sábado, 31 de janeiro de 2015

‘KENSEI’*

Movimento legal

 
O arremessador deu um passo diretamente em direção à base antes de lançar.

Movimento ilegal - É "balk"

 
1) O  arremessador apenas mudou a direção do pé livre, sem realmente dar um passo, antes de lançar.
 
2) O arremessador não deu um passo diretamente em direção à 2ª base.
 
[Regras: 8.01 (a) (b) (c), 8.05 (c)]

*‘KENSEI’ é um termo japonês. Fazer ‘KENSEI’ significa reprimir, suster a ação ou movimento de, segurar etc. No beisebol, esse termo é usado para designar aquela jogada em que um defensor  tenta segurar o corredor na base, ou eliminar o corredor que está fora da base.  

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

BOLA “FAIR” PASSA AO LADO DO DEFENSOR DA 3ª BASE E ATINGE O CORREDOR QUE ESTÁ AVANÇANDO À 3ª BASE

Corredor na 2ª base, rebatida “ground” para o espaço entre a 3ª base e o interbases. O defensor da 3ª base tentou efetuar a defesa jogando-se para o lado esquerdo, porém a bola passou por ele e atingiu o corredor que estava avançando para a 3ª base. Na opinião do árbitro, o interbases teria boa chance de apanhar a bola e eliminar o batedor-corredor. Como o árbitro deve decidir este lance?
 
O corredor deve ser eliminado por ter sido atingido por uma bola “fair”. A bola torna-se morta e o batedor-corredor tem o direito de ir à 1ª base. 

[Regra 7.09 (k)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

BOLA ARREMESSADA ATINGE O “BAT” EM PODER DO BATEDOR

Corredor na 1ª base. A bola arremessada pula ao tocar o solo, e ao atingir o “bat” em poder do batedor, que se encontra dentro do “batter’s box”,  desvia. O receptor apanha-a e lança à 2ª base; o corredor –que estava tentando um ‘toorui’*– é  declarado “out”.  

 
Jogada normal. Num lance assim a bola continua em jogo.
 
Regra 6.06 (c) – NOTA 1: Num lance em que o batedor deixa passar o arremesso, sem girar o “bat”, o receptor não consegue agarrar a bola. Esta, no rebote, atinge o “bat” em poder do batedor que se encontra dentro do “batter’s box”. Nesse caso, a bola continua em jogo.

*‘Toorui’ é um termo japonês. Significa roubar base, roubo de base. ‘Toorui’ = “Steal” (stiil).

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

SIMPÓSIO MÉDICO DA CBBS

O Simpósio será realizado no dia 31 (sábado), e não no dia 30 como foi informado anteriormente.

EQUIPE NA DEFENSIVA PERDE O DIREITO DE APELAR

Corredor na 1ª base, dois “outs”, rebatida indefensável. A bola passou entre os jardineiros direito e central e foi parar na cerca. O corredor da 1ª base anotou ponto. O batedor-corredor passou pela 3ª base e tentou sem sucesso pisar o “home base” –o receptor, de posse da bola que lhe foi lançada pelo jardineiro direito, tocou-o pouco antes de ele alcançar a base e concretizou a terceira eliminação. Após esse lance, o  arremessador e todos os defensores do campo interno deixaram o campo e se dirigiram ao “bench”. O jardineiro esquerdo, que passava perto do “pitcher’s plate”, apanhou a bola do solo e apelou ao árbitro, alegando que o corredor da 1ª base omitira a 2ª base. A apelação deve ser aceita?
 
Não. Quando o arremessador e todos os defensores do campo interno saem do território “fair” e se dirigem ao “bench”, a equipe na defensiva perde o direito de apelar. Por conseguinte, o ponto anotado pelo corredor da 1ª base é válido.
 
[Regra 7.10 (b) – vide NOTA 2]

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

BATEDOR DEIXA A SUA POSIÇÃO NO “BATTER’S BOX”

O batedor saiu do “batter’s box” –sem autorização do árbitro– no momento em que o arremessador iniciou os movimentos de arremesso e ‘comeu sanshin’*. (O arremesso efetuado passou na zona de “strike”.)

 
O batedor não deve deixar a sua posição no “batter’s box” depois que o arremessador assume a Posição “Set” ou inicia o “Windup”. PENALIDADE: Se o arremessador efetuar o arremesso, o árbitro deverá declarar “BALL” ou “STRIKE”, de acordo com sua apreciação.    

[Regra 6.02 (b)]

*‘Sanshin’ é um termo japonês. Significa eliminação por três "strikes". ‘Sanshin’ = “strikeout” (straikaut). Os japoneses costumam dizer que o batedor comeu ‘sanshin’ (‘sanshin o kutta’, ‘sanshin o kuratta’) quando ele é eliminado por três "strikes". É por isso que o pessoal diz: "vai comer!", quando o árbitro de "home" declara o segundo "strike" a um batedor; e: "comeu!", quando um batedor não consegue rebater o terceiro "strike".

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

“PINCH HITTER”* NÃO ANUNCIADO

Suponhamos que um técnico mande ao “batter’s box” um “pinch hitter”, na segunda metade do nono “inning” de um jogo empatado –sem comunicar a mudança ao árbitro de “home”–, e esse batedor rebata o primeiro arremesso e mande a bola para fora do campo –“home run” da vitória. Suponhamos também que o técnico da equipe oponente apele e solicite a anulação da jogada, alegando que o quadrangular fora rebatido por um jogador que, oficialmente, não estava no jogo. O árbitro deve aceitar a apelação?
 
Não. O jogo deve ser encerrado no momento em que o batedor-corredor pisa o “home plate”. O batedor estava oficialmente no jogo. De acordo com a Regra 3.08 (a) (2), um batedor é considerado dentro do jogo quando ocupa sua posição no “batter’s box”.
 
Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker           
 
*Pinch hitter” = Batedor de emergência:  termo usado para designar um batedor que entra no jogo numa situação de emergência.

domingo, 25 de janeiro de 2015

TÉCNICO EXPULSO POR CONTESTAR UMA DECISÃO “SAFE”/”OUT” NO “HOME”

Jogo DeNa vs. Tigers. Segunda metade do nono “inning”, placar: DeNa (3) – Tigers (2). Tigers no ataque. Bases cheias, um eliminado, contagem de arremessos: 2 – 1 (dois “balls” – um “strike”). Rebatida indefensável ao jardim esquerdo. Os corredores da 3ª base e 2ª base pisam o “home base” e viram o jogo.  Enquanto os jogadores do Tigers comemoram a vitória, o técnico do DeNa entra no campo contestando a decisão da jogada sobre o corredor da 2ª base –ele dá uma peitada no árbitro de “home”– e é expulso.

 
[Regras: 9.01 (d), 9.02 (a)]
 
Em casos de incidentes violentos como o ocorrido nesse jogo (agressão de um árbitro), o infrator estará sujeito a outras penalidades.

sábado, 24 de janeiro de 2015

HOUVE PEGADA LEGAL

Rebatida “liner” forte. A bola atinge o arremessador e sobe em direção ao interbases; este corre pra frente e apanha-a no ar, dando um mergulho sobre o solo.


O batedor-corredor é “out”, já que houve pegada legal (“catch”). 

[Comentário – Regra 2.00 (“CATCH”)]
"CATCH" é o ato de um defensor apanhar uma bola em voo e conseguir mantê-la firmemente segura em sua mão ou luva, desde que para isso não use seu boné, protetor, bolso ou qualquer outra parte do seu uniforme.
[Regra 2.00 "CATCH" (PEGADA LEGAL)]

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

CBBS - COMUNICADO

Simpósio Médico da CBBSPublicado em 23 de Janeiro de 2015, às 09h49
Convidamos a todos os dirigentes e membros dos clubes de beisebol e softbol brasileiro a
participarem do Pré Simpósio Médico da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol no
dia 30 de janeiro. É imprescindível que seja enviado um email para secretaria@cbbs.
com.br confirmando presença até o dia 29 de janeiro pois o número de vagas é limitado.

A programação do evento:

14 h - Abertura. Dr Marcelo Kohara

14:05 - 14:35 - As contribuições possíveis da Medicina do Esporte ao Beisebol
 e Softbol - Dra Paula Otani

14:35 - 15:05 - Cuidados Médicos no transcorrer de competições internacionais -
Dr Giovanni Pereira

15:05 - 15:35 - Lesões ortopédicas do beisebol e softbol - Dr Marcelo Kohara

15:35 - 16:00 - Intervalo

16:00 - 17:00 - Palestra com Nate Brooks (MLB)

17:00 - 17:30 - Perguntas e Respostas

17:30 - Encerramento

O evento será realizado no Hotel Clarion Faria Lima na Rua Jerônimo da Veiga, 248,
São Paulo, SP

NÃO FOI ANOTADO PONTO

Dois eliminados, corredor na 1ª base, rebatida indefensável. A bola passa entre os jardineiros direito e central e vai parar na cerca. O corredor da 1ª base pisa o “home base”. O batedor-corredor passa pela 3ª base e tenta anotar ponto, mas é eliminado –o receptor, que havia recebido  a bola devolvida pelo jardineiro direito, toca-o pouco antes de ele chegar ao “home base” (terceira eliminação). Logo em seguida a equipe na defensiva apela, alegando que o corredor da 1ª base omitira a 2ª base. A apelação é aceita; o corredor é declarado “out”. Foi anotado ponto?
 
Não. Como a terceira eliminação ocorreu durante uma jogada em que era permitida uma apelação sobre outro corredor,  a decisão tomada na Jogada de Apelação tem prioridade para determinar a eliminação.  

[Regras: 7.08 (c), 7.10 (b)]

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

NÃO HOUVE “CATCH” (PEGADA LEGAL)

Corredor na 1ª e 2ª base, dois eliminados, “ball count” (contagem de arremessos): um “strike”. Rebatida “fly” ao jardim direito. O jardineiro direito deu um salto e apanhou a bola. O árbitro da 1ª base sinalizou que houve “catch” (???) e eliminou o batedor-corredor. Os corredores pisaram o “home base”. Como o técnico da equipe na ofensiva reclamou, alegando que a bola tocou a cerca antes de entrar na luva do defensor, os árbitros se reuniram e conversaram por algum tempo. Em seguida, o árbitro que observou a jogada deu sua explicação sobre o ocorrido.

 
Nessa jogada não houve pegada legal (o vídeo mostra que a bola teve contato com a cerca antes de ser apanhada).
 
Uma bola rebatida que, enquanto em voo, tem contato com qualquer coisa, exceto um jogador da defensiva, é tratada da mesma forma como se ela tivesse tocado o solo. 

[Regras: 2.00 “CATCH” (PEGADALEGAL), 2.00 “IN FLIGHT” (EM VOO)]

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

RECICLAGEM 2015

Caros companheiros,

Venho através desta, comunicar, como de conhecimento de todos, a partir deste ano, a obrigatoriedade da participação da reciclagem e também da contribuição da anuidade. O intuito desta novidade será trazer e discutir as novidades do mundo do beisebol. Neste ano, terá como base, as mecânicas de 3 e 4 árbitros e aplicação das novas regras impostas. Então será imprescindível a participação de todos vocês.

Serão realizadas no mês de fevereiro e março:

· 31/01 e 01/02/2015 – Nippon Country Clube

· 07 e 08 de fevereiro 2015 – Gecebs

· 14 e 15 de fevereiro 2015 – Indaiatuba

· 21 e 22 de fevereiro 2015 – Marília

· 14 e 15 de março 2015 - Curitiba

· 21 e 22 de março 2015 – Maringá

· 28 e 29 de março 2015 – Campo Grande

Horário = 07:30 café da manhã
                08:00 início do curso

CARGA HORARIA OBRIGATORIA DO CURSO: 2 DIAS

Todos são obrigados a participar da Reciclagem 2015. Se um árbitro perder a Reciclagem próxima a sua cidade, deverá se deslocar e fazer a Reciclagem em outra cidade e data, devidamente uniformizados e com material para principal.

O custo de cada arbitro é de R$ 100,00. Incluso material e anuidade (obrigatória a partir deste ano).

É obrigatória uma foto 3 X 4 junto com a inscrição para confecção da cédula do árbitro.

Contamos com a presença de todos.


MILSON AOKI
Secretário Geral de Beisebol AAA
Tel.: (11) 981693266

BATEDOR FORA DE ORDEM

Ordem de batedores: Abel, Baker, Charles, Daniel, Edward, Frank, George, Hooker, Irwin.
 
O primeiro batedor do “inning”, Abel, obteve “walk”*. Baker acertou um “base hit” (rebatida indefensável) e empurrou Abel à 2ª base. Em seguida, Daniel entrou para bater, pulando a vez de Charles. O primeiro arremesso para Daniel foi mal executado (“wild pitch”*) e permitiu que Abel e Baker avançassem. Nesse momento o técnico da equipe na defensiva apelou sobre o erro na ordem de batedores. Abel e Baker têm de retornar às bases que estavam ocupando?
 
Não. Os avanços que ocorrem enquanto o batedor incorreto está no “batter’s box” são legais.
 
[Regra 6.07 (b) – NOTA]
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans  
 
*“Walk”: Termo utilizado no beisebol para designar aquele lance em que o batedor se torna um corredor e adquire o direito de ir à 1ª base, sem o risco de ser eliminado, quando o árbitro declara o quarto “ball”. Quando o arremessador concede a 1ª base a um batedor, costumamos dizer que ele ‘deixou o batedor andar’. “Walk” = “base on balls” (base por “balls”) = “ball four” (quatro “balls”). 
 
*Wild Pitch” é um arremesso tão alto, tão baixo ou tão fora do “home plate” que não pode ser apanhado pelo receptor mediante um esforço normal. “Wild Pitch” = ‘Bootoo’ = Arremesso Descontrolado.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

ACIDENTES ACONTECEM, MAS ...

... como esses mostrados no vídeo são de arrepiar. 

SERIA UM “GRAND SLAM”

Rob Deer do Milwaukee Brewers foi ao “batter’s box” no quinto “inning”, com as bases cheias e dois “outs”, e acertou um “home run” –a bola passou sobre a cerca entre o jardim esquerdo e o jardim central. O corredor que estava na 1ª base, porém, omitiu a 2ª base e foi eliminado em apelação. Quantos pontos foram anotados? Deer deve ser creditado com um “home run”?
 
Nenhum ponto foi anotado nessa jogada. O quadrangula de Deer, que seria um “Grand Slam”*, é anulado.
 
Regra 7.12: A menos que haja duas eliminações, a situação de um corredor subsequente não será afetada se um corredor precedente deixar de tocar ou retocar uma base. Se, devido a uma apelação, o corredor precedente for eliminado e completar a terceira eliminação, nenhum corredor subsequente anotará ponto. Se essa terceira eliminação for o resultado de uma Jogada Forçada, tanto os corredores precedentes como os subsequentes não anotarão ponto.
 
Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker           

*”Grand Slam”:  No beisebol, “ grand slam” é aquela jogada em que um batedor acerta um  “home run” quando as bases estão lotadas e permite que sua equipe anote quatro pontos (o maior número de pontos numa jogada).

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

JOGADAS INCRÍVEIS

Há defensores que conseguem fazer jogadas assim.

 
 

NÃO FOI ANOTADO PONTO

Dois “outs”, corredor na 2ª e 3ª base, contagem de arremessos: 3 - 1 (três “balls” - um “strike”). O arremesso seguinte foi um “ball” fora do alcance do receptor (quarto “ball”). O corredor da 3ª base pisou o “home base”, e o da 2ª base chegou à 3ª base. O batedor-corredor avançou à 2ª base, porém sem pisar a 1ª base; e por essa razão foi eliminado em apelação (terceira eliminação). O corredor da 3ª base anotou ponto?
 
Não, porque ele pisou o “home base” durante uma jogada em que a terceira eliminação foi feita sobre o batedor-corredor antes de ele tocar a 1ª base.

[Beisebol – Regras: 4.09 (a) – EXCEÇÃO 1, 7.10 (b) – vide Regra 7.02]
 
(Softbol – Regra 5 – Seção 7b-1)

domingo, 18 de janeiro de 2015

“BASE COACH” FORA DO “COACH’S BOX”

Os “base coaches” devem permanecer o tempo todo dentro do “coach’s box”. Um “coach” deve ser considerado fora do “box” somente quando o técnico da equipe oponente reclama, e nesse caso o árbitro deve aplicar rigorosamente a regra e exigir que os “coaches” de ambas as equipes permaneçam o tempo todo dentro do “coach’s box”. Desde que não atrapalhe uma jogada, o “base coach” pode sair do “coach’s box” para orientar seus corredores (para mandar deslizar, avançar ou retornar a uma base).  Não é permitido, porém, que o “coach” da 3ª base chegue perto do “home plate” para orientar o corredor que está tentando anotar ponto.


[Regra 4.05 (b) – vide NOTAS 1 e 2]

sábado, 17 de janeiro de 2015

BATEDOR-CORREDOR E TÉCNICO CONTESTAM DECISÃO “SAFE”/”OUT”

“Base Hit” (rebatida indefensável) para “leftfield” (jardim esquerdo). O batedor-corredor passa legalmente pela 1ª base e ao tentar alcançar a 2ª base é declarado “out” em jogada apertada. (Não concordando com a eliminação, atira o capacete ao chão.) O técnico entra no campo e, furioso, também contesta a decisão; o árbitro ouve pacientemente a reclamação, mas mantém sua decisão.
 
 
Um árbitro tem autoridade para expulsar do campo de jogo qualquer jogador, "coach", técnico ou substituto, por contestar uma decisão “safe”/”out”.
 
[Regra 9.01 (d)]
 
Qualquer decisão do árbitro que implique julgamento, tais como: se uma bola rebatida é “fair” ou “foul”, se um arremesso é “strike” ou “ball”, se um corredor é “safe” ou “out” etc. é definitiva. Nenhum jogador, técnico, “coach” ou substituto deve contestar qualquer decisão que implique julgamento.

[Regra 9.02 (a)]

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

FOI CONTADO UM PONTO

Segunda metade do sétimo “inning”. Corredor na 1ª e 3ª base, um “out”, contagem de arremessos: 2 – 2 (dois “balls” – dois “strikes”). Rebatida “liner”* forte. O interbases deu um salto, apanhou a bola em voo (segundo “out”) e lançou à 1ª base; o corredor da 1ª base –ele estava avançando à 2ª base– foi eliminado em apelação (terceiro “out”). Antes de o corredor da 1ª base ser declarado “out”, o corredor da 3ª base –que não retornara para retocar a ‘almofada’– já  havia pisado o “home base”. Foi contado um ponto.

Depois que a equipe na defensiva deixou o campo, o árbitro de “home” explicou o porquê da validade do ponto; disse ele: “Nesta jogada deve ser contado um ponto porque a defensiva não apelou sobre a saída de base antecipada do corredor da 3ª base".

(Se a defensiva tivesse apelado na 3ª base  e transferido a terceira eliminação para aquela base, não seria contado um ponto.)


[Regras: 4.09 (a) – vide REGRA APROVADA, 7.08 (d), 7.10 (a)]

*“Liner” (lainar) é uma bola rebatida que vai em linha reta, com força, do "bat" a um defensor, sem tocar o solo. “Liner” = “Line Drive” (lain draiv).

SNINNEN-KAI DA AAABSB

A Associação de Árbitros e Anotadores de Beisebol e Softbol do Brasil convida os associados, familiares e amigos para participar do shinnen-kai 2015.
 
Data: 25/01/2015, a partir das 8.00 horas.
 
Local: Estádio Mie Nishi (Bom Retiro).
 
Programa: churrasco (o custo será rateado entre os presentes), partidas de softbol, karaokê.
 
Venham preparados para comer, jogar e cantar.
 
Obs: Confirmar presença até o próximo dia 22/01.

MILSON AOKI
 
Secretário Geral de Beisebol AAA
 
Tel.: (11) 9816932

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

CBBS - COMUNICADO

Reciclagem e Curso de Árbitros Softbol p/ 2015Publicado em 15 de Janeiro de 2015, às 16h37
Por: CBBS


COMUNICADO
Credenciamento e Habilitação dos Árbitros/as do Softbol para jogos oficiais de Softbol 2015/ASB-CBBS Árbitros Softbol do Brasil.
Curso Básico para Iniciante (3 fim de semanas)

Do: Departamento de Arbitragem do Softbol do Brasil da CBBS

Para: Todos os Clubes e Árbitros de Softbol atuantes

Ref.: CREDENCIAMENTO E HABILITAÇÃO para os Jogos Oficiais do Softbol em 2015

(Obrigatório aos árbitros do Softbol)

Conforme rege o CT Soft 2015 – ct X item ” i “ – do Regimento Básico de Competição:

O Departamento de Arbitragem do Softbol ASB, com a supervisão da CBBS-Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol, vem a comunicar ao Departamento, Diretores e Árbitros dos Clubes de Softbol que faremos o credenciamento dos árbitros
para o ano 2015

Local: Cooper Clube - S.Paulo.

Data: 31 janeiro e 01 fevereiro de 2015

Horário:- 07:30 h > 18:00h (sabado), 8:00H AS 14h (domingo).

Obs :Uniformizados ,c/ livro de regra e com material de campo

Obs 1: Todos são obrigados a participar da Reciclagem 2015. Se um árbitro perder a Reciclagem próximo a sua cidade, deverá se deslocar e fazer a Reciclagem em outra
 cidade e data.
Obs 2: O Curso Básico Iniciante para Árbitros do Softbol (aberto), será realizado em 3
 fim de semana, (31jan/01fev -08/09fev - 21/22fev) e a homologação como árbitro será dada após participarem sem nenhuma falta. Não haverá taxa de participação ,só o custo
do material (livro de regra e apostilha).

Obs3 : Caso alguém necessitar de alojamento(Cooper), favor entrar em contato com o
 Sr. Hirokazu Nitta - 11 98105-9731 / 11 4617-3206 / nitta@graficet.com.br
Sr. Paulo Kimura – 11-78416317 kimura.paulo@ig.com.br

Mais informações :
Fernando Matsumori – 11 99919-3330- fmatsumori@hotmail.com
Mario Yoshida - 11-98583 4257 - granil2002@yahoo.com.br
Carlos Oba - 11-99978 8267 - obacarlos@gmail.com
Nelson Yajima - 11-99985 3060 - asbsoftbol@uol.com.br


 
 

ÁRBITRO NÃO DEVE DECIDIR UMA JOGADA PRECIPITADAMENTE

Rebatida “fly” para trás do interbases. Este afastou-se rapidamente, deu um salto, efetuou um “catch”* espetacular –a bola que estava caindo após ter contato com a luva, na primeira tentativa de defesa, foi apanhada antes de tocar o solo– e foi ao solo.

 
O árbitro da 2ª base procedeu corretamente: aproximou-se do defensor e deu a decisão (“out”) somente após certificar-se de que houve pegada legal.
 
*“Catch” é o ato de um defensor apanhar uma bola em voo e conseguir mantê-la firmemente segura em sua mão ou luva, desde que para isso não use seu boné, protetor, bolso ou qualquer outra parte do seu uniforma. [Regra 2.00 “CATCH” (PEGADA LEGAL)]

BATEDOR-CORREDOR É “OUT” OU É UM “FOUL BALL”?

Jack Clark do Padres acertou um “line drive”* –a bola atingiu o “pitcher’s plate”*, pulou para trás e foi em direção ao “home base”. O receptor Gary Carter do Mets, que estava sobre a base, em território “fair”, apanhou a bola e fez um lançamento perfeito ao defensor da 1ª base Keith Hernandez. Clark pisou a base depois que Hernandez recebeu a bola.
 
Clark é “out”. Carter apanhou a bola que estava em território “fair”, portanto ela estava em jogo. Se a bola estivesse em território “foul” quando foi apanhada, seria um “foul ball”. Uma bola rebatida deve ser julgada –se é “fair” ou “foul”– de acordo com a posição da bola em relação à linha de “foul”, e não pela posição dos pés do defensor no momento em que toca a bola.

(Regras: 2.00 “FAIR BALL”, 2.00 “FOUL BALL”)

Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker         

*“Line Drive” = “Liner”: Bola rebatida que vai em linha reta.

*Pitcher’s plate”:  É considerado parte do terreno natural.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

CBBS - CURSO DE ANOTAÇÃO

Curso de Anotação IBAF 2015

Publicado em 14 de Janeiro de 2015, às 13h24
Por: CBBS


A CBBS e a FPBS, com o apoio do Departamento de Estatística e Departamento Técnico da
CBBS, estão promovendo o Curso de Anotação IBAF 2015 nos dias 31 de Janeiro e 01 de
Fevereiro de 2015.

Local: Coopercotia, SP

Datas e Horário:
o 31/01 - 08:00 às 17:00 horas
o 01/02 - 08:00 às 16:00 horas

Público Alvo:
Para Todos os interessados do Beisebol e Softbol (iniciantes ou não)

Pré-Requisito
Conhecimento do Jogo ou equivalente;
Para iniciantes é OBRIGATÓRIO assistir aos vídeos publicados em nosso grupo CBBS-Anotação
e Estatística no Facebook:
https://www.facebook.com/groups/647463815375580/

ou através dos links abaixo no Youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=0bKkGeROiPA
http://www.youtube.com/watch?v=qOweSac4NeE

Material Didático:
Será encaminhado por e-mail no momento da confirmação da inscrição para o curso.

Custo do Curso:
R$ 40,00 (quarenta reais) – pagamento no 1º dia de curso

Alojamento:
Os interessados em Alojamento deverão encaminhar e-mail para:

Edson Narita - narita@ihara.com.br
Hirokazu Nitta - hirokazu.nitta17@gmail.com
cc:
Paulo Keiti Kimura - kimura.paulo@ig.com.br

Refeições
Serão realizadas no restaurante do Coopercotia e pagamento no próprio local

Os interessados deverão encaminhar e-mail para anotacao@cbbs.com.br com as seguintes
informações:

Nome completo;
Clube;
Categoria;
Telefones de Contato;
E-mail;
Se é iniciante ou não.

Comparecer ao local no horário informado com lápis, borracha, canetas azul e vermelha.

O curso será ministrado pela equipe:
• Cristina Aoyagui
• Márcio Maeda
• Maria Sunto
• Rafael Murakami
• Sonoe Hirae
• Dirce Koike
 
  

VAMOS EVITAR ACIDENTES

Atenção, árbitro e receptor! Cuidado com batedores que costumam fazer isso que os vídeos mostram!

 

DEVE SER CONTADO UM PONTO?

Corredor na 1ª e 3ª base, um “out”, rebatida “fly” para o jardim esquerdo (“leftfield”). O jardineiro esquerdo (“leftfielder”) agarrou a bola no ar nas proximidades da cerca do fundo –dois “outs”. O corredor da 3ª base pisou o “home base”, e o da 1ª base chegou à 2ª base. A equipe na defensiva reclamou, alegando que o corredor da 1ª deixara a base antecipadamente; e o árbitro aceitou a apelação. Foi anotado ponto?
 
Deve ser contado um ponto, desde que o corredor da 3ª base tenha pisado o "home base" antes de o corredor da 1ª base ser eliminado em apelação.

[Regras: 4.09 (a), 7.10 (a)]
 
 Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans            

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

NÃO FOI ANOTADO PONTO

Encerrada a primeira metade do nono “inning”, a equipe visitante (aquela que inicia o jogo atacando primeiro) estava em vantagem no placar (1 – 0). Situação na segunda metade desse “inning”: bases cheias, um eliminado, contagem de arremessos: 3 – 1 (três “balls” – um “strike”). "Ground Ball”* na direção do defensor da 1ª base.  Este efetuou a defesa e lançou para “home” –o corredor da 3ª base foi declarado “out” (segunda eliminação); em seguida, o receptor tentou um “Double Play”* na 1ª base, mas a bola lançada desviou ao bater nas costas do batedor-corredor –que estava correndo dentro do território "fair"– e foi  parar na cerca lateral. Enquanto isso, o corredor da 2ª base pisou o “home base”. O árbitro de “home” e o da 1ª base aplicaram a Regra 6.05 (k) e eliminaram o batedor-corredor (3ª eliminação).


Nessa jogada não foi anotado ponto [Regra 4.09 (a) – EXCEÇÃO (1)]. Vitória da equipe visitante.
 
*"Ground Ball" é uma bola rebatida que vai rolando ou dando saltos baixos sobre o solo.
 
*“Double Play” é uma jogada da defensiva na qual dois jogadores da ofensiva são eliminados em consequência de uma ação contínua, desde que não haja erro entre as eliminações.   

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

ÁRBITRO CANHOTEIRO

Há árbitros que fazem gestos usando preferencialmente o braço esquerdo. 

BATEDOR FORA DE ORDEM

Bases cheias, dois eliminados. O segundo batedor Baker bateu na vez do nono batedor Irwin e acertou um triplo (rebatida de três bases) para o espaço entre o jardim direito (“rightfield”) e o jardim central (“centerfield”). Os três corredores pisaram o “home plate”. A equipe na defensiva apelou imediatamente sobre o erro na ordem de batedores. Quem deve ser declarado “out”? Quantos pontos foram anotados?
 
O batedor correto Irwin é “out”. Nenhum ponto foi anotado.

[Regra 6.07 (b)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

domingo, 11 de janeiro de 2015

CORREDOR FOGE DO TOQUE DE UM DEFENSOR

Nesta jogada o corredor não infringiu a Regra 7.08 (a) (1). Ele fugiu do toque do receptor, saltando sobre ele, mas não desviou mais de três pés  (91,44 cm) do caminho da base.


O caminho da base de um corredor é estabelecido quando ocorre a tentativa de toque, e é uma linha reta entre o corredor e a base para a qual ele está tentando chegar a salvo (“safe”).

sábado, 10 de janeiro de 2015

JOGADA DE UM DEFENSOR ESPERTO

Nenhum corredor em base, dois eliminados, contagem de arremessos: dois “strikes”. Rebatida “ground” para as proximidades da ‘almofada’ da 2ª base. O defensor da 2ª base efetuou a defesa, atirando-se ao chão, e ao notar que o batedor-corredor já estava perto da 1ª base, simulou um mau lançamento. O receptor –ele havia deixado sua posição– apanhou a bola que foi rolando em sua direção e lançou rapidamente à 1ª base. O batedor-corredor, que após ultrapassar a 1ª base havia mostrado intenção de correr para a 2ª base, foi tocado pelo defensor da 1ª base antes de conseguir retornar; o árbitro aplicou a Regra 7.08 (j) e declarou-o eliminado.


sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

CORREDOR DA 3ª BASE ANOTA PONTO APÓS O ÁRBITRO DECLARAR UM “INFIELD FLY”

Aconteceu no Beisebol Colegial do Japão (‘Kookoo Yakyuu’). Jogo BUSO vs. NIHON. Segunda metade do nono “inning”, placar empatado ( 2 – 2), bases cheias, um eliminado, contagem de arremessos: 2 – 2 (dois “balls” – dois “strikes”). NIHON no ataque. Rebatida “fly” entre o ‘saado’* e o ‘shooto’* (a bola foi apanhada no ar). O árbitro da 3ª base aplicou a Regra de “Infield Fly”. Enquanto o ‘shooto’ –que efetuara a defesa– ia tranquilamente em direção ao arremessador para entregar-lhe a bola,  o corredor da 3ª base fez ‘tatti–appu’* e pisou o “home base” (foi declarado “safe”). Jogadores do BUSO reclamaram, alegando que havia sido solicitado TEMPO.
 
Os árbitros se reuniram e validaram o ponto. Em seguida, o árbitro de “home” deu a explicação sobre o ocorrido. Disse ele: <Quando é declarado um “Infield Fly”, o batedor é “out”. A bola continua viva e em jogo;  os corredores podem avançar a seu próprio risco. Foi anotado ponto;  o jogo está encerrado>.
 
[Regras: 2.00 “INFIELD FLY”, 6.05 (e)]

*‘Saado’ vem de “third” (saard), que quer dizer terceiro(a). Usamos esse termo para designar tanto o defensor da 3ª base –“third baseman” (saard béismaen)— como o local onde está colocada a 'almofada' da 3ª base –“third base” (saard béis)].
 
*‘Shooto’ vem de “short” (shóórt), do termo “shortstop” (shóórtstap). É o defensor que fica posicionado entre a 2ª base e a 3ª base.
 
*‘Tatti-Appu’ vem de “touch-up” (tâtch-âp). É aquele lance em que o corredor sai da base, numa rebatida "fly", depois que um defensor apanha ou toca a bola. “Touch-Up” = “Tag-Up” (taeg âp).

NOSSO BLOG

EM QUATRO ANOS

                                                           2.222 PUBLICAÇÕES

                                                                                                                       62.924 VISUALIZAÇÕES

CONTINUEM NOS PRESTIGIANDO

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DA AAA


Onde se lê: "24 de janeiro de 2014", leia-se "24 de janeiro de 2015".

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

CBBS - COMUNICADO

Congresso Técnico Anual dos VeteranosPublicado em 08 de Janeiro de 2015, às 13h12

Às equipes e federações brasileiras da categoria Veteranos

O Congresso Técnico Anual dos Veteranos

- Data: 25 de janeiro (domingo)
- Horário: 10:00
- Local: Estádio de Beisebol do Bom Retiro, São Paulo, SP

Favor confirmar a presença nos emails osvaldo.aisawa@ig.com.br e secretaria@cbbs.com

BATEDOR FORA DE ORDEM ACERTA UM “HOME RUN”

Iniciando o ataque no terceiro “inning”, Hooker bateu na vez de George e acertou um “home run”. Um espectador sentado na segunda fileira das arquibancadas, ligado ao jogo, alertou o árbitro de “home” sobre o erro na ordem de batedores. Constatada a irregularidade, o árbitro deve anular a rebatida?
 
Não. O árbitro deve anular a rebatida somente se a equipe na defensiva apelar corretamente. Do contrário, a rebatida “home run” será válida.

(Regra 6.07)
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

“HOME RUN” OU “ENTITLED TWO-BASE HIT” (REBATIDA DE DUAS BASES)?

Aconteceu no Beisebol  Profissional  do Japão. Corredor na 1ª base, dois eliminados, contagem de arremessos: 3 – 2 (três “balls” – dois “strikes”). Rebatida “fly” para “centerfield” (jardim central).  O "centerfielder" (jardineiro central) afastou-se e tentou sem sucesso efetuar a defesa –a bola tocou o topo da cerca e desviou para fora do campo. Foi sinalizado um “home run”.
  
Defensores e técnico reclamaram. Os árbitros, então, se reuniram e decidiram conceder duas bases ao batedor-corredor, e não um “home-run”. Em seguida, um dos árbitros deu a explicação sobre o ocorrido. Disse ele: “Como a bola saiu do campo após ter contato com o muro, o batedor-corredor deve ser autorizado a avançar somente duas bases, de acordo com as regras (???); é a minha opinião". 

No beisebol, não há uma regra específica sobre um lance assim.

A Regra 7.05 (a) diz: Cada corredor, incluindo o batedor-corredor, pode avançar, sem o risco de ser eliminado, para “home” e anotar um ponto se uma bola “fair” sai do campo de jogo, em voo, ou uma bola que, na opinião do árbitro, poderia ter saído do campo de jogo, em voo, é desviada pela ação de um defensor, que atira sua luva, seu boné ou qualquer peça do seu uniforme com esse objetivo.

Essa questão –“home run” ou “entitled two-base hit”– pode ser resolvida por meio de um Regulamento de Campo.
  
No softbol, a Regra 8 – Seção 7g-2 trata desse assunto. Diz ela: Os corredores têm o direito de avançar, sem o risco de serem eliminados, quando uma bola rebatida “fair fly”...  (2) bate na luva ou no corpo de um defensor e passa diretamente por cima da cerca em território “fair”, ou toca o topo da cerca em território “fair” e vai para fora do campo ...   EFEITO – Seção 7g: A bola torna-se morta e todos os corredores devem ser autorizados a avançar ao “home plate”.

“HOME RUN” OU “ENTITLED TWO-BASE HIT” (REBATIDA DE DUAS BASES)?

Aconteceu no Beisebol  Profissional  do Japão. Corredor na 1ª base, dois eliminados, contagem de arremessos: 3 – 2 (três “balls” – dois “strikes”). Rebatida “fly” para “centerfield” (jardim central).  O "centerfielder" (jardineiro central) afastou-se e tentou sem sucesso efetuar a defesa –a bola tocou o topo da cerca e desviou para fora do campo. Foi sinalizado um “home run”.  
Defensores e técnico reclamaram. Os árbitros, então, se reuniram e decidiram conceder duas bases ao batedor-corredor, e não um “home-run”. Em seguida, um dos árbitros deu a explicação sobre o ocorrido. Disse ele: “Como a bola saiu do campo após ter contato com o muro, o batedor-corredor deve ser autorizado a avançar somente duas bases, de acordo com as regras (???); é a minha opinião. Mas como o técnico da equipe na ofensiva não está concordando com essa interpretação, peço a todos que aguardem mais um pouco”.

 No beisebol, não há uma regra específica sobre um lance assim.
A Regra 7.05 (a) diz: Cada corredor, incluindo o batedor-corredor, pode avançar, sem o risco de ser eliminado, para “home” e anotar um ponto se uma bola “fair” sai do campo de jogo, em voo, ou uma bola que, na opinião do árbitro, poderia ter saído do campo de jogo, em voo, é desviada pela ação de um defensor, que atira sua luva, seu boné ou qualquer peça do seu uniforme com esse objetivo.
Essa questão –“home run” ou “entitled two-base hit”– pode ser resolvida por meio de um Regulamento de Campo.  
No softbol, a Regra 8 – Seção 7g-2 trata desse assunto. Diz ela: Os corredores têm o direito de avançar, sem o risco de serem eliminados, quando uma bola rebatida “fair fly”...  (2) bate na luva ou no corpo de um defensor e passa diretamente por cima da cerca em território “fair”, ou toca o topo da cerca em território “fair” e vai para fora do campo ...   EFEITO – Seção 7g: A bola torna-se morta e todos os corredores devem ser autorizados a avançar ao “home plate”.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

CBBS - COMUNICADO

Congresso Técnico Anual de Softbol

Publicado em 06 de Janeiro de 2015, às 13h39
 
Às equipes e federações brasileiras de softbol.
 
O Congresso Técnico Anual de Softbol está confirmado para ocorrer no dia 17 de
 janeiro, conforme dados abaixo:

- Data: 17 de Janeiro de 2015 (sábado)
- Horário: 08:00
- Local: Centro de Eventos do Cooper Clube - Rua Valentim Nicolai, s/n - Parque Ipe -
São Paulo - SP
- Programação: Planejamento das atividades, calendário de eventos e CT -
Considerações Técnicas para o Softbol - 2015

BOLA ARREMESSADA ENTRA NO “DUGOUT”

Num jogo da fase final da temporada de 1986, Yankees estava liderando o placar (5 – 4) sobre a equipe visitante Indians, na segunda metade do oitavo “inning”; com dois “outs”, tinha Rickey Henderson na 2ª base e Don Mattingly na 1ª base. Mike Easler estava no “batter’s box” –contagem de arremessos: 2 – 2 (dois “balls” – dois “strikes”).
 
O arremessador Frank Wills 'caprichou' no arremesso seguinte. A bola, porém, tocou o solo na frente do "home plate" e pulou;  o receptor do Indians tentou  bloqueá-la, mas ela bateu no seu corpo e rolou para dentro do “dugout” do Yankees. Henderson e Mattingly, rapidamente, avançaram uma base. Muitos –inclusive o locutor que estava transmitindo o jogo– acharam que os corredores tinham o direito de avançar duas bases.
 
Eles tinham esse direito?
 
Não. Os corredores podem avançar somente uma base quando uma bola arremessada entra no "dugout" e fica fora de jogo. [Regra 7.05 (h)] – REGRA APROVADA]. A mesma regra deve ser aplicada se a bola vai além da abertura existente na cerca, ou se ela fica presa na malha da tela.
 
Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker   
 
Os corredores teriam o direito de avançar duas bases se o receptor tivesse chutado ou desviado a bola para dentro do “dugout”.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

CORREDOR ELIMINADO AGARRA O BRAÇO DE UM DEFENSOR E IMPEDE QUE ELE EXECUTE A JOGADA SEGUINTE

Corredor na 1ª e 3ª base, nenhum “out”. Jogada combinada: “hit and run”*. A bola rebatida –um “ground ball”* simples– foi na direção do interbases. Este efetuou a defesa e lançou à 2ª base; o corredor da 1ª base foi declarado "out" (“force out”*). O corredor eliminado, antevendo uma jogada dupla, agarrou o braço do defensor da 2ª base e impediu que ele completasse o lançamento à 1ª base. Enquanto isso, o corredor da 3ª base cruzou o “home plate”. O árbitro da 2ª base, corretamente, eliminou o batedor-corredor em razão da falta cometida por seu companheiro de equipe (Interferência da Ofensiva).  Deve ser contado um ponto?
 
Não. O corredor da 3ª base tem de retornar à sua base.

[Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (a), 7.09 (e)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

*”HIT AND RUN” é aquela jogada em que o batedor tem de rebater a bola arremessada, com certeza, porque o corredor já está iniciando a corrida para a base seguinte.
 
*"GROUND BALL" é uma bola rebatida que vai rolando ou dando saltos baixos sobre o solo.
 
*“FORCE OUT” é uma eliminação que pode ser feita somente quando um corredor perde o direito à base que está ocupando porque o batedor se torna um batedor-corredor, e antes que esse batedor-corredor (ou um corredor subsequente) tenha sido eliminado.