quinta-feira, 24 de julho de 2014

“CATCH” (PEGADA LEGAL)

Orientações para determinar se uma bola foi ou não apanhada legalmente:

a) Após efetuar uma pegada, o defensor choca-se com a cerca, grade ou muro e derruba a bola. Não é uma pegada legal.  
b) Se um defensor que efetua a pegada colide com outro defensor e derruba a bola, não há pegada legal.
c) Se um defensor vai ao solo após efetuar a defesa com uma ou ambas as mãos, ele deve levantar a mão que está segurando a bola, para provar que houve pegada legal.
 
Uma pegada é legal quando o defensor segura a bola por um tempo suficiente para provar que teve controle absoluto dela, e que ela caiu no lance seguinte, ou seja, no momento de retirá-la da luva ou no ato do lançamento.
 
Um receptor/defensor não pode pular para dentro das arquibancadas para efetuar a pegada, mas é permitido que ele tente apanhar a bola estirando-se sobre a cerca, grade, muro etc.
 
 
Jogada: Bases cheias, um “out”. O defensor agarra uma bola “fly” e cai para dentro das arquibancadas, mas permanece em pé. Ele pode fazer uma jogada com essa bola sobre um corredor? 
 

Não. O árbitro deve declarar TEMPO (“TIME”) e conceder uma base a todos os corredores.
 
Um defensor pode chegar à beira de um “dugout” –não pode pôr os pés dentro dele– para apanhar uma bola “fly”. Se conseguir segurar firmemente a bola estendendo o(s) braço(s) para dentro do “dugout”, a pegada será válida. A bola permanecerá em jogo. [Vide Comentário – Regra 7.04 (c).]
 
Fonte: Manual do Árbitro da Confederação Panamericana de Beisebol - COPABE

Sem comentários:

Enviar um comentário