sábado, 31 de outubro de 2015

BOLA LANÇADA PELO RECEPTOR DESVIA AO TER CONTATO COM O “BAT” NAS MÃOS DO BATEDOR

No momento em que o arremessador inicia o arremesso, os corredores da 1ª e 2ª base arrancam em direção às bases seguintes. (O batedor deixa o arremesso –um “strike”– passar.)  O receptor tenta uma jogada sobre o corredor da 2ª base, porém a bola lançada atinge o “bat nas mãos do batedor e desvia. Os corredores chegam tranquilamente às bases.

Lance normal. A bola permanece em jogo.

Se o batedor tivesse saído do “batter’s box” e  interferido na ação do receptor no momento em que ele estava efetuando o lançamento, seria eliminado por ação ilegal. 

[Regra 6.06 (c)]

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

CONCESSÃO DE BASES

Corredor na 1ª base, nenhum “out”, rebatida “ground” para o campo interno. O interbases apanhou a bola e lançou à 2ª base, mas não conseguiu eliminar o corredor. A bola lançada em seguida à 1ª base passou pelo defensor da 1ª base e entrou no “dugout”. Para que bases devem ser mandados o corredor da 1ª base e o batedor-corredor?

A concessão é de duas bases a partir de onde eles estavam no momento em que o defensor da 2ª base efetuou o mau lançamento. O corredor da 1ª base anota ponto e o batedor-corredor vai para a 2ª base. 

[Regra 7.05 (g)] 

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

BOLA DERRUBADA INTENCIONALMENTE

Bases cheias. Rebatida “line drive”. O defensor da 3ª base derrubou a bola e lançou para “home” para iniciar um “double play” (jogada dupla). O árbitro de “home” percebeu a intenção do defensor e aplicou a Regra 6.05 (l).


Regra 6.05 (l): Um batedor é eliminado quando, com menos de duas eliminações e corredor na 1ª, 1ª e 2ª, 1ª e 3ª ou 1ª, 2ª e 3ª base, um defensor do campo interno derruba, intencionalmente, uma bola “fair fly” (“fly” rebatido para o território “fair”) ou “line drive” (bola rebatida que vai em linha reta, com força, do “bat” a um defensor, sem tocar o solo). A bola torna-se morta e o(s) corredor(es) deve(m) retornar à(s) sua(s) base(s) original(is).  

 (Vide REGRA APROVADA e NOTAS 1 e 2.)

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

CBBS – NOTÍCIA


PAULO ORLANDO NA MLB WORLD SERIES

28 Outubro 2015

Paulo Orlando tornou-se o primeiro brasileiro a jogar em uma World Series e, de quebra, conquistou sua primeira rebatida na grande final da Major League Baseball.

Paulo entrou no jogo na 9ª entrada, logo após seu time conquistar o empate com um belo Home Run. Em sua primeira ida ao bastão, acabou sendo eliminado em uma rebatida alta no campo centro-direito.

A segunda vez ao bastão aconteceu na 12ª entrada, abrindo a parte baixa da entrada. Paulo rebateu uma bola rasteira em direção ao terceira base que, mesmo com rápidos reflexos e defendendo apenas com uma mão, não conseguiu realizar a eliminação do brasileiro. O feito, histórico, representou a primeira rebatida válida de um brasileiro na MLB WS.

Paulo Orlando ainda teve mais uma oportunidade no bastão na 13ª entrada, sendo eliminado após uma bola rasteira em direção ao interbases.

Na 14ª entrada, Kansas City Royals, sua equipe, acabou anotando a corrida da vitória sobre o New York Mets, conquistando o primeiro jogo de uma série melhor-de-sete.

Os times voltarão a se enfrentar hoje. Com folga na 5ª feira, ambas equipes voltarão para mais três jogos em Nova Iorque. Caso necessário, as equipes voltarão para Kansas City para realizarem o 6º e 7º jogo na 3ª e 4ª feira.

Todo sucesso ao Paulo Orlando e que venham mais feitos históricos ao longo desta série!

JOGADA DE APELAÇÃO

Ao tentar ‘pegar’ o corredor da 1ª base, o arremessador –que estava de pé atrás do “pitcher’s plate”– fez um lançamento descontrolado e mandou a bola para as arquibancadas. O corredor foi autorizado a avançar duas bses, mas a caminho da 3ª base ele deixou de pisar a 2ª base. Uma vez que a bola ficou fora de jogo (bola morta), esse corredor pode ser eliminado em apelação?
 
Sim, desde que a defensiva apele corretamente (depois que o árbitro põe a bola em jogo).

[Regra 7.10 (b)]
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans             

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

CONCESSÃO DE BASES

Corredor na 1ª base. Rebatida “ground” na direção da 3ª base. O defensor da 3ª base efetuou a defesa e fez um lançamento descontrolado à 2ª base.  A bola passou ao lado do interbases, que estava cobrindo a base. O corredor chegou tranquilamente à 2ª base. O defensor da 2ª base, que estava atrás do interbases, apanhou a bola e lançou apressadamente ao defensor da 1ª base, para tentar eliminar o batedor-corredor. O lançamento, porém, foi mal executado; a bola foi parar nas arquibancadas.

Decisão: A bola torna-se morta. O corredor da 1ª base e o batedor-corredor têm o direito de avançar duas bases a partir de onde estavam no momento em que a bola deixou a mão do defensor da 2ª base (o corredor da 1ª base anota ponto e o batedor-corredor vai à 2ª base).

[Regra 7.05 (g)] 

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans             

domingo, 25 de outubro de 2015

É “FAIR BALL”

Rebatida “liner*. A bola passou sobre a 3ª base, caiu em território “fair” (perto da linha de “foul”) e pulou para o território “foul”. O defensor da 3ª base efetuou a defesa e lançou à 1ª base –o batedor-corredor foi eliminado.


Uma bola rebatida em voo que cai primeiro em território “fair” sobre a –ou além da– 1ª base ou 3ª base é “fair ball”.   

[Regras: 2.00 “FAIR BALL” (REBATIDA VÁLIDA)]

*“Liner” é uma bola rebatida que vai em linha reta, com força, do "bat" a um defensor, sem tocar o solo. “Liner” = “Line Drive”.

sábado, 24 de outubro de 2015

“FAIR” OU “FOUL”?

Rebatida “fly” na direção da linha de “foul” do jardim direito.  O árbitro de “home” sinalizou um “foul ball”. Quando a bola tocou o solo, ‘levantou’ uma poeira de cal; ela não teria caído sobre a linha de “foul” ???


Uma bola rebatida em voo que cai sobre a linha de “foul” além da 1ª base ou 3ª base, é “fair ball”, já que todas as linhas de “foul” estão em território “fair” (Regra 2.00 “FAIR TERRITORY”).

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

CBBS – NOTÍCIA

MAIS UM BRASILEIRO NAS GRANDES LIGAS JAPONESA

O nosso arremessador Oscar Massaki Nakaoshi de 24 anos acaba de firmar contrato com a equipe profissional do Japão Hiroshima Carp. No Brasil atuou pela equipe Gigante Beisebol Clube e São Paulo BBC.
Frequentou o CT Yakult CBBS durante 3 anos onde conseguiu uma bolsa de estudo para a Universidade de Hakuoh do Japão. Ao se formar, foi contratado pela equipe semi-profissional da Honda e hoje firmou o contrato profissional com o Hiroshima Carp. Ele atuou brilhantemente no WBC defendendo a seleção brasileira. 

BATEDOR-CORREDOR ULTRAPASSA O CORREDOR DA 1ª BASE

Corredor na 1ª base, um “out”. Rebatida “fly” para o jardim direito (“rightfield”). O corredor, achando que a bola seria apanhada no ar, não sai da base. Enquanto isso, o batedor-corredor toca a base e ultrapassa-o. O jardineiro direito (“rightfielder”), porém, derruba a bola. O batedor-corredor continua avançando e chega à 2ª base.  O corredor da 1ª base, desnorteado, permanece na 1ª base. Que decisão deve ser dada a este caso?

 O batedor-corredor é “out” por ter ultrapassado o corredor da 1ª base. A bola permanece em jogo. Uma vez que a situação de jogada forçada fora removida, o corredor pode permanecer na 1ª base.

[Regras: 2.00 “FORCE PLAY”, 7.08 (h)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans       

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

CORREDOR ELIMINADO EM APELAÇÃO

No momento em que o arremessador iniciou os movimentos de arremesso, o corredor da 1ª base correu para a 2ª base. Rebatida “fly” na direção do jardineiro central. Este efetuou a defesa (“catch”) e fez um mau lançamento à 1ª base ao tentar eliminar o corredor que estava retornando. O corredor, que havia ultrapassado a 2ª base após pisá-la, retornou sem tocar novamente a base. Foi eliminado em apelação. 



Regra 7.02: Ao avançar, um corredor deve tocar a 1ª, 2ª e 3ª base e o "home base", nessa ordem. Se for forçado a retornar,  deverá tocar todas as bases em ordem inversa, a menos que a bola esteja morta sob qualquer das disposições da Regra 5.09. Em tais casos, o corredor pode ir diretamente à sua base original. 

Regra 7.10 (b): Um corredor deve ser eliminado em apelação quando, com a bola em jogo, e enquanto avança ou retorna a uma base, deixa de pisar cada base, em ordem, e um defensor toca-o ou toca a base que omitira.   

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

DEFENSOR ATIRA SUA LUVA E TOCA UMA BOLA LANÇADA

O batedor acertou uma rebatida indefensável (“base hit”) para o jardim esquerdo (“leftfield”) e tentou chegar à 2ª base. O jardineiro esquerdo (“leftfielder”) lançou apressadamente à 2ª base. Percebendo que o lançamento –mal executado passaria acima de sua cabeça, o defensor da 2ª base atirou sua luva e interceptou-o; em seguida, apanhou a bola que havia caído na sua frente e tocou o surpreso corredor antes que ele alcançasse a base. A jogada é válida?

Não. O corredor pode avançar duas bases. Pode, portanto, ir até a 3ª base. A bola permanece em jogo.

[Regra 7.05 (e)]

terça-feira, 20 de outubro de 2015

OBSTRUÇÃO (???)

Bases vazias. Rebatida “fly” para o espaço entre o jardim central e o jardim direito.  O jardineiro central esforçou-se para apanhar a bola em voo, mas não conseguiu. O batedor-corredor tentou chegar à 2ª base e foi eliminado ao ser tocado pelo interbases. Ocorre que o árbitro da 1ª base havia apontado uma Obstrução –o batedor-corredor foi autorizado a ocupar a 2ª base. O técnico da equipe na defensiva reclamou, porém a decisão do árbitro da 1ª base foi mantida. (O vídeo mostra que o batedor-corredor, ao fazer a curva depois de tocar a 1ª base, não teve contato com o defensor da 1ª base.) 
 

O árbitro da 1ª base deve ter julgado que o defensor, permanecendo no caminho do batedor-corredor, retardou o seu avanço à 2ª base.
  
[Regras: 2.00 “OBSTRUCTION”, 7.06 (a)

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

BATEDOR-CORREDOR É ATINGIDO POR UMA BOLA REBATIDA DESVIADA POR UM DEFENSOR

A bola rebatida por meio de “bunt” foi rolando em direção ao espaço entre o “pitcher’s plate” e a 1ª base. O arremessador ‘mergulhou’ para apanhá-la, mas não conseguiu, e ao tocá-la com a luva acabou mudando a sua trajetória.  O batedor-corredor, que nesse momento estava se aproximando da 1ª base, foi atingido pela bola desviada. Ele é “out”?

Não. A bola continua viva e em jogo. Seria “out” se, por exemplo, ele chutasse, deliberada e intencionalmente, a bola, ou seja, se ele cometesse uma Interferência intencional.

[Regra 7.09 (k)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans  

domingo, 18 de outubro de 2015

BOLA ESCAPA DA MÃO DO ARREMESSADOR

Corredor na 1ª base, um eliminado. A bola escapou da mão do arremessador durante os movimentos de arremesso e cruzou a linha de “foul”. 


Deve ser declarado um “ball”;  é bola viva e em jogo. Se não cruzasse a linha de “foul”, seria declarado um “balk”, e a bola ficaria fora de jogo (bola morta). 

Se, com as bases vazias, uma bola que escapa da mão do arremessador não cruzar a linha de "foul", deve-se considerar que não houve arremesso (nada deve ser declarado); se, porém, cruzar a linha , será declarado um "ball". 

[Comentário – Regra 8.01 (d)]

sábado, 17 de outubro de 2015

ARREMESSADOR EXPULSO POR CONDUTA ANTIESPORTIVA

O batedor executa “bunt” e está correndo dentro da faixa de três pés; a bola lançada pelo arremessador –que efetuara a defesa– atinge a sua perna e desvia em direção ao jardim direito. O batedor-corredor alcança tranquilamente a 2ª base. O árbitro de “home” expulsa o arremessador por conduta antiesportiva.


O árbitro deve ter julgado que o arremessador atirou a bola ao corpo do batedor-corredor intencionalmente.   

[Regra 9.01 (d)]