quarta-feira, 30 de setembro de 2015

SITUAÇÃO DE JOGADA FORÇADA HAVIA SIDO REMOVIDA

Corredor na 1ª base, um “out”. O batedor rebateu forte –a bola tocou uma vez o solo e foi na direção da 1ª base. O defensor da 1ª base efetuou a defesa e tocou a base; em seguida, tocou o corredor, que ficou parado sobre a “almofada”.
 
Decisão: O batedor-corredor é “out”, mas o corredor tem o direito de permanecer na base, uma vez que a situação de Jogada Forçada havia sido removida quando o defensor tocou a base após apanhar a bola.
 
[Regras: 7.01, 7.08 (e)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans              

terça-feira, 29 de setembro de 2015

“BACKSWING” ATINGE A CABEÇA DO RECEPTOR

Nenhum corredor em base, dois eliminados, contagem de arremessos: 1 – 1 (um “ball” – um “strike”). O batedor rebateu o arremesso seguinte para o território "foul"; ele fez um movimento tão forte que, ao completar o "swing", o "bat" deu um giro completo e, no "backswing" (movimento para trás), atingiu a cabeça do receptor.


 
Suponhamos que um incidente assim ocorra quando (a) há corredor(es) em base e (b) a bola passa sem tocar o "bat". Nesse caso, se o árbitro julgar que o contato do "bat" com o receptor foi involuntário, será declarado um "strike" somente (e não uma Interferência). A bola, porém, ficará morta e nenhum corredor poderá avançar.
 
OBSERVAÇÃO: Se tal incidente ocorrer no primeiro ou segundo "strike", será declarado um "strike" simplesmente. Se, contudo, ocorrer no terceiro "strike", o batedor será eliminado, inclusive num "foul tip" após dois "strikes". 
 
[Comentário – Regra 6.06 (c)] 

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

‘KUINIGUE’* RESULTA EM PONTO E DECIDE A PARTIDA

Aconteceu num jogo da Categoria Veteranos.  Segunda metade do nono “inning”, placar empatado. Bases vazias, dois eliminados, contagem de arremessos: 1 – 2. O batedor tentou rebater o arremesso seguinte, mas errou; a bola –não teve contato com o “bat”– tocou o solo e desviou. O batedor-corredor chegou tranquilamente à 1ª base. O próximo batedor acertou uma rebatida de três bases (“three-base hit”) e empurrou o corredor da 1ª base para “home”.  Encerrado o jogo, um jogador comentou: "É muita sorte;  ‘kuinigue’ decidiu a partida!!!".
 
[Regra 6.09 (b)]
 
*‘Kuinigue’ é um termo japonês. Significa fugir sem pagar o que comeu. Usamos esse termo quando um batedor come ‘sanshin’ –comer ‘sanshin’ significa não conseguir rebater o terceiro "strike"— e corre para a 1ª base porque o receptor não agarra a bola.

domingo, 27 de setembro de 2015

JOGO ENCERRADO COM UM ‘SANSHIN’* INACREDITÁVEL

Tampa Bays Rays (TB) vs. Texas Rangers (TEX). Primeira metade do último “inning”, placar: TB (4) x TEX (5). TB no ataque. Corredor na 1ª base, dois “outs”, “ball count” (contagem de arremessos): 3 – 2.  O arremesso seguinte –a bola passou fora da zona de “strike”*– foi declarado “strike” (‘sanshin’ – terceiro “out”).  O batedor e o técnico da equipe reclamaram energicamente, mas o árbitro manteve sua decisão e encerrou o jogo.


*‘Sanshin’: É um termo japonês; significa eliminação por três "strikes". ‘Sanshin’ = “Strikeout”.
 
*Zona de “Strike”: É aquela área sobre o “home plate”, cujo limite superior é uma linha horizontal no ponto médio entre o topo dos ombros e o topo da calça do uniforme, e o limite inferior é uma linha na parte mais baixa da rótula do joelho. [Regra 2.00 “STRIKE ZONE” (ZONA DE “STRIKE”]

sábado, 26 de setembro de 2015

CBBS – INFORMAÇÃO

WORLD BASEBALL CLASSIC QUALIFIERS 2016 - GRUPOS DEFINIDOS

O Brasil participará das classificatórias do World Baseball Classic - WBC - pelo grupo D, no MCU Park, no Brooklyn, Nova Iorque, NY. Os jogos acontecerão entre os dias 22 e 25 de setembro de 2016.
Enfrentando as seleções da Grã Bretanha, Israel e Paquistão, a seleção brasileira disputará a última vaga para participar no World Baseball Classic 2017. 

ARREMESSADOR FORA DE SÉRIE

Consegue fazer arremessos “straight” (bolas retas) que se deslocam a uma velocidade de 162 km (101 milhas)/h.
 

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

CBBS – INFORMAÇÃO


MLB TRYOUTS 2015 - INFORMAÇÕES

As peneiras da Major League Baseball para o Elite Camp in Brazil 2016 já têm datas e locais definidos:
Dia 6 de novembro, sexta feira, todos os atletas que NÃO participarão do LXVIII Campeonato Brasileiro de Beisebol Interclubes Júnior e têm entre 14 e 18 anos estão convidados a participar da Peneira a ser realizada em Maringá, PR.
Entre os dias 7 e 8 de novembro, em Maringá, os jogadores que participamo do LXVIII Campeonato Brasileiro de Beisebol Interclubes Júnior estarão sendo acompanhados de perto pelos olheiros da MLB, sendo avaliados e selecionados.
No dia 10 de novembro, terça feira, para os atletas que não puderem participar em nenhumd os outros dias, haverá peneira em Ibiúna, SP (CT Yakult).
As peneiras ocorrerão a partir das 14 horas, tanto em Maringá quanto em Ibiúna. As inscrições ocorrerão no local a partir do meio dia.

BATEDOR FORA DE ORDEM

Charles, o melhor batedor da equipe, iniciou o ataque no nono “inning” e, com uma rebatida “ground” na direção do interbases, foi eliminado na 1ª base. O técnico da equipe na defensiva reclamou, alegando que Charles batera fora de ordem, e o árbitro aceitou a apelação –de acordo com o “Batting Order” (Ordem de Batedores), Baker deveria ter iniciado o “inning” batendo. 

Decisão: Baker –batedor correto– é “out” por não ter batido na sua vez, e Charles –melhor batedor – tem nova chance de bater. 
 
Nessa jogada o técnico simplesmente bobeou e favoreceu a equipe adversária.
 
[Regra 6.07 (a), (b), (d) (1)]
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans              

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

CBBS - NOTÍCIA

MLB E NEW ERA PROMOVEM FESTIVAL DE BEISEBOL EM SÃO PAULO

Em mais uma ação com o objetivo de aproximar o beisebol do público brasileiro, a Major League Baseball (MLB), a principal liga norte-americana, em parceria com a New Era, uma de suas mais antigas patrocinadoras, responsável pela confecção de seus famosos bonés, realizarão o primeiro MLB New Era Festival.
Nos dias 26 e 27 de setembro,numa área no piso térreo do Shopping ABC, em Santo André, será montada uma estrutura que vai proporcionar uma autêntica experiência de um treinamento básico de um jogo de beisebol. O público, orientado por instrutores praticantes da modalidade, poderá testar, gratuitamente, suas habilidades como rebatedor na “gaiola” de rebatidas, onde será possível conferir seu talento e precisão na hora de bater home runs no MLB New Era Festival.
Além deste equipamento, também serão disponibilizados quatro consoles PlayStation 4 com o jogo MLB 15 – The Show para quem for melhor nas rebatidas virtuais. Vale ressaltar que, ao longo dos dois dias do festival, jogadores da Seleção Brasileira de Beisebol farão participações pontuais dando dicas aos interessados em saber mais detalhes sobre o esporte.
Exposição – Quem participar do Festival ganhará um cupom com até 10% de desconto nos produtos da linha MLB na loja da New Era localizada no segundo piso do shopping. Além disso, também será possível conferir na loja uma exposição exclusiva de produtos como equipamentos, roupas e bonés da New Era, que contam a história da MLB no mundo, resultado da parceria de 80 anos entre a marca e liga. Vale ressaltar que MLB e New Era vão levar outras edições do Festival para uma série de cidades brasileiras até meados de novembro.
O evento contará com os Jogadores Jean Tomé, capitão da Seleção Brasileira no Campeonato Sul Americano de Beisebol, e Murilo Gouvea, armessador e ex-jogador do Houston Astros.
SERVIÇO
MLB New Era Festival - Shopping ABC (piso térreo)
26 de setembro, sábado, das 11h às 21h
27 de setembro, domingo, das 14h30 as 20h30
Av. Pereira Barreto, 42 - Paraíso, Santo André - SP
Tel: (11) 3437-7222
Entrada gratuita

OBSTRUÇÃO OU INTERFERÊNCIA?

Oakland A's (OAK) vs. Los Angeles Angels (LAA). Segunda metade do 9º “inning”, placar empatado: 3 – 3. Bases vazias, nenhum eliminado, contagem de arremessos: 2 – 1. LAA no ataque. A bola rebatida tocou o solo e pulou para as proximidades da linha de “foul” da 1ª base. O defensor da 1ª base e o arremessador foram na direção da bola. O batedor-corredor –ele estava correndo dentro do território “fair”– colidiu com o arremessador no momento em que este apanhou a bola. [Decisão do árbitro de “home”: Obstrução (???)] O técnico do OAK reclamou. Os árbitros se reuniram e mantiveram a decisão.


Teriam os árbitros julgado que o batedor-corredor estava correndo dentro do território “fair” para desviar do defensor da 1ª base, que estava prestes a efetuar a defesa perto da faixa de três pés, e o arremessador provocou a colisão para impedir o seu  avanço? 

O arremessador estava de posse da bola que apanhara quando sofreu a colisão. O batedor-corredor não teria cometido Interferência?   

[Regras: 2.00 “OBSTRUCTION”, 2.00 “INTERFERENCE” (a), 6.05 (k), 7.06 (a)]

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

LANCES OCORRIDOS NO LX CAMPEONATO BRASILEIRO DE BEISEBOL INTERSELEÇÃO –CATEGORIA: QUARENTÃO (40 ANOS)– REALIZADO NOS DIAS 19 – 20/09/2015

1) Corredor na 1ª e 2ª base, nenhum eliminado, rebatida “fly” à esquerda do defensor da 2ª base. Quando este se preparou para efetuar a defesa, a bola bateu na sua luva e foi ao solo; os corredores avançaram às bases seguintes. O árbitro da 1ª base sinalizou um “INFIELD FLY” e eliminou o batedor-corredor. A equipe na ofensiva reclamou –alegou que não deveria ser aplicada a regra de “Infield Fly”, já que a bola estava fora do "infield" (sobre o gramado) quando teve contato com a luva do defensor. A decisão foi mantida. 
 
O árbitro decidiu corretamente.

[Regras: 2.00 “INFIELD FLY”, 6.05 (e)]

Para aplicar a regra de “Infield Fly”, o árbitro deve julgar se a bola pode ser agarrada normalmente por um defensor do campo interno. Não deve se basear em algumas limitações arbitrárias, tais como o gramado ou as linhas de base. O árbitro deve também declarar um “Infield Fly”, mesmo quando a bola é apanhada por um defensor do campo externo, se, na sua opinião, ela poderia ter sido agarrada facilmente por um defensor do campo interno. O “Infield Fly” não é, de maneira alguma, considerado uma jogada de apelação (“appeal play”). A opinião do árbitro tem de prevalecer, e a decisão deve ser tomada imediatamente.
 
Quando é declarado um “Infield Fly”, os corredores podem avançar a seu próprio risco. Se num “Infield Fly” declarado o defensor derrubar, intencionalmente, um “fair fly”, a bola continuará em jogo, a despeito das disposições da Regra 6.05 (l).  A regra de “Infield Fly” terá prioridade.

(Comentário – Regra 2.00 (“INFIELD FLY”)

2) O batedor executou “bunt” e, quando deu um passo para fora do “batter’s box” ao iniciar a corrida, teve contato com a bola rebatida. O arbitro de “home” declarou-o eliminado.
 
Se ele estivesse dentro do “batter’s box” quando foi atingido pela bola rebatida, seria declarado um “foul ball”.
 
Regra 6.05 (h): ...  Se o batedor está posicionado legalmente no “batter’s box” (vide Regra 6.03) –e, na opinião do árbitro, ele não teve nenhuma intenção de interferir no curso da bola–, uma bola rebatida que atinge o seu corpo ou o seu “bat” deve ser declarada “foul ball”.    

3) Corredor na 3ª base. O arremessador na Posição “Set” deu um passo em direção à base e simulou um lançamento. Os árbitros não declararam um “balk”.
 
Regra 8.05 (b): Se há corredor(es) em base, deve ser declarado um “balk” quando o  arremessador, enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, simula um lançamento à primeira ou terceira base (não completa o lançamento).
 
CT – 02 – 1 (i): A partir de 2014, o arremessador não pode simular um lançamento à 3ª base; se o fizer, será declarado um “balk”.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

QUATRO DEFENSORES ENTRE A 1ª E A 2ª BASES

Los Angeles Dodgers (LAD) vs. San Diego Padres (SD). Segunda metade do 12º “inning”, placar empatado: 2 – 2. SD no ataque.  Bases cheias, um eliminado, contagem de arremessos: 0 – 1. LAD posiciona quatro defensores entre a 1ª e a 2ª bases para enfrentar um batedor canhoto. Rebatida “ground” justamente na direção de onde estão os quatro defensores. Um deles efetua a defesa e lança para “home” –o corredor da 3ª base é eliminado ("force out"*); em seguida, o receptor lança à 1ª base para tentar um “double play”*, mas não consegue eliminar o batedor-corredor.


Com exceção do arremessador e do receptor, um defensor pode posicionar-se em qualquer lugar do território “fair”.

[Regra 4.03 (c)]

*"Force Out" = Eliminação Forçada:  É aquela que pode ser feita somente quando um corredor perde o direito à base que está ocupando porque o batedor se torna um batedor-corredor, e antes que esse batedor-corredor (ou um corredor subsequente) tenha sido eliminado.

[Regra 7.08 (e)]

*“Double Play”: É uma jogada da defensiva na qual dois jogadores da ofensiva são eliminados em consequência de uma ação contínua, desde que não haja erro entre as eliminações. 

 [Regra 2.00 “DOUBLE PLAY” (JOGADA DUPLA) – vide Regra 10.11]

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

CORREDOR CHEGA LEGALMENTE A UMA BASE E RETORNA À BASE ANTERIOR DEPOIS QUE O ARREMESSADOR ASSUME A POSIÇÃO “WINDUP”

Corredor na 1ª base, um eliminado. Rebatida de duas bases (“two-base hit”) para o espaço entre o jardim esquerdo (“leftfield”) e o jardim central (“centerfield”). O corredor da 1ª base chegou “safe” à 3ª base e o batedor-corredor alcançou tranquilamente a 2ª base. O arremessador assumiu a Posição “Windup”. Nesse momento, o corredor da 2ª base, achando equivocadamente que omitira a 1ª base, retornou àquela base; nenhuma jogada foi feita sobre ele. Esse procedimento é legal
 
Não. Um corredor que adquire legalmente o direito a uma base não pode retornar à base anterior  depois que o arremessador assume uma posição de arremesso;  se o fizer, será declarado eliminado.

(Regra 7.01)

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans              

domingo, 20 de setembro de 2015

"INSIDE-THE-PARK HOME RUN"*

"Inside-the-park home run" é aquela rebatida por meio da qual o batedor-corredor pisa todas as bases e anota um ponto enquanto a bola está dentro do campo de jogo.

 

Vale lembrar que uma rebatida é considerada "inside-the-park home run" somente quando a corrida até “home” ocorre sem que tenha havido erro da defensiva.

 *"Inside-the-park home run" = "Running home run" = 'Raningu' (o R não tem o som áspero), como costumamos dizer.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

PEDAÇO DE UM “BAT” CAI EM TERRITÓRIO “FAIR” E ESTORVA UM DEFENSOR

Corredor na 1ª e 3ª base, um “out”, rebatida “ground” na direção da 3ª base. Com o impacto da rebatida, o “bat” partiu-se em dois pedaços, e uma parte voou na direção do defensor da 3ª base. (Para evitar ser atingido pelo pedaço de “bat”, o defensor  moveu o corpo para a esquerda e, por causa disso, não conseguiu apanhar a bola.)  Os corredores avançaram. O árbitro deve declarar uma Interferência da Ofensiva?
Não. A jogada é válida.
 
[Comentário – Regra 6.05 (h)]
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans              

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

PEGADA LEGAL (“CATCH”)

1) Rebatida “foul fly”. O receptor salta sobre a cerca lateral e apanha a bola no ar, mas não cai  para dentro das arquibancadas (fica pendurado na cerca). O batedor é declarado “out”. 


A bola permanece em jogo. Se houvesse corredor(es) em base, e o receptor tivesse caído além da cerca,  seria aplicada a Regra 7.04 (c); a bola ficaria morta, e a cada corredor seria concedida uma base, sem o risco de ser eliminado.

2) Rebatida “foul fly”. O defensor da 3ª base salta sobre o rolo de lona que se encontra em território “foul” (perto da cerca lateral), apanha a bola no ar e vai ao solo. O batedor é declarado “out”. O corredor da 1ª base avança à 2ª base.
 


A bola permanece em jogo. Um defensor pode saltar sobre o topo de uma cerca, ou sobre lonas que podem estar em território “foul”, para efetuar uma pegada.


[Comentário – Regra 2.00 (“CATCH”)]

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

BOBEADA DO RECEPTOR

Aconteceu no jogo classificatório para a V TAÇA DE CLUBES CAMPEÕES DE BEISEBOL JÚNIOR – I COPA FUKAYA GUMI. GECEBS vs. COOPER CLUBE. Bases cheias, um eliminado. Rebatida “ground” na direção da 3ª base. O defensor da 3ª base efetuou a defesa, pisou a base antes que o corredor da 2ª base a alcançasse e lançou para “home”. O receptor recebeu a bola, com o pé em contato com a base, e se preparou para devolver a bola ao arremessador. Enquanto isso, o corredor da 3ª base cruzou o “home plate” e foi declarado “safe”. 

Para eliminar o corredor da 3ª base, o receptor teria que tê-lo tocado, já que a situação de jogada forçada deixara de existir no momento em que o corredor da 2ª base foi declarado “out”.
 
[Regras: 2.00 “FORCE PLAY”, 7.08 (e)]

terça-feira, 15 de setembro de 2015

DECISÃO FINAL EQUIVOCADA?

Cincinnati Reds (CIN) vs. Miami Marlins (MIA). Primeira metade do 8º “inning”, placar: CIN (0) x MIA (1). Bases cheias, um eliminado, contagem de arremessos: 1 – 2. Rebatida “fly”. O jardineiro direito efetuou a defesa (“catch”) e lançou para “home”.  O corredor da 3ª base tentou anotar ponto, mas foi declarado “out”. (O receptor –que estava posicionado na frente do “home base” após apanhar a bola lançada pelo jardineiro direito– tocou-o antes de ele alcançar a base.) A equipe na ofensiva reclamou. Os árbitros se reuniram e, após revisarem a jogada (“replay”), mudaram a decisão para “safe” (???). O jogo teve prosseguimento com o placar empatado.


Vejamos o que diz a Regra 7.13 (2): A menos que esteja de posse da bola, o receptor não pode bloquear o caminho do corredor enquanto este está tentando anotar ponto. Se o árbitro achar que o receptor, sem estar de posse da bola, bloqueou o caminho do corredor, deverá declarar ou sinalizar que esse corredor é “safe”. A despeito do que foi dito acima, não ocorre uma violação desta Regra 7.13 se o receptor bloqueia o caminho do corredor a fim de apanhar um lançamento, e o árbitro decide que ele não conseguiria efetuar a defesa se não se posicionasse dessa forma, e que o contato com o corredor foi inevitável. 

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

BATEDOR ESTORVA UMA JOGADA QUE ESTÁ SENDO REALIZADA NO “HOME BASE”

Corredor na 3ª base, um eliminado. O arremesso tocou o solo e foi para trás.  O corredor arrancou para “home”. O receptor apanhou a bola perto do “backstop” e lançou ao arremessador, que estava cobrindo o “home base”. O batedor estendeu os braços e tocou a bola lançada. Como o árbitro deve decidir este caso? 
 
O corredor deve ser declarado “out” em razão da Interferência cometida pelo batedor. Se um lance assim ocorrer depois de “two-out” (dois “outs”), o batedor será eliminado e nenhum ponto será anotado.

[Regras: 7.08 (g), 7.09 (c)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans              

domingo, 13 de setembro de 2015

sábado, 12 de setembro de 2015

“STRIKEOUT”* – GESTOS

Vejam o vídeo. O árbitro faz um gesto simples quando o batedor gira o “bat”, e um gesto diferente quando não gira.  
 

 
(Recomendação aos nossos árbitros que usam gesto diferente em “strikeout” sem “swing”:  evitem fazer gestos exagerados em jogos de crianças.) 

*“Strikeout” =  ‘Sanshin’ =  Eliminação por três "strikes".