quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

FOI ANOTADO PONTO

Um “out”, corredor na 2ª e 3ª base, “fly” ao jardim esquerdo (“leftfield”). A bola foi apanhada no ar (segunda eliminação). O corredor da 3ª base saiu legalmente da base e correu para “home”. Enquanto isso, o jardineiro esquerdo (“leftfielder”), notando que o corredor da 2ª base havia se distanciado muito da ‘almofada’, lançou ao interbases, e este tocou-o antes de ele conseguir retornar (terceira eliminação). O corredor da 3ª base havia pisado o “home base” antes da eliminação do corredor da 2ª base. Foi anotado ponto?
 
Como o corredor da 3ª base pisou o “home base” antes de ocorrer a terceira eliminação, foi anotado ponto, uma vez que o lance na 2ª base não foi uma Jogada Forçada (“Force Play”). 

[Beisebol – Regras: 2.00 “FORCE PLAY” – vide Regra 7.08 (e), 4.09 (a)]
 
(Softbol – Regras: 1 – Seção 35, 5 – Seção 7a)

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

JOGADA DE APELAÇÃO – FOI ANOTADO PONTO

Bases cheias, nenhum eliminado. Quando o batedor acertou um “fly” grande para o jardim esquerdo, os três corredores, achando que seria uma rebatida indefensável, iniciaram a corrida para as bases seguintes. O jardineiro esquerdo, porém, efetuou uma pegada legal (“catch”*), com muita dificuldade –primeira eliminação; em seguida, lançou à 2ª base, e o corredor dessa base foi eliminado em apelação –segunda eliminação; dando prosseguimento à jogada, a bola foi lançada à 1ª base, e o corredor dessa base também foi declarado "out" pouco antes de conseguir retornar –terceira eliminação. No momento em que foi completada a jogada tripla ("triple play"*), o corredor da 3ª base já havia pisado o “home plate”. Deve ser contado um ponto?
 
Embora o corredor da 3ª base não tenha retocado legalmente a base, deve ser contado um ponto, já que a equipe na defensiva não apelou corretamente.
 
A equipe na defensiva poderia ter apelado na 3ª base sobre a saída antecipada do corredor da 3ª base e transferido a terceira eliminação para aquela base. Nesse caso, não seria contado um ponto.

(Regra 7.10)
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans 

*“Catch” é o ato de um defensor apanhar uma bola em voo e conseguir mantê-la firmemente segura em sua mão ou luva, desde que para isso não use seu boné, protetor, bolso ou qualquer outra parte do seu uniforme.
 
*“Triple Play” é uma jogada da defensiva na qual três jogadores da ofensiva são eliminados em consequência de uma ação contínua, desde que não haja erro entre as eliminações.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

“FAIR” OU “FOUL”?

Contagem de bolas arremessadas (“ball count”): 2 – 2 (dois “balls” – dois “strikes”). O batedor rebateu o arremesso seguinte. A bola tocou o solo atrás do “home plate”, ganhou bastante altura e, na caída, teve contato com o “mitt” do receptor na frente do “home plate”. É “fair” ou “foul”? 
 
É “fair”, uma vez que a bola foi tocada pelo receptor em território “fair”.

(Regra 2.00 “FAIR BALL”)
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

domingo, 28 de dezembro de 2014

BATEDOR FORA DE ORDEM

Jogo LAD  (Los Angeles Dodgers) vs. SF (San Francisco Giants). SF no ataque. Corredor na 3ª base, um eliminado. Sandoval (3º batedor) bateu na vez de Posey (4º batedor) e acertou um “line drive” ao jardim direito.  O corredor da 3ª base pisou o “home plate” e Sandoval chegou à 2ª base. O técnico do LAD reclamou sobre erro na ordem de batedores. Posey foi declarado “out”, a rebatida foi anulada, o corredor retornou à 3ª base e Pence (5º batedor) foi ao “batter’s box”. 

 

(Regra 6.07)

sábado, 27 de dezembro de 2014

ÁRBITROS DA AAABSB EM AÇÃO

TAÇA BRASIL 2014

Jogo GECEBS x ATIBAIA: “Home – Paulo Yamada; 1ª base – Jorge Akiharu Higaki; 2ª base – Milson Aoki; 3ª base – Arlindo Yamamoto

Jogo GECEBS x NIPPON BLUE JAYS (final): “Home” – Everaldo Medeiros; 1ª base – Paulo Yamada; 2ª base – Chunyti Moritaca; 3ª base – Hélio Tacacura; Linha (jardim esquerdo) – Milson Aoki; Linha (jardim direito) – Jorge Irie

 

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

FOI ANOTADO PONTO?

Um “out”, bases cheias, “fly” em direção ao espaço entre o jardim central e o jardim direito. O jardineiro direito apanhou a bola (“catch”) com dificuldade e fez um mau lançamento para “home” –a bola foi parar no “backstop”.  Os corredores da 3ª e da 2ª bases pisaram o “home plate”. Concluída a jogada, houve apelação sobre a saída adiantada do corredor da 3ª base. O árbitro declarou-o eliminado (terceira eliminação). O corredor da 2ª base anotou ponto?
 
Não. (Um corredor precedente foi declarado “out” e completou a terceira eliminação.)
 
[Regras 4.09 (a) – EXCEÇÃO (3), 7.08 (d), 7.10 (a), 7.12]
 
(Softbol – Regra 5 – Seção 7b-5)

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

ARREMESSADOR SUBSTITUÍDO POR UM JOGADOR IRREGULAR

Num determinado “inning”, o arremessador de uma das equipes foi substituído. Enquanto o novo arremessador fazia os arremessos de aquecimento, descobriu-se que ele era um jogador irregular [seu nome não constava do “line-up card” (formulário de escalação)].  O árbitro de “home” removeu o substituto ilegal e permitiu que o arremessador que deixara o jogo continuasse arremessando.  Foi um procedimento correto?
 
Não. Um jogador, uma vez removido de um jogo, não deve retornar a esse jogo. No caso apresentado acima, como a irregularidade foi notada antes de recomeçar o jogo, um substituto legal deveria ter ocupado o montículo (“mound”).
 
Comentário - Regra 3.03: Qualquer jogada que ocorra enquanto um jogador que deixara o jogo participa novamente desse jogo deve ser considerada válida. Se o árbitro achar que o jogador retornou ao jogo sabendo que isso contraria a regra de substituição de jogadores, poderá expulsar o técnico.
 
CT – 04 – item 3.5: Somente atletas relacionados no “line-up card” e constantes na lista da Delegação poderão permanecer dentro do “bench” e participar do referido jogo. Se um atleta não relacionado no “line-up card”  entra no jogo, ele deve ser substituído imediatamente, e a partida deve continuar normalmente.  Não há penalidade. O árbitro e a anotadora podem e devem avisar. 

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

BOAS FESTAS!

A Associação de Árbitros e Anotadores de Beisebol e Softbol do Brasil - AAABSB
 
deseja a todos os beisebolistas e softbolistas

um
 
BOM NATAL 

e
 
ÓTIMO 2015!

BATEDOR-CORREDOR CHEGA À 1ª BASE CORRENDO FORA DA FAIXA DE TRÊS PÉS

Bases cheias, um eliminado, rebatida “ground” para o campo interno. O corredor da 3ª base foi eliminado no “home” (“force play”). O receptor, ao tentar uma jogada dupla (“double play”), fez um lançamento ‘curto’ à 1ª base. O defensor da 1ª base recebeu a bola estendendo o braço e o corpo. O batedor-corredor, que estava correndo dentro do território “fair”, foi  declarado “safe” –o árbitro sinalizou que o defensor soltou o pé da base no momento em que apanhou a bola. A equipe na defensiva reclamou; queria que o batedor-corredor fosse declarado “out” em razão de ter chegado à base correndo fora da faixa de três pés. O árbitro, porém, manteve a sua decisão –na sua opinião, o batedor-corredor não estorvou o defensor da 1ª base.
 
Regra 6.05 (k): Um batedor é eliminado quando, ao correr a última metade da distância entre o “home base” e a 1ª base, sai à direita da faixa de três pés, ou entra em território “fair”, e, na opinião do árbitro, tal procedimento estorva o defensor que está recebendo a bola lançada à 1ª base; exceto ...

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

OBSTRUÇÃO OU INTERFERÊNCIA?

A bola rebatida toca o solo na frente do “home plate” e salta para as proximidades da faixa de três pés. O arremessador e o defensor da 1ª base vão na direção da bola para efetuar a defesa. No momento em que o arremessador apanha a bola, o batedor-corredor choca-se com ele e vai ao solo. O árbitro de “home” sinaliza uma Obstrução. A equipe na defensiva reclama, mas a decisão é mantida.
O árbitro deve ter interpretado que o batedor-corredor colidiu com o arremessador ao desviar do defensor da 1ª base, que estava bloqueando o caminho da base.
 
Se tivesse julgado que o choque foi intencional, certamente teria declarado uma Interferência e eliminado o batedor-corredor.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

JOGO SUSPENSO EM RAZÃO DE FALHA NA ILUMINAÇÃO

Harry Wendelstedt estava atuando como árbitro de “home” em Nova York quando, repentinamente, houve falha na iluminação no sexto “inning”. (Isso aconteceu  durante o famoso blecaute de três dias que houve no Nordeste alguns anos atrás.)
 
Que decisão deve dar o árbitro em caso como esse?
 
O jogo deve ser declarado suspenso e reiniciado do ponto em que estava quando foi interrompido [Regra 4.12 (a) (3)]. O chefe do grupo de árbitros deve anotar a situação do jogo no momento da suspensão. Quando ocorreu a falha na iluminação, havia um corredor na 1ª base. Mas quando o jogo foi reiniciado alguns dias depois, Wendelstedt notou que o corredor, misteriosamente, estava ocupando a 3ª base.
 
“Oh não!”. “Se você não voltar à 1ª base, não haverá jogo!”, disse Harry.
 
Os jogadores riram, e Wendelstedt também. Ele não o repreendeu por isso. Além disso, continuou rindo.
 
Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker           

domingo, 21 de dezembro de 2014

DEU TUDO ERRADO! INACREDITÁVEL!

Jogo empatado na segunda metade do 12º “inning” (6 x 6). Corredor na 3ª base, um “out”. A estratégia da equipe na defensiva era encher as bases, concedendo quatro “balls” intencionais a dois batedores, e tentar alguma jogada para evitar que o corredor da 3ª base anotasse ponto. O arremessador deixou um batedor andar, mas no segundo arremesso ao batedor seguinte mandou a bola para o “backstop”*. O corredor da 3ª base anotou o ponto da vitória.
*“Backstop” é a barreira situada a 60 pés (18,288m) atrás do "home plate".

sábado, 20 de dezembro de 2014

RECEPTOR COMETE INTERFERÊNCIA

Jogo Chicago Cubs vs. New York Yankees. Segunda metade do quinto “inning”, placar: CHC (0) x NYY (2). NYY no ataque, um "out", corredor na 3ª base. O receptor cometeu Interferência –o "mitt"* tocou o “bat” no momento em que o batedor fez “swing”–, mas o batedor conseguiu rebater o arremesso. O arremessador apanhou a bola nas proximidades da linha de “foul” da 1ª base e deu um toque no batedor-corredor antes de ele alcançar a 1ª base; o árbitro da 1ª base declarou-o eliminado. O corredor da 3ª base pisou o “home plate”. Concluído o lance –o árbitro de “home” não havia dado nenhuma decisão até esse momento–, o técnico do NYY manifestou-se, optando pela jogada em vez da penalidade da Interferência.  O jogo prosseguiu com dois “outs”, nenhum corredor em base. Placar: 0 x 3.

 
Se o técnico não tivesse avisado o árbitro de “home” sobre sua decisão de renunciar à penalidade da Interferência e aceitar a jogada, ao batedor seria concedida a 1ª base, e o corredor da 3ª base teria que retornar à sua base.
 
Se o batedor-corredor tivesse chegado “safe” à 1ª base, a jogada teria prosseguido sem levar em conta a Interferência.
 
[Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (b), 6.08 (c)]

*"Mitt" é um tipo especial de luva que oferece maior proteção à mão de uma pessoa. Luva especial para receptor = "catcher's mitt". Luva especial para defensor da 1ª base = "first baseman's mitt".  

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

FOI ANOTADO PONTO?

Dois “outs”, corredor na 1ª e 2ª base. O batedor acertou um “inside-the-park home run”*. Os dois corredores e o batedor-corredor pisaram o “home plate”.  O corredor da 2ª base, porém, não pisou a 3ª base, e por essa razão foi eliminado em apelação (terceira eliminação). Foi anotado algum ponto?
 
Não, porque a terceira eliminação ocorreu sobre um corredor precedente (corredor da 2ª base) que deixou de pisar uma base.

[Regras: 4.09 – REGRA APROVADA, 7.10 (b) – vide Regra 7.02, 7.12]

*“Inside-the-park home run” = ‘raningu’. É aquela rebatida por meio da qual o batedor-corredor pisa todas as bases e anota um ponto enquanto a bola está dentro do campo de jogo.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

BATEDOR REBATE O ARREMESSO COM UM PÉ NO AR E O OUTRO DENTRO DO “BATTER’S BOX”

O arremessador jogou um 'tchendi-appu'*. O arremesso (bola alta) fez uma curva e ‘caiu’ repentinamente ao se aproximar do “home plate”; o batedor deu um passo rápido à frente e, com um pé no ar e o outro dentro do “batter’s box”, rebateu forte –a bola  passou sobre a cerca do fundo, em território “fair”. O pé que estava no ar tocou o solo fora do “batter’s box”. A rebatida é válida?
 
Sim. É um “home run”. Não seria válida se o batedor estivesse com um ou ambos os pés no solo completamente fora do “batter’s box” no momento em que rebateu o arremesso; e nesse caso ele seria declarado eliminado por ação ilegal.

[Regras: 6.06 (a), 7.05 (a)]
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans 

*‘TCHENDI-APPU’ vem de “CHANGE-UP” (tchéindj-âp): Arremesso efetuado com os mesmos movimentos do braço de um "fast ball" (bola rápida), mas que desenvolve uma velocidade menor devido à maneira de segurar a bola; a direção que o arremesso toma depende do modo de segurar a bola e da maneira como ele é executado. 

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

CBBS - COMUNICADO

Finais da Taça BrasilPublicado em 16 de Dezembro de 2014, às 17h15
Este final de semana, dias 20 e 21 de dezembro, ocorrerá a fase final da XXI Taça Brasil de Beisebol Interclubes Adulto 2014.

No sábado, o evento começa às 8:30 com o duelo entre GECEBS e Atibaia, seguido pelo confronto entre Nippon Blue Jays e Mogi das Cruzes.

No domingo, começando 8:30, o primeiro confronto é a disputa de 3º lugar, seguido pela grande final do maior evento de beisebol do Brasil.

Os jogos acontecem todos no Estádio Mie Nishi, no Bom Retiro, São Paulo, SP - Av. Presidente Castelo Branco, 5446. O evento contará com transmissão ao vivo pelo portal B-Live.
 

FOI ANOTADO PONTO?

Um “out”, corredor na 1ª e 3ª base, rebatida indefensável ao jardim direito. O corredor da 3ª base pisou o “home plate”, mas o da 1ª base foi eliminado na 3ª base (segundo “out”). Enquanto isso, o batedor-corredor chegou à 2ª base, porém foi eliminado em apelação por ter omitido a 1ª base (terceiro “out”).  O corredor da 3ª base anotou ponto?
 
Não, porque a terceira eliminação ocorreu sobre o batedor-corredor antes de ele tocar a 1ª base.

[Regras: Regras: 4.09 (a) – EXCEÇÃO (1), 7.10 (b) – vide Regra 7.02]

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

“BASE COACH” FOGE DE BOLA LANÇADA NUM ‘KENSEI’*

O arremessador fez um lançamento descontrolado (“wild throw”) ao tentar ‘pegar’ o corredor da 1ª base fora da ‘almofada’. O “base coach” se jogou ao chão para evitar levar bolada. O corredor chegou à 2ª base.

 
Nessa jogada, mesmo que a bola tivesse atingido o “base coach”, ou o defensor da 1ª  base tivesse tropeçado nele, a bola continuaria viva e em jogo, já que ele (“coach”) fez todo o possível para não interferir na jogada.  
 
Num lance como esse, a decisão –se deve ou não ser declarada uma Interferência da Ofensiva– fica a critério do árbitro; se, na sua opinião, o “coach” fez todo o possível para evitar interferir na jogada, não deve declarar uma Interferência; se, porém, ele julgar que o “coach”  estava apenas fingindo não estorvar a jogada, decidirá que houve Interferência.
 
(Regra 3.15)
 
Se uma bola lançada toca, acidentalmente, um “base coach”, ou uma bola arremessada ou lançada toca um árbitro, a bola permanece viva e em jogo. Entretanto, se o “coach” interferir numa bola lançada, o corredor será elimindo.
 
(Regra 5.08)
 
*‘KENSEI’ é um termo japonês. Fazer ‘KENSEI’ significa reprimir, suster a ação ou movimento de, segurar etc. No beisebol, esse termo é usado para designar aquela jogada em que o arremessador tenta segurar o corredor na base, ou eliminar o corredor que está fora da base.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

ARREMESSADOR LANÇA À 3ª BASE ENQUANTO O CORREDOR DA 2ª BASE ESTÁ TENTANDO UM ROUBO DE BASE

Corredor na 1ª e 2ª base, dois eliminados, contagem de bolas arremessadas: 3 – 2 (três “balls” – dois “strikes”). Antes de o arremessador iniciar os movimentos de arremesso,  os corredores dispararam em direção às bases seguintes. Da Posição “Set”, o arremessador deu um passo em direção à 3ª base e lançou ao defensor da 3ª base. O corredor da 2ª base foi tocado antes de alcançar a ‘almofada’. Deve ser declarado um “balk”?
 
Não, já que o lançamento à 3ª base (desocupada) foi feito com o propósito de fazer uma jogada. O corredor da 2ª base é “out”.
 
Regra 8.05 (d): O arremessador comete um “balk” quando, enquanto está em contato com o “pitcher’s plate”, lança ou simula um lançamento a uma base desocupada, a menos que tal ação tenha o propósito de fazer uma jogada.

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

domingo, 14 de dezembro de 2014

ARREMESSADOR É ATINGIDO NA CABEÇA PELA BOLA REBATIDA

A bola rebatida –um “liner”*– atinge a cabeça do arremessador e voa em direção à 2ª base. O interbases apanha-a antes que ela toque o solo.

 
O batedor é “out”, já que a bola permanece em jogo e houve uma pegada legal.

[Regras: 2.00 “CATCH” (PEGADA LEGAL), 6.05 (a)]

Comentário – Regra 2.00 (“CATCH”): Uma pegada é legal se a bola é finalmente retida ...; uma pegada é legal também se uma bola que desvia após ter contato com um defensor é agarrada por outro defensor antes que ela toque o solo.
 
*“Liner” é uma bola rebatida que vai em linha reta, com força, do “bat” a um defensor, sem tocar o solo. “Liner” = “Line Drive”.

sábado, 13 de dezembro de 2014

"BALLBOY"* APANHA UMA BOLA "FAIR"

Rebatida “fair” para “rightfield” (jardim direito). O “ballboy” apanhou a bola nas proximidades da cerca lateral e entregou-a a um espectador.  O árbitro ‘matou’ a bola e mandou o batedor-corredor à 2ª base (a base que ele teria alcançado normalmente). Foi aplicada a Regra 3.15


O gandula cometeu uma Interferência intencional. Quando uma pessoa autorizada a permanecer no campo durante o jogo comete uma Interferência intencional, a bola fica morta no momento em que a falta é cometida, e o árbitro deve impor as penalidades que, na sua opinião, anularão o ato da Interferência.

*“Ballboy” = gandula = catador de bolas.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

REBATIDA ILEGAL QUANDO O CORREDOR DA 3ª BASE ESTÁ TENTANDO UM “HOME STEAL”

Um eliminado, contagem de bolas arremessadas: 3 – 1 (três “balls” – um “strike”). Quando o arremessador inicia os movimentos do arremesso seguinte, o corredor da 3ª base tenta um “home steal” (roubo de “home”). O batedor rebate o arremesso, com um pé no solo completamente fora do “batter’s box”, e manda a bola para o território “foul”.  Quem deve ser eliminado (o batedor, o corredor ou ambos)?
 
O batedor é “out” por ter rebatido um arremesso ilegalmente, e o corredor retorna. 
 
[Regras: 5.09 (d),  6.06 (a)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

PÁSSARO ATINGIDO POR UM ARREMESSO

Um pássaro passa voando perto do "home plate" e é atingido pela bola arremessada. 
 
Para visualizar clique aqui.

Bola morta. O arremesso não é contado.

[Regra 7.05 (a) - NOTA 1]

ARREMESSADOR LANÇA A UMA BASE DESOCUPADA

Um “out”, corredor na 2ª base, “fly” para o campo externo. O corredor fez "tag-up"* e chegou à 3ª base. No momento em que o arremessador entrou na posição “set”, o defensor da 2ª base pediu-lhe a bola, alegando que o corredor deixara a base antecipadamente.  Se o arremessador lançar à 2ª base (desocupada), deve ser declarado um “balk”?
 
O árbitro não deve declarar um "balk" se reconhecer que o ato do arremessador indica claramente a intenção de fazer uma apelação.
 
[Comentário - Regra 7.10, Regra 8.05 (d)]
 
*"TAG-UP" é aquele lance em que o corredor sai da base, numa rebatida "fly", depois que um defensor apanha ou toca a bola.  

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

"JOGADA" COMBINADA COM O RECEPTOR?

Tudo indica que sim.

 
Ótima pontaria. Acertou na mosca! A bola permanece em jogo.
 
[Comentário - Regra 5.09 (g)] 

BATEDOR-CORREDOR ULTRAPASSA O CORREDOR DA 1ª BASE

Um eliminado. O corredor da 1ª base arranca em direção à 2ª base no momento em que o arremessador está iniciando o arremesso. O batedor levanta um “fly” na direção do espaço entre o jardim central (“centerfield”) e o jardim direito (“rightfield”). O corredor pisa a 2ª base e, ao dar alguns passos em direção à 3ª base, vê o "base coach" sinalizando para voltar. Aí, pisa novamente a 2ª base e procura, apressadamente, alcançar a 1ª base. Ocorre que, enquanto retorna, cruza com o batedor-corredor, que está avançando à 2ª base. O jardineiro central (“centerfielder”), apesar do esforço, não consegue apanhar a bola no ar. (O corredor chega à 1ª base, e o batedor-corredor,  à 2ª base.) Como o árbitro deve resolver este caso?
 
O batedor-corredor é “out” por ter ultrapassado o corredor precedente. O corredor pode permanecer na 1ª base (com a eliminação do batedor-corredor, a situação de Jogada Forçada deixou de existir).  
 
[Regras: 2.00 “FORCE PLAY”, 7.08 (h)]
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans          

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

ZONA DE “STRIKE” ABERTA

Abrir muito a zona de “strike” pode resultar em confusão.



 
Zona de “strike” é aquela área sobre o “home plate”, cujo limite superior é uma linha horizontal no ponto médio entre o topo dos ombros e o topo da calça do uniforme, e o limite inferior é uma linha na parte mais baixa da rótula do joelho. A zona de “strike” deve ser determinada de acordo com a postura habitual do batedor quando ele se prepara para rebater uma bola arremessada.

(Regra 2.00 "STRIKE ZONE")

NÃO HOUVE VIOLAÇÃO DA REGRA 7.13

Corredor na 1ª e 2ª base, nenhum eliminado, rebatida indefensável ao jardim esquerdo. O corredor da 2ª base pisou a 3ª base e avançou para “home”; o receptor, permanecendo na linha de base, apanhou a bola lançada pelo jardineiro esquerdo e conseguiu tocá-lo antes de ele alcançar a base deslizando (houve colisão entre os dois). O árbitro declarou-o eliminado. A pedido do técnico da equipe na ofensiva, houve revisão da jogada; e a decisão “out” foi mantida.   

 
Nesse lance não houve violação da Regra 7.13, já que o receptor ficou no caminho do corredor, sem estar de posse da bola, a fim de apanhar o lançamento feito pelo jardineiro esquerdo; o árbitro decidiu que ele não conseguiria efetuar a defesa se não se posicionasse naquele local, e que o contato com o corredor foi inevitável.
 
Regra 7.13 Colisões no “Home Plate”: A MLB tem adotado esta regra, experimentalmente, para a temporada de 2014.
 
Comentário – Regra 7.13 (2): ... não ocorre uma violação desta Regra 7.13 se o receptor bloqueia o caminho do corredor a fim de apanhar um lançamento, e o árbitro decide que ele não conseguiria efetuar a defesa se não se posicionasse dessa forma, e que o contato com o corredor foi inevitável. 

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

JOGO SUSPENSO EM RAZÃO DE FALHA NA ILUMINAÇÃO

Harry Wendelstedt estava atuando como árbitro de “home” em Nova York quando, repentinamente, houve falha na iluminação no sexto “inning”. (Isso aconteceu  durante o famoso blecaute de três dias que houve no Nordeste alguns anos atrás.)
 
Que decisão deve dar o árbitro em caso como esse?
 
O jogo deve ser declarado suspenso e reiniciado do ponto em que estava quando foi interrompido [Regra 4.12 (a) (3)]. O chefe do grupo de árbitros deve anotar a situação do jogo quando ocorreu a suspensão. Quando ocorreu a falha na iluminação, havia um corredor na 1ª base. Mas quando o jogo foi reiniciado alguns dias depois, Wendelstedt notou que o corredor, misteriosamente, estava ocupando a 3ª base.
 
“Oh não; se você não voltar à 1ª base, não haverá jogo!”, disse Harry.
 
Os jogadores riram, e Wendelstedt também. Ele não o repreendeu por isso. Além disso, continuou rindo.

Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker           

domingo, 7 de dezembro de 2014

BOLA DERRUBADA INTENCIONALMENTE

Corredor na 1ª base, nenhum eliminado, “ball count”*: 2- 2 (dois “balls” – dois “strikes”). Rebatida “liner”* em direção ao interbases. Este apanha a bola no ar e deixa-a cair, intencionalmente, à sua frente; em seguida, recupera-a rapidamente e lança ao defensor da 2ª base para tentar um “double play”*. O árbitro da 2ª base aplica a Regra 6.05 (l) –‘mata’ a bola e, após sinalizar que a bola foi derrubada propositalmente, elimina o batedor-corredor e retorna o corredor à 1ª base.
Regra 6.05 (l): Um batedor é eliminado quando, com menos de duas eliminações e corredor na 1ª, 1ª e 2ª, 1ª e 3ª ou 1ª, 2ª e 3ª base, um defensor do campo interno derruba, intencionalmente, uma bola “fair fly”* ou “line drive”. A bola torna-se morta e o(s) corredor(es) deve(m) retornar à(s) sua(s) base(s) original(is).  (Vide REGRA APROVADA e NOTAS 1 e 2.
*“Ball Count” = Contagem de bolas arremessadas.
*“Liner” é uma bola rebatida que vai em linha reta, com força, do “bat” a um defensor, sem tocar o solo. “Liner” = “Line Drive”.
*“Double Play” é uma jogada da defensiva na qual dois jogadores da ofensiva são eliminados em consequência de uma ação contínua, desde que não haja erro entre as eliminações. “Double Play” = Jogada Dupla.
*“Fair Fly” = “Fly” rebatido para o território “fair”.

sábado, 6 de dezembro de 2014

FOI “FOUL” MESMO?

Rebatida “ground” fraca. O arremessador efetuou a defesa e lançou à 1ª base. O batedor-corredor foi declarado “out”.  Após reclamação da equipe na ofensiva, os árbitros se reuniram e decidiram que foi “foul”. O batedor voltou a bater e foi eliminado com um “fly” para o jardim direito.


Na opinião dos árbitros, o “bat” teve contato com a bola rebatida (???) enquanto o batedor estava ainda dentro do “batter’s box”, e ele não teve nenhuma intenção de interferir no curso da bola. Foi aplicada a Regra 6.05 (h).

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

"FOUL BALL" OU "FAIR BALL"?

A bola rebatida que estava rolando em território foul entre o home base e a 3ª base desviou, por alguma razão, em direção ao território fair; e no momento em que ela tocou a linha de foul, o defensor da 3ª base apanhou-a.

 
A bola rebatida foi rolando perto da linha de foul da 3ª base –em território “foul”. O receptor foi arás e apanhou-a no momento em que ela passava sobre a linha.

 
É fair ball.
 
O fato de a bola ter ido primeiro para o território foul é irrelevante. Quando ela para ou é tocada por um defensor, em território fair entre o home base e a 1ª base ou entre o home base e a 3ª base, ou tem contato com o corpo/roupa de um árbitro ou jogador enquanto está em ou sobre território fair, a rebatida é válida (fair ball).  (As linhas de foul fazem parte do território fair.)
 
NOTA: O árbitro não deve declarar “FOUL BALL!”, precipitadamente. Deve aguardar até a bola parar ou ter contato com um jogador ou árbitro, e só depois disso dar a decisão – FOUL BALL ou FAIR BALL.
 
(Regras:  2.00 “FAIR BALL”, 2.00 "FOUL BALL")

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

BOLA ARREMESSADA FICA PRESA NO EQUIPAMENTO DO RECEPTOR

A bola arremessada desviou ao tocar o solo e ficou presa no protetor de tórax do receptor.
 



É bola morta. Se um lance assim ocorrer no terceiro “strike” [na situação em que se aplica a  Regra 6.09 (b)] ou quarto “ball”, o batedor será autorizado a ir à 1ª base; e se houver corredor(es) em base, ele(s) será(ão) autorizado(s) a avançar uma base.
 
[Regra 5.09 (g)]
 
Jogada: Um eliminado, corredor na 1ª e 3ª base, contagem de bolas arremessadas: 3 – 2 (três “balls” – dois “strikes”). O batedor tentou sem sucesso rebater o arremesso seguinte, mas o “bat” nem ao menos teve contato com a bola, e esta, ao tocar o “catcher’s mitt” (luva do receptor), desviou para cima, atingiu a máscara do receptor e acabou se alojando atrás do seu protetor de tórax.  O receptor não tinha ideia do paradeiro da bola. Enquanto ele se movimentava para lá e para cá procurando a bola, o corredor da 3ª base pisou o “home plate”, o da 1ª base avançou à 3ª base e o batedor alcançou a 2ª base. Como o árbitro deve resolver este caso?
 
O batedor é “out” por três “strikes” –a 1ª base estava ocupada quando havia menos de duas eliminações. É bola morta. Os corredores podem avançar uma base. Assim, o corredor da 3ª base anota ponto, o da 1ª base retorna à 2ª base, e o jogo continua com dois eliminados.
[Regras: 5.09 (g), 6.05 (c)]
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

JOGADORES RESERVAS RETIRADOS DO “BENCH”

Em 1950, árbitros da Liga Nacional tinham problemas com o “bench” do Brooklyn Dodgers, que repetidamente questionava as decisões “ball” e “strike”. Diversas vezes o árbitro de “home” retirou do “bench” todos os jogadores que não estavam no “lineup” nesse dia.  
 
Num caso como esse, tais jogadores devem ser proibidos de permanecer no “bench” até o término do jogo?
 
Não. Nessa situação, o árbitro pode ordenar que jogadores reservas deixem o “bench”, mas tem de permitir que o técnico da equipe infratora chame ao campo de jogo jogadores necessários para as substituições que pretende fazer.

(Regra 4.08 – PENALIDADE)

Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker           

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

BATEDOR-CORREDOR DECLARADO “OUT” POR INTERFERÊNCIA

Nenhum corredor em base, um eliminado, contagem de arremessos: 2 – 2. O batedor errou ao tentar rebater o arremesso seguinte. O árbitro de “home” sinalizou que a bola tocou o solo antes de entrar no “mitt” (terceiro “strike” não agarrado). A bola lançada pelo receptor atingiu as costas do batedor-corredor que estava se aproximando da 1ª base, correndo ilegalmente –ele estava com um pé tocando a linha de “foul”, e com outro,  em território “fair” (ou seja, estava fora da faixa de três pés). Foi declarado “out” por Interferência. 

 
[Regras: 6.05 (k), 6.09 (b) (1)]

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

BOONEN - KAI 2014

A Associação de Árbitros e Anotadores de Beisebol e Softbol do Brasil convida os associados, familiares e amigos para participar da nossa tradicional festa de final de ano.
 
DATA: 05/12/2014
 
HORÁRIO: A PARTIR DAS 19:00 HS.
 
LOCAL:  Associação Cultural e Assistencial Mie Kenjinkai do Brasil
           Av. Lins de Vasconcelos, 3352 - Vila Mariana - São Paulo – SP
 
Milson Aoki
Secretário de Beisebol AAA

DECISÃO EQUIVOCADA NUMA JOGADA FORÇADA É MANTIDA

Aconteceu no XI Campeonato Brasileiro de Beisebol Interseleção – Categoria 70 anos (Setentão), realizado nos dias 29 e 30 de novembro de 2014 no Estádio Mie Nishi. 
Corredor na 1ª e 2ª base, um “out”, rebatida “ground” para o campo interno. O ‘shooto’* tentou efetuar a defesa, mas a bola bateu na sua luva e desviou. O ‘secando’*, que se encontrava perto da 2ª base, apanhou-a e, após dar ‘tatti’* no  corredor da 2ª, pisou a base. Como o corredor da 2ª estava sobre a base quando foi tocado, o árbitro da 2ª base eliminou somente o corredor da 1ª. A equipe na defensiva reclamou. Os árbitros se reuniram e mantiveram a decisão (equivocada).
Nesta jogada, o corredor da 2ª teria que ter deixado a base –no momento em que o batedor se tornou batedor-corredor, perdera o direito de nela permanecer (jogada forçada); portanto, uma vez que não tentou avançar à base seguinte,  e foi tocado por um defensor, ele é “out” (eliminação forçada), ainda que isso tenha ocorrido enquanto estava parado sobre a base.
Se o defensor tivesse pisado a base primeiro –nesse caso teria eliminado o corredor da 1ª–, e depois, tocado o corredor da 2ª, aí, sim, a decisão dada estaria correta.
Regra 7.08 (e) – NOTA 1, vide Regra 7.03 (b)]
*‘Shooto’ vem de “short” (shóórt), do termo “shortstop” (shóórtstap). É o defensor que fica posicionado entre a 2ª base e a 3ª base. ‘Shooto’ = Interbases.
*‘Secando’ vem de “second” (sékand), que quer dizer segundo(a). Usamos esse termo para designar tanto o defensor da 2ª base –“second baseman” (sékand béismaen)— como o local onde está colocada a almofada da 2ª base –“second base” (s'ékand béis)].
*‘Tatti’ vem de “touch” (tâtch), que quer dizer toque, contato etc. Dar ‘tatti’, como costumamos dizer, é tocar o corredor (ou batedor-corredor) com a bola firmemente segura na mão ou luva. 

domingo, 30 de novembro de 2014

PÁSSAROS DENTRO DO CAMPO (2)

Aconteceu num jogo realizado no Bom Retiro (Estádio Mie Nishi). Rebatida “fly” em direção ao jardim esquerdo. Dois quero-quero que estavam no chão levantaram voo no momento em que o jardineiro esquerdo começou a se movimentar para efetuar a defesa. Com um grande esforço o defensor conseguiu apanhar a bola no ar. Se a bola tivesse atingido um dos pássaros antes de ser apanhada, a pegada seria válida?  
 
Sim, porque  a bola permaneceria em jogo e continuaria sendo considerada em voo.

[Regras: 6.05 (a) , 7.05 (a) – NOTA 1] 

sábado, 29 de novembro de 2014

PÁSSAROS DENTRO DO CAMPO (1)

Que decisão deve dar o árbitro se um desses pássaros for atingido por uma bola arremessada, lançada ou rebatida?  
 
 
Se for atingido por um arremesso, a bola ficará morta, e esse arremesso não será contado. Se for atingido por uma bola lançada ou rebatida, o jogo deverá prosseguir normalmente (bola viva e em jogo).
 
[Regra 7.05 (a) – NOTA 1]