para evitar ou retardar o toque de um defensor. A bola torna-se morta e todos os corredores têm de retornar à última base tocada legalmente no momento do arremesso.

(Regra 8 – Seção 2i, Regra 8 – EFEITO – Seção 2g-k)

terça-feira, 4 de abril de 2017

O BATEDOR É “OUT”?

No momento em que o receptor saltou para tentar apanhar um “foul fly” nas proximidades do “backstop”*, a bola  bateu no seu protetor de tórax e desviou. Mas ele não desistiu; deu um ‘mergulho’ e conseguiu agarrá-la com a mão antes de ela ir ao solo.

O batedor é “out” (“fly out”).

[Regra 2.00 “CATCH” (PEGADA LEGAL) – NOTA]

*“Backstop” é a barreira situada a 60 pés (18,288m) atrás do "home plate".

segunda-feira, 3 de abril de 2017

CBBS - NOTÍCIA

Fotos-Inauguração da exposição dos Pôster Projeto Beisebol Brasil -"Gente de Valor" Estação do metrô- FRADIQUE COUTINHO - Linha 4-Amarela


Fotos-Inauguração da exposição dos Pôster Projeto Beisebol Brasil -"Gente de Valor" Estação do metrô- FRADIQUE COUTINHO - Linha 4-Amarela
2017 04 03 PHOTO 00000023  2017 04 03 PHOTO 00000024  2017 04 03 PHOTO 00000025  2017 04 03 PHOTO 00000026  2017 04 03 PHOTO 00000027  2017 04 03 PHOTO 00000030  2017 04 03 PHOTO 00000031  2017 04 03 PHOTO 00000032  2017 04 03 PHOTO 00000034  2017 04 03 PHOTO 00000035  2017 04 03 PHOTO 00000036  2017 04 03 PHOTO 00000037  2017 04 03 PHOTO 00000038  2017 04 03 PHOTO 00000039  2017 04 03 PHOTO 00000040  2017 04 03 PHOTO 00000041 

CBBS - NOTÍCIA

Projeto- Gente de Valor
                                                                                                                                     
                   ViaQuatro 10anos 200x200                                                          logotipo cbbs                                         

ViaQuatro apoia projeto que ensina beisebol e softbol para 
alunos dos CEUs Butantã e Uirapuru

São Paulo, março de 2017 - A ViaQuatro, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela de metrô, em parceria com a Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol (CBBS), inicia neste mês o Projeto Gente de Valor. O programa oferece aulas gratuitas dessas modalidades inicialmente para 60 estudantes dos CEUs Butantã e Uirapuru, unidades indicadas pela Diretoria Regional de Ensino de Butantã. O objetivo do projeto é contribuir para o desenvolvimento pessoal das crianças por meio do esporte.

Além de ensinar valores como disciplina, gratidão e união, a iniciativa pretende conquistar adeptos e descobrir novos talentos para o beisebol e o softbol, os esportes mais praticados no Japão e nos Estados Unidos. “Temos compromisso com a sustentabilidade do nosso negócio e essa é uma oportunidade para o desenvolvimento social e esportivo de crianças das comunidades no entorno da Linha 4”, afirma o presidente da concessionária, Harald Peter Zwetkoff. 

Projeto Gente de Valor 
Para participar do Projeto Gente de Valor, os alunos dessas duas unidades precisam ter entre 7 e 14 anos. “Iremos disponibilizar nossos melhores professores para atender esse importante projeto, como Thiago Caldeira e Marcos Guimarães, técnicos da Seleção Brasileira, e o panamenho Enrique Burgos, ex-jogador experiente com passagem pela Major League Baseball”, afirma o presidente da CBBS, Jorge Otsuka. A Major League Baseball  (MLB) irá fornecer os equipamentos e ajudará no planejamento das aulas.

Nos últimos anos, a MLB trabalha intensivamente ao lado da CBBS para proporcionar cada vez mais oportunidades aos jovens atletas brasileiros que desejam tornar-se jogadores de beisebol profissionais.
Atualmente 12 atletas brasileiros possuem contratos ativos com franquias da MLB, com destaque para Paulo Orlando (Kansas City Royals), Yan Gomes (Cleveland Indians) e André Rienzo (San Diego Padres).

Aulas
As oficinas de divulgação do projeto nos CEUS Butantã e Uirapuru aconteceram entre os dias 7 e 9. As aulas começam no próximo dia 15 nas duas unidades.

Informações à imprensa
CBBS
Work Sports   -  Consultoria, Assessoria e Marketing
Valter Gomes - valter@wscn.com.br   (11) 98233-5145
Entrelinhas Comunicação - (11) 3066-7700
Melina Dias – melina.dias@entrelinhas.net - (11) 94153-6193
ViaQuatro – Linha 4-Amarela
Rosely Santiago – rosely.santiago@viaquatro.com.br  
Emanuelle Leal – emanuelle.leal@viaquatro.com.br
Ana Maria Oliva - ana.oliva@viaquatro.com.br


Evento & Exposição de Inauguração: Projeto Beisebol Brasil "Gente de Valor"
Data: Dia 03/04/17 ás 11:00H-Estação  Fradique Countinho da Linha 4-Amarela(metrô-SP)
Calendário da Exposição & Estações do Metrô da Linha 4-Amarela:
Estação Fradique Coutinho- de 03/04/17 a 02/05/17
Estação Paulista              - de 03/05/17 a 31/05/17
Estação Luz                   - de 01/06/17 a 29/06/17

BATEDOR FAZ “SWING” E O “BAT” TOCA A BOLA ARREMESSADA NÃO AGARRADA PELO RECEPTOR

O batedor tentou rebater o arremesso e errou.  A bola passou sem ter contato com o “bat”, desviou após tocar a luva do receptor e, ao ser atingida pelo “bat” no “backswing” (movimento para trás), foi para o território “foul”; o receptor apanhou-a e lançou à 1ª base. (No momento em que o "bat" tocou a bola, o árbitro de "home" eliminou o batedor.) Houve reclamação da  equipe na ofensiva.
 

Para visualizar clique aqui.

Esse lance deve ter ocorrido no terceiro “strike” quando não havia corredor na 1ª base –por isso o batedor correu e o receptor lançou à 1ª base. Se tivesse ocorrido no primeiro ou segundo “strike”, seria declarado um “strike”, simplesmente.

Num caso como esse, deve ser declarada uma Interferência somente se, na opinião do árbitro, o batedor toca a bola com o “bat” intencionalmente.

Comentário – Regra 6.06 (c):  ... Um batedor tenta rebater a bola e erra. Ele faz um “swing” tão forte que o “bat” dá um giro completo e, no “backswing” (movimento para trás), toca o receptor ou a bola atrás dele. Se, na opinião do árbitro, o contato do “bat” com o receptor ou a bola foi involuntário, deve ser declarado um “strike” somente (e não uma Interferência). A bola, porém, torna-se morta e nenhum corredor pode avançar nessa jogada.

OBSERVAÇÃO: Se tal incidente ocorrer no primeiro ou segundo “strike”, será declarado um “STRIKE”, simplesmente. Se, contudo, ocorrer no terceiro “strike”, o batedor será eliminado, inclusive num “foul tip” após dois “strikes”.

domingo, 2 de abril de 2017

'TCHENDI'*

Corredor na 2ª base, dois outs. Rebatida ground na direção do interbases. Este efetuou a defesa e eliminou o batedor-corredor na 1ª base; o corredor chegou à 3ª base. Como os defensores permaneceram nas suas posições, o árbitro de home gritou: “TCHENDI!”, “TCHENDI!”.

*‘Tchendi’ vem de “change” (tchéindj). Quer dizer mudança, alteração, variação etc. Usa-se esse termo quando as equipes se alternam no ataque e na defesa.