quinta-feira, 30 de abril de 2015

“TIME PLAY”

Corredor na 1ª e 3ª base, um eliminado. O corredor da 1ª base está roubando a 2ª base no momento do arremesso.  Fly para o jardim direito; a bola é apanhada no ar (dois eliminados). O corredor da 3ª base deixa legalmente a base e pisa o home plate. O corredor da 1ª base tenta retornar depois que o defensor efetua a defesa, mas a bola lançada pelo jardineiro direito chega antes à base e ele é declarado out (terceira eliminação do inning). Foi anotado ponto?
 
Se o corredor da 3ª base tiver tocado o home plate  antes da eliminação na 1ª base, SIM. Esta é uma jogada conhecida por time play –o ponto é contado ou não dependendo do momento em que o corredor toca o home plate. Não é uma jogada forçada.
 
[Regra 4.09 (a)]
 
Para indicar a validade do ponto, o árbitro deve apontar, repetidamente, para o home plate e declarar, com voz alta: “O PONTO É VÁLIDO!”, “O PONTO É VÁLIDO!”.  Enquanto faz a indicação, deve olhar para o anotador oficial, para certificar-se de que o ponto foi registrado no formulário de anotações.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

QUANTOS PONTOS FORAM ANOTADOS?

Jogada: Dois “outs”, bases cheias, “home run” sobre a cerca do jardim central (“centerfield”). Os três corredores e o batedor-corredor pisaram o “home plate”, mas o batedor-corredor, por ter passado pela 2ª base sem pisá-la, foi eliminado em apelação.
 
Nessa jogada foram anotados três pontos. 

[Regras: 4.09 (a), 7.02, 7.10 (b) – vide REGRA APROVADA (2)]

terça-feira, 28 de abril de 2015

OBSTRUÇÃO NÃO SINALIZADA

Lance ocorrido num jogo do XVIII Campeonato Brasileiro de Beisebol Interclube – Categoria 50 anos (Cinquentão)– realizado no dia 26/04/2015, no Estádio Mie Nishi.
 
“Base Hit” (rebatida indefensável) na direção do “centerfield” (jardim central). O batedor-corredor, ao fazer a curva depois de pisar a 1ª base, esbarrou no defensor da 1ª base, que estava parado nas proximidades da linha de base observando a bola rebatida. O árbitro da 1ª base não apontou a Obstrução. O batedor-corredor chegou tranquilamente à 2ª base.  
 
Num lance assim, o árbitro deve sinalizar a falta cometida pelo defensor e deixar o jogo prosseguir; concluída a jogada, deve declarar “TIME” e  –após julgar se o batedor-corredor poderia ou não ter chegado à 3ª base se não tivesse sido obstruído– dar a sua decisão (conceder-lhe a 3ª base ou deixá-lo na 2ª base).
 
[Regra 7.06 (b)]

segunda-feira, 27 de abril de 2015

MEMBRO DA EQUIPE NA OFENSIVA ATRAPALHA UM DEFENSOR QUE ESTÁ TENTANDO APANHAR UMA BOLA REBATIDA

“Fly” à frente do “bench” da equipe na ofensiva. O batedor seguinte estava dentro do círculo exercitando com dois “bats”. Ao perceber que o receptor vinha em sua direção para tentar apanhar a bola no ar, saiu apressadamente do lugar onde se encontrava, porém deixou um dos “bats” abandonado no chão. Um companheiro saiu subitamente do “bench”para retirar esse “bat” e colidiu com o receptor. (Em razão disso, o receptor desequilibrou-se e não conseguiu efetuar a defesa.) Como deve ser decidido este lance?
 
Se, na opinião do árbitro, o receptor teria apanhado a bola no ar, em situação normal,  o batedor (aquele que rebateu o arremesso) deve ser declarado eliminado (Interferência da Ofensiva). A bola torna-se morta.

[Beisebol – Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (a), 7.11 – vide NOTA]
 
(Softbol – Regra 1 – Seção 60a)  

domingo, 26 de abril de 2015

CORREDOR ELIMINADO ESTORVA A JOGADA SUBSEQUENTE SOBRE O BATEDOR-CORREDOR

Rebatida “ground” na direção do defensor da 2ª base. Este efetuou a defesa e eliminou o corredor da 1ª base na 2ª base (eliminação forçada). No momento em que o interbases saiu da base, após receber a bola, e se preparou para lançar à 1ª base, o corredor eliminado deslizou em sua direção e impediu que ele completasse a jogada.

 
O batedor-corredor é "out" em razão da Interferência cometida por seu companheiro de equipe.

[Regra 7.09 (e)]

sábado, 25 de abril de 2015

BATEDOR-CORREDOR ULTRAPASSA A 1ª BASE DESLIZANDO

Rebatida “ground”. O batedor-corredor chegou deslizando à 1ª base e ultrapassou-a.
 

O batedor-corredor pode ultrapassar a 1ª base correndo ou deslizando, mas tem de retornar imediatamente; se não o fizer, ou se tentar correr para a 2ª base, poderá ser eliminado por toque.

[Regra 7.08 (j)]

sexta-feira, 24 de abril de 2015

“TOQUE” VÁLIDO?

Rebatida “ground” para o campo interno. O interbases efetuou a defesa e fez um lançamento ‘curto’ à 1ª base. O defensor saiu da base e apanhou a bola quase no chão; e quando tocou a perna do batedor-corredor, a luva se soltou da mão e foi ao solo.   

 
O batedor-corredor não é “out”. Como o defensor não manteve a bola firmemente segura em sua mão, o “toque” não é válido. 

[Regra 2.00 “TAG” (TOQUE)]

quinta-feira, 23 de abril de 2015

ÁRBITRO DE “HOME” CONSULTA ÁRBITRO DE BASE EM APELAÇÃO SOBRE TENTATIVA DE “BUNT”

1) Batedor canhoto preparou-se para executar “bunt”, mas como o arremesso foi em direção ao seu corpo, desistiu do intento (puxou o “bat” para trás) e afastou-se; mesmo assim a bola atingiu a sua perna esquerda. Respondendo à consulta feita pelo árbitro de “home”, o árbitro da 3ª base indicou, através de gesto, que não houve tentativa de “bunt”. O batedor foi mandado à 1ª base. 
 
Se o batedor não tivesse puxado o “bat” para trás, seria declarado um “strike”; e ele teria sido eliminado se esse lance tivesse ocorrido no terceiro “strike”.


[Regras: 2.00 “STRIKE” (e), 6.05 (f), 6.08 (b), 9.02 (c)]

2) Batedor destro preparou-se para executar “bunt”, mas desistiu (puxou o "bat" para trás). O arremesso foi declarado “ball”.  O receptor solicitou  ao árbitro de “home” que consultasse um árbitro de base sobre sua decisão.  Feita a consulta, o árbitro da 1ª base confirmou que o batedor desistiu do intento de “bunt”.  O técnico da equipe na defensiva reclamou, mas a decisão “ball” foi mantida.

 
[Regras: 2.00 "BALL",   9.02 (c)]

quarta-feira, 22 de abril de 2015

REGULAMENTO DA CBBS – CT-03 (C)

Aconteceu num jogo da XIX Taça Brasil de Beisebol Interclube Pré-Infantil (2015).
 
Jogada: Bases cheias. O receptor fez um mau lançamento ao tentar surpreender o corredor da 1ª base fora da ‘almofada’. Os corredores da 3ª e 2ª foram para “home”; o árbitro de “home” eliminou-os. Houve reclamação da equipe na ofensiva. Os quatro árbitros se reuniram e mantiveram a decisão.
O árbitro deve ter interpretado o Regulamento, equivocadamente. Nessa jogada não houve “roubo de home”; os corredores avançaram aproveitando o erro cometido pelo receptor. Assim, eles não deveriam ser declarados “out”, e sim mandados de volta a suas bases.

"INNING" COM QUATRO "OUTS"

Dois “outs”, bases cheias, “hit” longo entre os jardins esquerdo (“leftfield”) e central (“centerfield”). O batedor-corredor foi eliminado por toque pouco antes da 3ª base (terceira eliminação). Os corredores pisaram o “home plate”, mas o da 1ª base, tendo omitido a 2ª base, foi declarado “out” em apelação. Quantos pontos devem ser considerados?
 
Nenhum ponto deve ser considerado, uma vez que a eliminação do corredor da 1ª base por ter omitido a 2ª base foi em Jogada Forçada.

[Beisebol – Regras: 4.09 (a) - EXCEÇÃO (2), 7.10]
 
(Softbol – Regras: 5 – Seção 7b.2, 5 – Seção 7c, 8 – Seção 9h, 8 – Seção 9 – EFEITO – Seção 9g-j. 4)

terça-feira, 21 de abril de 2015

MUDANÇA DE DECISÃO – “OUT” PARA “SAFE”

Rebatida “ground” fraca em direção à 1ª base. O receptor efetuou a defesa nas proximidades da linha de “foul” e lançou à 1ª base. O batedor-corredor foi declarado “out”.  O técnico da equipe na ofensiva não aceitou a decisão. O árbitro de “home” –após conversar com o da 1ª base– mudou a decisão para “safe”, indicando que o defensor da 1ª base não estava com a bola firmemente segura em sua mão ou luva no momento em que o batedor-corredor pisou a base.  
 
 
[Regras: 2.00 “CATCH” (PEGADA LEGAL), 6.05 (j) – vide NOTA]

segunda-feira, 20 de abril de 2015

RECICLAGEM PARA ÁRBITROS DE BEISEBOL 2015

Nos dias 18 e 19 de abril, estivemos em Dourados-MS, para mais uma etapa da Reciclagem 2015.
 
Participaram 17 árbitros das cidades de Dourados, Nova Andradina, Campo Grande, Laranja Lima e Ponta Porã.
 

Agradecemos pelo convite e organização do evento: Fabiana Arai, Silvio Nasu, Paulo Joboji e Massayuki Ishikawa (presidente da Federação de Beisebol e Softbol do Mato Grosso do Sul).

Próxima etapa da Reciclagem 2015:

• 02 e 03 de maio em Mirandópolis

CORREDOR RETORNA À BASE QUE ESTAVA OCUPANDO ANTERIORMENTE , SEM TOCAR UMA BASE INTERMEDIÁRIA

Corredor na 1ª base, rebatida “fly” na direção da linha do jardim direito (“rightfield”). A bola fez uma curva e caiu nas arquibancadas, em território “foul”. O corredor, que estava avançando à 3ª base, parou e, para encurtar o caminho, retornou à 1ª base atravessando o campo interno. Uma nova bola foi posta em jogo. A equipe na defensiva apelou, alegando que o corredor omitira a 2ª base. O corredor deve ser eliminado?
 
Não. Quando a bola está morta após uma rebatida “foul” não apanhada no ar, o corredor pode retornar diretamente à base que estava ocupando anteriormente.

[Regras: 5.09 (e), 7.02]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

domingo, 19 de abril de 2015

INTERFERÊNCIA DO ÁRBITRO

Rebatida “ground”. A bola atingiu o árbitro da 2ª base posicionado na frente do defensor da 2ª base e desviou. O interbases apanhou-a e lançou à 1ª base. O árbitro da 1ª base marcou a Interferência cometida por seu companheiro, ‘matou’ a bola e concedeu a 1ª base ao batedor-corredor.


[Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (c) (2), 6.08 (d)]

sábado, 18 de abril de 2015

BOLA ARREMESSADA FICA PRESA NO “BACKSTOP”

Corredor na 1ª e 3ª base. A bola arremessada ficou presa no “backstop”. O corredor da 3ª base foi mandado para “home”, e o da 1ª base, à 2ª base.


Foi aplicada a Regra 7.05 (h).

sexta-feira, 17 de abril de 2015

“INNING” COM QUATRO “OUTS”

Um “out”, corredor na 1ª e 3ª base, “fly” para o campo externo –a bola foi apanhada no ar. Os corredores avançaram para as bases seguintes, mas ambos deixaram as respectivas bases adiantadamente. A equipe na defensiva apelou na 1ª base –o corredor foi declarado “out” (terceira eliminação).  Em seguida, apelou também na 3ª base.  
 
Se a apelação for aceita, e a equipe na defensiva solicitar ao árbitro que a eliminação na 3ª base seja considerada o terceiro “out”, nenhum ponto será anotado.

(Beisebol – Regras: 4.09 (a) - EXCEÇÃO (3), 7.10)
 
(Softbol – Regras: 5 – Seção 7b.5, 5 – Seção 7c, 8 – Seção 9g, 8 – Seção 9 – EFEITO – Seção 9g-j. 4)

quinta-feira, 16 de abril de 2015

XIII CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE BEISEBOL ADULTO 2015

O sr. Yuji Izawa, presidente da Federação Mato-grossense de Beisebol e Softbol, disponibilizou esse vídeo oficial do XIII Campeonato Sul-Americano de Beisebol Adulto, realizado em Cuiabá, de 28 de fevereiro a 08 de março de 2015.


A AAA agradece a oportunidade de ter participado desse evento e parabeniza o sr. Yuji Izawa e toda sua equipe, pela forma brilhante com que realizaram esse campeonato.

'TATTI'* DIFERENTE

‘Hitto’* em direção ao jardim central. O defensor da 2ª base recebeu o lançamento do jardineiro central e deu ‘tatti’ –de maneira anormal– no batedor-corredor (que chegou deslizando à base) e eliminou-o.  

 
Ser “out” é do jogo, mas ... dessa maneira –“cheirando” essa parte do corpo do defensor– é dose.
 
*'Tatti' vem de "touch".  É o ato de um defensor tocar um corredor com a bola firmemente segura na mão ou luva.  
 
*‘Hitto' vem de "hit".  É aquela rebatida por meio da qual o batedor alcança a 1ª base, ou qualquer base subsequente, com segurança ("safe"), sem que tenha ocorrido erro na ação defensiva. 'Hitto' = Rebatida indefensável.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

CORREDOR COMETE INTERFERÊNCIA PARA EVITAR UMA JOGADA DUPLA

Bases cheias, um eliminado. Os corredores iniciam a corrida no momento do arremesso enquanto o batedor se prepara para executar “bunt”. A bola rebatida resulta em “foul fly” para as proximidades da linha da 3ª base.  O corredor da 3ª base colide, intencionalmente, com o receptor, em território “foul”, para impedir que ele apanhe a bola e execute uma Jogada Dupla. Como deve ser decidido este lance?
 
O árbitro deve eliminar o corredor, pela falta cometida (Interferência da Ofensiva), e deve eliminar também o batedor, em razão da ação de seu companheiro de equipe; os outros corredores retornam.

[Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (a), 7.09 (f)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans    

terça-feira, 14 de abril de 2015

CORREDOR – DIREITO DE OCUPAR UMA BASE

Corredor na 1ª e 3ª base, nenhum “out”. O defensor da 3ª base apanhou a bola rebatida em sua direção e lançou ao receptor. O corredor da 3ª base, que estava indo para “home”, tentou retornar deslizando, mas foi eliminado por toque pelo defensor da 3ª base. Enquanto ocorria essa jogada, o corredor da 1ª base chegou à 3ª base; e também foi tocado quando estava sobre a 'almofada'. O árbitro declarou-o "safe".


Nessa jogada, se o corredor da 3ª base tivesse conseguido retornar a salvo, o da 1ª base seria eliminado.

[Regras: 7.03 (a), 7.08 (c)]

segunda-feira, 13 de abril de 2015

“INNING” COM QUATRO “OUTS”

Dois “outs” , corredor na 3ª base, rebatida indefensável (“hit”).  O corredor pisou o “home base”; o batedor-corredor tentou chegar à 2ª base, mas foi eliminado por toque pouco antes de alcançá-la (terceiro “out”). Ocorre que o defensor da 1ª base, que havia notado o batedor-corredor passar pela 1ª base sem tocá-la, apelou ao árbitro.  E este aceitou a apelação (quarto “out”). A equipe na ofensiva reclamou, alegando que a apelação era indevida, uma vez que o batedor-corredor já havia sido eliminado na 2ª base.
 
Se a equipe na defensiva solicitar ao árbitro que a eliminação em apelação na 1ª base seja considerada o terceiro “out”, não será anotado ponto.

[Beisebol – Regras: 4.09 (a) – EXCEÇÃO 1, 7.10]
 
(Softbol – Regras: 5 – Seção 7b.1, 5 - Seção 7c, 8 – Seção 9 – EFEITO – Seção 9g-j. 4)

sábado, 11 de abril de 2015

"HOME RUNS"

O vídeo mostra alguns dos "home runs" extraordinários rebatidos em jogos da Major League Baseball.  
 

sexta-feira, 10 de abril de 2015

JOGADA DE APELAÇÃO

Um “out”, corredor na 1ª e 2ª base, rebatida de duas bases (“two-base hit”). Os dois corredores pisaram o “home base”; o da 2ª base, porém, ao perceber que omitira a 3ª base, apressou-se em retornar para corrigir a falha.
 
Um corredor não pode retornar para tocar uma base omitida, depois que um corredor subsequente anota ponto. Se a defensiva apelar legalmente,  ele será eliminado.

[Beisebol – Regra 7.10 (b) -REGRA APROVADA (1)]

(Softbol – Regra 8 – Seção 4f, Regra 8 – EFEITO – Seção 4e-h)

quinta-feira, 9 de abril de 2015

É “HOME RUN”

“Fly” ao espaço entre os jardins esquerdo e central. O jardineiro central afastou-se rapidamente e conseguiu apanhar a bola que passava sobre sua cabeça, dando um salto, porém a luva escapou da mão e caiu além da cerca.

 
Nesse lance não houve pegada legal. É uma rebatida de quatro bases (“home run”).

[Regras: 2.00 “CATCH” (PEGADA LEGAL), 7.05 (a)]

quarta-feira, 8 de abril de 2015

BOLA LANÇADA BATE NA LUVA DO DEFENSOR E DESVIA PARA DENTRO DO “DUGOUT”

Bases cheias, nenhum eliminado. O arremessador apanhou a bola rebatida –um “ground ball”– em sua direção e lançou para “home”. O receptor eliminou o corredor da 3ª base e, em seguida, fez um mau lançamento à 3ª base; a bola bateu na luva do defensor da 3ª base e desviou para dentro do “dugout”. Para que bases devem ser mandados os corredores?
 
O corredor da 2ª base anota ponto; o corredor da 1ª base deve ser mandado à 3ª base, e o batedor-corredor, à 2ª base (concessão de duas bases a partir da posição dos corredores no momento em que a bola deixou a mão do receptor).

[Beisebol – Regra 7.05 (g)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 7f, Regra 8 – EFEITO – Seção 7f)

terça-feira, 7 de abril de 2015

CORREDOR FOGE DO TOQUE DE UM DEFENSOR

O defensor da 2ª base apanhou um “ground ball”* e tentou sem sucesso tocar o corredor da 1ª base.   (O corredor agachou-se e escapou do toque.) Em seguida, lançou à 1ª base e eliminou o batedor-corredor. Ao ser declarado “out”, o corredor reclamou, mas o árbitro manteve a decisão alegando o fato de ele ter fugido do toque. Aí o técnico entrou no campo e também reclamou. 

 
Nesse lance o corredor não deveria ser eliminado, já que ele não infringiu a Regra 7.08 (a) (1), ou seja, não desviou mais de três pés (91,44 cm) do caminho da base para fugir do toque. (O caminho da base de um corredor é estabelecido quando ocorre a tentativa de toque, e é uma linha reta entre o corredor e a base para a qual ele está tentando chegar a salvo.)
 
*“Ground Ball” é uma bola rebatida que vai rolando ou dando saltos baixos sobre o solo.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

JOGADA DE APELAÇÃO

Um “out”, corredor na 2ª base, rebatida de duas bases (“two-base hit”). A bola tornou-se morta. O corredor cruzou o “home base”, mas ao perceber que não o pisara,  voltou para fazê-lo no momento em que o arremessador, com a bola na mão, entrou em contato com o “pitcher’s plate”.
 
Beisebol
 
Numa situação de bola morta, o corredor que deixa de tocar o “home base” não pode retornar para pisa-lo, depois que o arremessador, com a bola na mão (a mesma bola ou uma nova bola), se posiciona legalmente sobre o “pitcher’s plate”. Se houver apelação após o reinício do jogo, esse corredor deverá ser declarado “out”.

[Regra 7.10 (b) - NOTA 3]

Softbol
 
Numa situação de bola morta, qualquer membro da equipe na defensiva que está no campo interno, com ou sem a posse da bola, pode fazer uma apelação verbal sobre um corredor que tenha omitido uma base ou tenha deixado uma base antecipadamente numa bola “fly” apanhada no ar. Um corredor que tenha deixado uma base antecipadamente numa bola “fly” apanhada no ar, ou tenha omitido uma base, pode tentar retornar para tal base enquanto a bola está morta.

(Regra 8 – Seção 9 – EFEITO – Seção 9g-j/3)

domingo, 5 de abril de 2015

CBBS - NOTÍCIA

PAULO ORLANDO: O 3º Brasileiro na MLB

Publicado em 04 de Abril de 2015, às 21h44

Com o fim do Spring Training, a pré temporada da Major League Baseball, Paulo Orlando teve brilhante atuação e assegurou sua vaga no plantel principal do Kansas City Royals, tornando-se o terceiro brasileiro a chegar na liga principal da Major League Baseball.

O primeiro jogo de sua equipe acontecerá na segunda feira, dia 6, as 17:10 horário de Brasilia, quando o Kansas City Royals receberá o Chicago White Sox, ex-equipe do arremessador brasileiro André Rienzo, que foi transferido nesta pós temporada para o Miami Marlins e atualmente está disputando a liga AAA.

O Royals foi vice campeão da MLB na última temporada, jogando a World Series contra o San Francisco Giants. Paulo integrará uma das equipes mais interessantes da Liga Americana e com grandes chances de se destacar novamente neste ano. O time joga na mesma divisão que o Cleveland Indians, equipe do receptor Yan Gomes, primeiro brasileiro a jogar na MLB e uma das estrelas da equipe.

Paulo Orlando é reconhecido por sua velocidade em bases e ótima defesa, mas vem se destacando pela sua consistência no bastão. Estaremos todos torcendo pelo seu sucesso na principal liga de beisebol do mundo.

É “STRIKE”

Batedor preparado para executar ”bunt” atirou o “bat” na direção da bola arremessada. O árbitro declarou um “strike”.


[Regra 2.00 “STRIKE” (ARREMESSO BOM) (a)]

sábado, 4 de abril de 2015

DEFENSOR DESVIA UM “GROUND BALL” PARA O TERRITÓRIO “FOUL”

Batedor executa “bunt”. A bola vai rolando em direção à 3ª base –rente à linha de base–, em território “fair; o arremessador vai atrás dela e chuta-a para o território “foul”. É “fair ball” ou “foul ball”?

É “fair ball”.


Regra 2.00 “FAIR BALL” (REBATIDA VÁLIDA’): é uma bola rebatida que … enquanto está em ou sobre território “fair”, toca o corpo de um árbitro ou jogador ...

sexta-feira, 3 de abril de 2015

BOLA ARREMESSADA ATINGE O “BAT”

Quando o batedor se agachou para evitar um arremesso descontrolado que ia em sua direção, a bola tocou o seu “bat” e foi para o ar; o receptor levantou-se rapidamente e apanhou-a legalmente. O batedor foi declarado “out” (“fly out”).


Foi aplicada a Regra 6.05 (a).

Uma bola arremessada que atinge o “bat” é tratada como uma bola rebatida. Será declarada “fair ball” ou “foul ball”.
 
Bola rebatida é qualquer bola arremessada que atinge o “bat”, ou é atingida pelo “bat”, e cai ou em território “fair” ou em território “foul”; não é necessário que tenha havido intenção de rebatê-la.  

[Regras: 2.00 “FAIR BALL” (REBATIDA VÁLIDA), 2.00 “FOUL BALL” (REBATIDA NULA)]

quinta-feira, 2 de abril de 2015

JOGADA DE APELAÇÃO

Nenhum “out”, bases cheias, rebatida de três bases (“three-base hit”). O corredor da 1ª base passou pela 3ª base sem pisá-la. Houve apelação.  Como, porém, o defensor indicou o corredor da 2ª base como o alvo da apelação, o árbitro não aceitou a reclamação. 
 
Nesse caso, a defensiva pode continuar apelando sobre todos os corredores que passaram pela base.

(Comentário – Regra 7.10 – NOTA 3)

quarta-feira, 1 de abril de 2015

JOGADA DUPLA ANULADA

Aconteceu no beisebol colegial do Japão. Primeira metade do nono “inning”, equipe visitante (aquela que inicia o jogo atacando primeiro) na ofensiva, placar empatado (4 x 4). Corredor na 1ª e 3ª base, um “out”, contagem de arremessos: 2 – 0 (dois “balls” – nenhum “strike”).  Jogada dupla 4 – 6 – 3 com a bola rebatida na direção do defensor da 2ª base. Ocorre que, antes de o arremessador iniciar o arremesso, o árbitro de linha do jardim esquerdo havia declarado “TIME” porque uma bola de treino de ‘pitchingu’* entrou no campo. A jogada foi anulada. Após se reunir com seus companheiros, o árbitro de “home” deu uma explicação sobre o ocorrido. A equipe local (aquela que inicia o jogo defendendo primeiro) entrou no campo, e o jogo foi reiniciado. O “inning” foi encerrado com dois “strikeout” consecutivos.
 
 
(Regra 5.10)
*‘Pitchingu’ vem  de “pitching”. É o ato de atirar a bola ao batedor.