segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

“SWING” INTERROMPIDO - HOUVE "HALF SWING"?

Quando o árbitro de “home” declara “BALL” a um arremesso num “swing” interrompido, a equipe na defensiva pode apelar. Nesse caso, o árbitro de “home” deve dar uma decisão imediatamente, mas tem de consultar o árbitro de base apropriado se for solicitado pelo técnico da defensiva ou receptor. O árbitro de “home” pode, por sua própria vontade, pedir a ajuda do árbitro de base apropriado se estiver em dúvida sobre um “swing” interrompido.
 
Se o grupo está trabalhando com três árbitros, o árbitro de “home” deve sempre solicitar o auxílio do árbitro da 1ª base, com um batedor destro no “batter’s box”, e do árbitro da 3ª base quando um batedor canhoto está no “box”.
 
Quando o batedor está com dois “strikes” no momento em que ocorre uma interrupção de “swing”, e o arremesso seguinte é um “passed ball” ou “wild pitch” (ou outro arremesso que engane o receptor), o procedimento correto do árbitro de “home” é pedir o auxílio do árbitro de base IMEDIATAMENTE (enquanto o receptor vai buscar a bola), sem esperar por uma solicitação da defensiva. Dessa maneira, defensiva e ofensiva poderão se prevenir rapidamente sobre a decisão final a ser dada.
 
Técnicos, “coaches” ou jogadores não podem questionar a decisão dada em apelação num “swing” interrompido. Se um técnico, “coach” ou jogador deixa a sua posição para discutir com qualquer árbitro sobre a decisão dada num “swing” interrompido, ele deve ser advertido de que isso não é permitido; e se continuar discutindo, poderá ser expulso, pois, nesse caso, estará reclamando sobre uma decisão “ball” ou “strike”.
 
Todas as decisões em “swing” interrompido devem ser declaradas com voz alta e claramente pelo árbitro de “home”. Se o arremesso é um “ball”, e o batedor não gira o “bat” para tentar rebatê-lo, a mecânica a ser usada pelo árbitro de “home” é: <“Ball”, não girou!>. Se o arremesso é um “ball”, mas o batedor faz um “half swing”,  a mecânica a ser usada é: <Sim, girou”!>. (Apontar diretamente para o batedor e, em seguida, fazer o gesto de “strike”.)
 
A decisão do árbitro num “swing” interrompido deve ser baseada inteiramente em sua apreciação (se o batedor girou ou não o “bat” para tentar rebater a bola arremessada).
 
Corredores e árbitros têm de estar atentos para a possibilidade de o árbitro de base, ao ser consultado pelo árbitro de “home” sobre um “swing” interrompido, mudar a decisão –de “ball” para “strike”–, caso em que o corredor corre o risco de ser eliminado pelo lançamento do recepto. O receptor e o árbitro também têm de estar atentos em situações de roubo de base se o árbitro consultado pelo árbitro de “home” mudar a decisão –de “ball” para “strike”.  Por exemplo, consideremos a seguinte jogada:
 
Jogada: Corredor na 1ª base, contagem de bolas arremessadas sobre o batedor: 3 – 1. No momento em que o corredor está roubando a 2ª base, o batedor tenta rebater o arremesso, mas interrompe o “swing”. O árbitro de “home” declara: <”Ball”, não girou!>. Mesmo assim, o receptor joga a bola à 2ª base, e o corredor é tocado antes de alcançar a “almofada”.
 
Decisão: O árbitro de base deve observar a jogada atentamente, mas não deve dar nenhuma decisão sobre ela, porque, quando ocorre a jogada de toque na 2ª base, é realmente “ball four” –e continuará sendo– até que seja feita uma apelação e a decisão sobre o “swing” interrompido seja mudada de “ball” para “strike”. Por esse motivo, depois que a jogada na 2ª base é completada, o árbitro de base deve simplesmente anunciar: <É “ball four”!>, para evitar uma confusão da parte dos jogadores. Se o técnico da defensiva ou receptor solicitar uma apelação sobre o “swing” interrompido, o árbitro de “home” pedirá ajuda a um companheiro. Se a decisão for <Não, não girou!>, a decisão inicial de “ball four” pevalecerá. Contudo, se a decisão for <Sim, girou!>, o árbitro de base responderá à consulta, declarando enfaticamente que houve “half swing”. O árbitro da 2ª base, então, deve virar-se e, com muita ênfase, declarar se o corredor é “out” ou”safe” na 2ª base, dependendo do que ele tiver observado quando ocorreu o lance nessa base.
 
Fonte: Manual do Árbitro da N.A.P.B.L. - National Association of Professional Baseball Leagues

Sem comentários:

Enviar um comentário