sábado, 31 de dezembro de 2016

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

‘KENSEI’* LEGAL

O arremessador na Posição “Set” saiu de sua posição, dando um passo para trás do “pitcher’s plate” com o pé de apoio, e lançou à 3ª base para tentar surpreender o corredor fora da ‘almofada’, mas sem direcionar o pé livre a essa base e só com “snap”*. Jogada legal?
 
Sim.
 
Regra 8.01 (b) – NOTA 4: ... Se o arremessador tirar o pé de apoio para trás do “pitche’s plate”, não poderá arremessar ao batedor, mas poderá lançar a uma base, sem dar passo em direção a essa base e só com “snap” (movimento do punho).
 
*’Kensei’ é uma jogada do arremessador para tentar segurar o corredor na base, ou eliminar o corredor que está fora da base. ‘Kensei’ = “Pickoff Play”.
 
*“Snap” = mover rapidamente, bruscamente. No beisebol, dizemos que um jogador tem bom “snap” quando ele consegue atirar a bola movimentando rapidamente (bruscamente) o punho. 

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

O BATEDOR COMETEU INTERFERÊNCIA?

O batedor tentou rebater o arremesso. Devido à força do “swing”, o “bat”  deu um giro completo e, no “backswing” (movimento para trás), tocou a luva do receptor.

Para visualizar clique aqui.

(0.40 – 0.43)

O árbitro declarou um “strike” e não uma Interferência –na sua opinião, o contato do “bat” com a luva do receptor foi involuntário. Nesse caso, a bola torna-se morta e nenhum corredor deve avançar.

Se um lance assim ocorrer no terceiro “strike”, o batedor será eliminado, inclusive num “foul tip” após dois “strikes”.

[Comentário – Regra 6.06 (c), vide OBSERVAÇÃO]

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

CRITÉRIO PARA CONCESSÃO DE BASES QUANDO NUM LANÇAMENTO DESCONTROLADO A BOLA SAI DO CAMPO DE JOGO

No momento em que um lançamento descontrolado sai do campo de jogo, a bola fica morta. A concessão de bases, porém, não é feita a partir das bases que os corredores ocupavam no momento em que a bola saiu do campo de jogo.

Quando o lançamento descontrolado é a primeira jogada de um defensor do campo interno (primeiro lançamento após apanhar a bola), a concessão de duas bases deve ser feita a partir de onde os corredores estavam no momento do arremesso; em todos os outros casos, a partir da posição dos corredores no momento em que o a bola lançada deixou realmente a mão do defensor. 

[Regra 7.05 (g)]

Se todos os corredores, inclusive o batedor-corredor, tiverem avançado pelo menos uma base quando um defensor do campo interno faz um lançamento descontrolado na primeira jogada depois do arremesso, a concessão será feita com base na posição dos corredores no momento em que o lançamento descontrolado foi efetuado.

[Regra 7.05 (g) – REGRA APROVADA]

Entretanto, se o defensor manda a bola para fora do campo após apanhar um “fly”, a concessão de duas bases deve ser feita a partir das bases que os corredores ocupavam no momento do arremesso. E se nesse caso um corredor que deixara a base antecipadamente (antes de a bola “fly” ser apanhada) chega à base seguinte, é permitido que ele retorne para retocá-la enquanto a bola está morta. Caso, porém, ele deixe de fazer “retouch”, será eliminado se houver apelação após o reinício do jogo.

[Comentário – Regra 7.05 (i)]

Fonte: Manual editado pela Associação de Beisebol Nanshiki do Japão

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

ARREMESSO ILEGAL

Nenhum corredor em base. O arremessador na Posição “Windup” levantou o pé livre, balançou os braços e as pernas, deu uma parada e jogou a bola ao batedor; ou seja, efetuou o arremesso descumprindo o que determina a Regra 8.01 (a). O árbitro declarou um “BALL”.
 
Decisão correta. O arremessador fez um Arremesso Ilegal. Se houvesse corredor(es) em base, seria declarado um “balk”.

[Regras: 2.00 “ILLEGAL PITCH”vide NOTA, 8.01 (d),  8.05 (e)]

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

ARREMESSADOR NA POSIÇÃO “SET” – NÃO FICA COMPLETAMENTE PARADO

Nenhum corredor em base. O arremessador na Posição “Set” efetuou o arremesso, sem dar uma parada completa.  Há alguma penalidade?

Não. Quando não há corredor(es) em base, o arremessador não precisa ficar completamente parado antes de efetuar o arremesso. Se, porém, o árbitro julgar que ele jogou a bola com clara intenção de surpreender o batedor, o arremesso deve ser considerado um “quick pitch” (arremesso apressado) –um arremesso ilegal, portanto. Nesse caso, deve ser declarado um “ball”,  a menos que o batedor chegue à 1ª base através de uma rebatida indefensável, um erro, uma base por “balls”, por ter sido atingido pelo arremesso, ou de outra maneira.

[Comentário – Regra 8.01 (b) – vide Comentário – Regra 8.05 (e), Regra 8.01 (d)]

domingo, 25 de dezembro de 2016

MOMENTO DE PEDIR “TIME”

Jogador não pode solicitar “TIME” (1) quando o arremessador inicia os movimentos de arremesso; (2) no momento em que uma jogada está sendo iniciada; 3) quando uma jogada está em andamento. Portanto, o árbitro não deve atender a um pedido feito em tais circunstâncias. [Regra 5.10 (h)]

Apesar disso, jogadores frequentemente solicitam “TIME” num momento inoportuno.  Quando isso ocorre, o árbitro deve decidir se deve ou não atendê-los.

O jogo deve ser paralisado quando o árbitro declara “TIME”, e não quando o jogador, técnico ou “coach” faz a solicitação.

Fonte: Manual editado pela Associação de Beisebol Nanshiki do Japão

sábado, 24 de dezembro de 2016

LANCE DE TOQUE (“TAG PLAY”) DURANTE UMA JOGADA DE PERSEGUIÇÃO (“RUN-DOWN PLAY”)

Caso o corredor consiga evitar o toque, o árbitro deve declarar NÃO TOCOU! e fazer o gesto de “SAFE”; se, porém, esse lance ocorre nas proximidades de uma base, o gesto de "SAFE" deve ser feito  somente depois que o corredor pisa a ‘almofada’.  

Fonte: Manual editado pela Associação de Beisebol Nanshiki do Japão

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

“PICKOFF PLAY”* LEGAL

O arremessador, que acabara de assumir a Posição “Windup”, percebendo que o corredor da 3ª base estava distraído, tentou surpreendê-lo fora da ‘almofada’. O “base coach” reclamou, alegando que “pickoff play” é permitido somente da “Posição “Set”. Reclamou com razão?
 
Não. Da Posição “Windup” o arremessador pode lançar a uma base, mas desde que dê um passo em direção a essa base.
 
[Comentário – Regra 8.01 (a) (2)]

*“Pickoff Play” é uma jogada do arremessador para tentar segurar o corredor na base, ou eliminar o corredor que está fora da base. “Pickoff Play” = ‘Kensei’.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

XXIII TAÇA BRASIL DE BEISEBOL ADULTO 2016

Jogo final (GECEBS x MARÍLIA) realizado no dia 18/12/2016 no Estádio Mie Nishi. Placar ao término do nono “inning”: 9 x 9.


O jogo foi decidido no 11º “inning”. Placar final: GECEBS 10 x 11 MARÍLIA.



Últimos lances do 11º “inning”: Para visualizar clique aqui.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

XXIII TAÇA BRASIL DE BEISEBOL ADULTO 2016

Aconteceu no jogo Atibaia vs. Marília realizado no dia 17/12/2016 no Estádio Mie Nishi

Corredor na 1ª e 2ª base, um eliminado. Rebatida indefensável em direção ao espaço entre “centerfield” e “rightfield”. Os corredores avançaram para “home”; o da 2ª base anotou ponto, e o da 1ª base, que vinha logo atrás, foi tocado pelo receptor pouco antes de alcançar o “home base”; o árbitro de “home” declarou-o “OUT”. Ocorre que o árbitro da 3ª base havia apontado a falta cometida (OBSTRUÇÃO) pelo defensor da 3ª base sobre o corredor da 1ª base. O árbitro de “home”, então, aplicou a Regra 7.06 (b) e sinalizou que foi anotado ponto. O técnico da equipe na defensiva reclamou, mas a decisão final foi mantida.  







terça-feira, 20 de dezembro de 2016

BOAS FESTAS!

 FELIZ NATAL

E
 
UM PRÓSPERO ANO NOVO

ARREMESSO ILEGAL*

O arremessador fez um arremesso de retorno rápido (“quick return pitch”)* quando  (1) as bases não estavam ocupadas; (2) havia corredor(es) em base.

Decisão: Deve ser declarado um Arremesso Ilegal. 

Penalidade:

(1) “Ball”, a menos que o batedor chegue à 1ª base através de uma rebatida indefensável, um erro, uma base por “balls”, por ter sido atingido por um arremesso, ou de outra maneira. 

[Regra 8.01 (d)]

(2) “Balk”. Se, porém, o batedor alcançar a 1ª base através de uma rebatida indefensável, um erro, uma base por “balls”, por ter sido atingido por um arremesso, ou de outra maneira, e todos os corredores avançarem pelo menos uma base, a jogada prosseguirá sem levar em consideração a falta cometida pelo arremessador.

[Regra 8.05 (e), Comentário – Regra 8.05 (e), Regra 8.05 – PENALIDADE] 

*Arremesso Ilegal é (1) aquele executado quando o arremessador não está com seu pé de apoio em contato com o “pitcher’s plate”; (2) um arremesso de retorno rápido. 

[Regra 2.00 “ILLEGAL PITCH” (ARREMESSO ILEGAL) – vide NOTA]

*Arremesso de Retorno Rápido é aquele feito com clara intenção de surpreender um batedor que não está devidamente preparado.  

[Regra 2.00 “QUICK RETURN PITCH” (ARREMESSO DE RETORNO RÁPIDO)] 

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

“PITCHER” SEM CONTROLE

Assim não dá! Paciência “catcher”!


Para visualizar clique aqui.


          (7.55 – 9.14)

BOONEN-KAI 2016

Realizamos nossa festa de confraternização de final de ano na última quinta-feira, dia 15/12/2016, nas dependências do Mie Kenjinkai. Estiveram presentes os árbitros e suas famílias, o pessoal da anotação, o sr. Olivio Sawasato (presidente da FPBS) e o pessoal do softbol.













domingo, 18 de dezembro de 2016

“HOME STEAL” (ROUBO DE “HOME”) – DECISÃO SOBRE O ARREMESSO E SOBRE A JOGADA DE TOQUE

O árbitro nunca deve se apressar. Em primeiro lugar, deve declarar se o arremesso é “BALL” ou “STRIKE”. Em seguida, deve sinalizar (fazer gesto) se na jogada de toque (“tag play”) no “home plate” o corredor foi eliminado ou não. E depois deve comunicar ao anotador oficial a decisão sobre o arremesso.

Fonte: Manual editado pela Associação de Beisebol Nanshiki do Japão

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

DEFENSOR EVITA COLISÃO COM O CORREDOR NUM “DOUBLE PLAY”

O defensor conseguiu completar a jogada dupla, com sucesso, apesar do esforço que teve de fazer para se esquivar do corredor que estava tentando alcançar a base.

(3.45 – 3.59) 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

CORREDOR FOGE DO TOQUE (“TAG”) DE UM DEFENSOR

Nesses lances os corredores foram declarados “SAFE” porque não desviaram mais de três pés (91,44 cm) do caminho da base. 

O caminho da base de um corredor é estabelecido quando ocorre a tentativa de toque, e é uma linha reta entre o corredor e a base para a qual ele está tentando chegar a salvo.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

“DOUBLE PLAY” FÁCIL

Corredor na 1ª base, um “out”, contagem de arremessos: 1 – 0 (um “ball” – nenhum “strike”). Rebatida “ground” em direção ao interbases. O batedor não correu à 1ª base devido a um acidente –ele  fez um “swing” tão forte que o “bat” deu um giro completo e, no “backswing” (movimento para trás), atingiu a sua cabeça.

(6.27 – 6.57)

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

BOLA REBATIDA BATE NO CORPO DO BATEDOR

Jogo Houston Astros vs. Los Angeles Angels. Primeira metade do quinto “inning”, corredor na 1ª base, dois “outs”, contagem de arremessos: 0 – 0, placar: HOU 3 x 1 LAA. Tentativa de “bunt”. A bola rebatida (“fair ball”) bateu no corpo do batedor enquanto ele estava dentro do “batter’s box” e desviou.


(1.21 – 1.29) 

Foi declarado um “foul ball”.

Regra 2.00 “FOUL BALL” – NOTA 1: ... Se uma bola rebatida (incluindo “bunt”) toca o “bat” nas mãos do batedor ou o corpo do batedor enquanto este ainda se encontra dentro do “batter’s box”, o árbitro deve declarar um “foul ball” (não importa se isso ocorre em território “fair” ou “foul).

Regra 6.05 (g): Um batedor é eliminado quando ...  Se o batedor estiver posicionado legalmente no “batter’s box” (vide Regra 6.03) –e, na opinião do árbitro, ele não teve nenhuma intenção de interferir no curso da bola–, uma bola rebatida que atinge o seu corpo ou o seu “bat” será declarado “foul ball”.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

BOLA ESCAPA DA MÃO DO ARREMESSADOR

Jogo New York Mets vs. Arizona Diamondbacks. Primeira metade do nono “inning”, nenhum corredor em base, um “out”, contagem de arremessos: 0 – 0, placar: NYM 4 x  1 ARZ. NYM no ataque. A bola escapou da mão do arremessador e rolou em direção à linha de “foul” da 3ª  base, mas não a ultrapassou.

(0.14 – 0.26)

Como a bola parou dentro do território “fair”, o árbitro de “home” nada declarou. (Uma bola que escapa da mão do arremessador deve ser declarada “ball” somente quando ultrapassa a linha de “foul”; se não ultrapassar, considera-se que não houve arremesso.) Se nesse lance houvesse corredor(es) em base, seria declarado um “balk”. 

[Comentário – Regra 8.01 (d)]

domingo, 11 de dezembro de 2016

COM CORREDOR NA 1ª BASE A DEFENSIVA ELIMINA O BATEDOR-CORREDOR PRIMEIRO

Quando o batedor-corredor é eliminado primeiro, deixa de existir a obrigação de o corredor da 1ª base deixar a base (ou seja, avançar); ele tem liberdade para permanecer na base ou avançar à base seguinte.

Jogada: Corredor na 1ª base, um eliminado. A bola rebatida tocou uma vez o solo e foi rapidamente na direção do defensor da 1ª base. Este efetuou a defesa, pisou a 1ª base e, em seguida, tocou o corredor, que havia retornado à base. "Double Play"?

Não. O batedor-corredor é "out", mas o corredor tem o direito de permanecer na base, uma vez que a situação de Jogada Forçada havia deixado de existir no momento em que o defensor pisou a 'almofada'.  (Seria um "double play" se o defensor tivesse tocado o corredor antes de pisar a base.)

[Regra 7.08 (e)]

sábado, 10 de dezembro de 2016

BATEDOR COMETE INTERFERÊNCIA NO MOMENTO EM QUE O CORREDOR DA 3ª BASE TENTA ANOTAR PONTO

(1) Menos de dois “outs”. No momento em que o corredor da 3ª base tenta um 'hoomu sutiiru'*,  o batedor sai do “batter’s box” e estorva uma jogada do receptor no "home base".  O corredor é “out” e a bola torna-se morta. O arremesso não é contado.

(2) Se isso ocorre quando há dois eliminados, o batedor é “out”. 

Se a Interferência ocorre quando o receptor está tentando surpreender o corredor que apenas está fora da base, ou seja, não está tentando anotar ponto, o árbitro deve eliminar o batedor.


[Regras: 6.06 (c), 7.08 (g) – vide NOTA 2, 7.09 (c) – vide NOTA]

Fonte: Manual editado pela Associação de Beisebol Nanshiki do Japão

*Hoomu Sutiiru' vem de "Home Steal" (houm stiil), que significa roubo de "home".



sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

ARREMESSADOR MUDA DA POSIÇÃO “WINDUP” PARA POSIÇÃO “SET”

Corredor na 3ª base. O arremessador, que havia assumido a Posição “Windup”, mudou para Posição “Set” e efetuou o arremesso. O batedor acertou um “one-base hit” (rebatida de uma base) e empurrou o corredor para “home”.  
 
Nessa jogada o arremessador cometeu “balk”, mas como o batedor alcançou a 1ª base e o corredor avançou uma base, a falta cometida pelo arremessador não é levada em consideração.
 
[Comentário – Regra 8.01 (a), Regra 8.05 – PENALIDADE]

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

TOQUE (“TAG”) EM DOIS CORREDORES OCUPANDO A MESMA BASE

Quando, com a bola em jogo, dois corredores estão sobre a mesma base, o direito de ocupar essa base é do corredor precedente (Regra 7.03). Portanto, nesse caso, o árbitro deve apontar para o corredor subsequente e eliminá-lo, declarando <“OUT”>.

Fonte: Manual editado pela Associação de Beisebol Nanshiki do Japão

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

ARREMESSADOR SAI DO “PITCHER’S PLATE” E, EM SEGUIDA, VOLTA À SUA POSIÇÃO

Havia corredor(es) em base. O arremessador deixou a sua posição, sem soltar as mãos que estão segurando a bola à frente do seu corpo, e logo em seguida posicionou-se sobre o “pitcher’s plate” enquanto ainda estava com as mãos juntas. É permitido fazer isso?

Não. Deve ser declarado um “balk”.

(Regra 2.00 “BALK”)

Regra 8.01 (b) – NOTA 5: Independente da posição que tiver assumido –“Windup” ou “Set”– o arremessador deve sair do “pitcher’s plate” sem soltar as mãos que estão segurando a bola à frente do seu corpo. Após tirar o pé de apoio para trás do “pitcher’s plate”, deve soltar as mãos e abaixá-las para os lados do corpo. Para voltar ao “pitcher’s plate”, novamente, deve estar com as mãos separadas.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

ARREMESSADOR NA POSIÇÃO “WINDUP” COMETE “BALK”

O arremessador na Posição “Windup” fez um movimento relacionado com seu arremesso ao batedor, juntou as mãos à frente do seu corpo e lançou ao defensor da 1ª base para tentar surpreender o corredor fora da base.

Deve ser declarado um “balk”.

Regra 8.01 (a) – NOTA: Se o arremessador fizer qualquer movimento natural relacionado com seu arremesso ao batedor e juntar as mãos à frente do seu corpo, ele só poderá arremessar ao batedor. Não poderá, portanto, lançar a uma base, dando um passo em direção a essa base, para tentar eliminar um corredor, nem tirar o pé de apoio para trás da placa. Se o fizer, será  um “balk”.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

BATEDOR SAI REPENTINAMENTE DO “BATTER’S BOX”

Jogo Atlanta Braves vs. Kansas City Royals. Segunda metade do nono “inning”, corredor na 2ª e 3ª base, dois eliminados, contagem de arremessos: 1 – 0, placar: ATL  4 x 3 KC. O batedor saiu repentinamente do “batter’s box” para se livrar de insetos que o incomodavam; o arremessador –que já havia iniciado os movimentos de arremesso–, apanhado de surpresa, fez um arremesso descontrolado.
(11.45 – 12.00) 

O árbitro nada declarou, levando em consideração o motivo pelo qual o batedor deixou a sua posição no “batter’s box”.