sexta-feira, 6 de junho de 2014

VISITAS DO TÉCNICO OU “COACH” AO MONTÍCULO (1)

Uma segunda visita do técnico ou “coach” para o mesmo arremessador, no mesmo “inning”, causará a remoção desse arremessador do jogo.
 
O técnico ou “coach” está proibido de fazer uma segunda visita ao montículo enquanto o mesmo batedor está no “batter’s box”, mas se esse batedor for substituído por outro jogador (“pinch hitter”), o técnico ou “coach” poderá então fazer a segunda visita, mas terá de remover o arremessador.
 
Para o propósito desta regra, o turno de um batedor inicia no momento em que o batedor anterior é eliminado ou se torna um corredor.
 
Um técnico ou “coach” é considerado ter concluído a visita ao montículo quando deixa o círculo de 18 pés que circunda o “pitcher’s plate”. Quando o técnico ou “coach” deixa o círculo de 18 pés, ele tem de continuar caminhando, e não deve retornar ao montículo.
 
Um dos efeitos da regra a respeito de visitas ao montículo é o seguinte: Uma vez que um técnico ou “coach” tenha feito uma visita ao montículo, o arremessador que está atuando nesse momento tem de continuar arremessando ao batedor de turno (ou até que ocorra a alternância ataque x defesa), a menos que outro jogador assuma o lugar desse batedor ou uma das seguintes situações ocorra:
 
(a) Se um jogo se torna suspenso durante a visita de um técnico ou “coach” ao montículo (ou depois da visita, mas enquanto o mesmo batedor está ainda no “batter’s box”), um novo arremessador pode assumir a posição quando o jogo é reiniciado mais tarde.
 
(b) Se um jogo é interrompido por motivo de chuva durante a visita de um técnico ou “coach” ao montículo (ou depois da visita, mas enquanto o mesmo batedor está ainda no “batter’s box”), um novo arremessador pode assumir a posição quando o jogo é reiniciado depois da paralisação.
 
Fonte: Manual do Árbitro da N.A.P.B.L. – National Association of Professional Baseball Leagues

Sem comentários:

Enviar um comentário