segunda-feira, 30 de setembro de 2013

“BALK” – ARREMESSADOR NÃO COMPLETA O ARREMESSO

Jogo Boston Red Sox vs. San Francisco Giants. Primeira metade do 2º “inning”, um “out”, corredor na 1ª e 3ª base. O arremessador do Giants comete “balk” –ao iniciar os movimentos de arremesso, perde o equilíbrio e não completa o arremesso– e permite que Red Sox anote o segundo ponto.  


[Regra 8.05 (a)]

OBSTRUÇÃO

Numa Jogada de Perseguição (“Run-Down Play”) entre a 2ª e a 3ª bases, a bola lançada pelo defensor da 3ª base resultou em “wild throw” (lançamento descontrolado) –a bola foi rolando para o campo externo. No momento em que a bola ainda estava em voo, o corredor e o defensor da 2ª base chocaram-se. Como deve ser decidido este lance?
 
O árbitro deve apontar a Obstrução. O corredor pode ir à base que, na opinião do árbitro, teria conseguido alcançar se não tivesse ocorrido a falta do defensor.

[Regra 7.06 (a), Comentário – Regra 7.06 (a)]

domingo, 29 de setembro de 2013

ARREMESSADOR EXPULSO DO JOGO POR CONDUTA ANTIDESPORTIVA

O árbitro julgou que o arremessador atirou a bola, intencionalmente, no corpo do batedor.


[Regra 8.02 (d)]

O BATEDOR-CORREDOR É “OUT”? OU É “HOME RUN”?

Rebatida “fly” para “centerfield” (jardim central). O “centerfielder” (jardineiro central) efetuou a defesa –dando um salto– e caiu para fora da cerca, mas continuou segurando firmemente a bola com a luva. O batedor-corredor é “out”? Ou é “home run”?
 
Como o defensor estava dentro do campo quando efetuou a defesa e não derrubou a bola após cair além da cerca, houve pegada legal (Regra 2.00 “CATCH”); portanto, o batedor-corredor é “out” [Regra 6.05 (a)]. A bola torna-se morta [Regra 5.10 (f)]. Se nessa jogada houvesse corredores em base, cada um teria o direito de avançar uma base, sem o risco de ser eliminado [Regra 7.04 (c)].
No softbol também seria dada a mesma decisão (Regras: 1 – Seção 15 “CATCH”, 8 – Seção 2b, 8 – Seção 7i, 8 – EFEITO – Seção 7i, 9 – Seção 1x).

sábado, 28 de setembro de 2013

BATEDOR QUE DEVERIA SER ELIMINADO POR TRÊS “STRIKES” CHEGA “SAFE” À 2ª BASE

Nenhum corredor em base, contagem de bolas arremessadas: 0 – 2. O batedor fez “swing” para tentar rebater o arremesso seguinte; a bola passou sem ter contato com o “bat”, atingiu o pé do batedor e desviou. O batedor deveria ser eliminado [Regra 6.05 (f)]. Como, porém, o árbitro de “home” sinalizou um terceiro “strike” não agarrado [Regra 6.09 (b) (1)], o batedor saiu correndo e, após pisar a 1ª base, continuou avançando ao perceber que o receptor ainda não havia recuperado a bola; e chegou “safe” à 2ª base tranquilamente. O receptor e o técnico reclamaram, mas a decisão dada foi mantida. 

 

BATEDOR-CORREDOR COMETE INTERFERÊNCIA PARA EVITAR UMA JOGADA DUPLA

Nenhum eliminado, bases cheias. Quando o batedor se preparou para fazer “bunt”, os corredores iniciaram a corrida para as bases seguintes. A bola rebatida subiu para as proximidades da linha da 1ª base. Para evitar uma jogada dupla, o batedor-corredor chocou-se, intencional e deliberadamente, com o defensor da 1ª base, que estava pronto para efetuar a defesa. 
 
A bola torna-se morta imediatamente. O batedor-corredor e o corredor da 3ª base devem ser eliminados. Os demais corredores devem retornar às bases que estavam ocupando no momento do arremesso.

[Beisebol – Regra 7.09 (g)]
 
[Softbol – Regra 8 – Seção 2g-2, NOTA – Seção 2g (1-7)]

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

BOONEN-KAI DA AAABSB

ASSOCIACÃO DE ÁRBITROS E ANOTADORES
DE BEISEBOL E SOFTBOL DO BRASIL
 
BOONEN-KAI 2013

A Associação de Árbitros e Anotadores de Beisebol e Softbol do Brasil convida os associados,
familiares e amigos para participar da nossa tradicional festa de final de ano:
 

Data: 12/12/2013 (quinta-feira) a partir de 19:00 hs
 
Local: Associação Cultural e Assistencial Mie Kenjinkai do Brasil
Av. Lins de Vasconcelos, 3352 - Vila Mariana - São Paulo
Estacionamento no local e também 50 metros adiante, no Posto BR.
 
Confirmar presença impreterivelmente até o dia 30/11/2013, com o Sr. Paulo Yamada, tel. (11)
 97369.4737 e (11) 3921.4997. Valores: R$ 70,00 para homens e R$ 50,00 para mulheres.

DOIS CORREDORES NA MESMA BASE

Jogo New York Yankees x Toronto Blue Jays. Segunda metade do 1º "inning", Blue Jays no ataque, corredor na 1ª e 3ª base, um "out". O arremessador apanha um "ground" fraco e, lançando ao receptor, dá início a um "run-down play" entre a 3ª base e o "home plate". Enquanto isso, o corredor da 1ª base chega à 3ª base; quase ao mesmo tempo o corredor da 3ª base consegue retornar, mas solta as mãos da   'almofada'. O defensor da 3ª base toca primeiramente o corredor da 2ª base -que está sobre a base - e, em seguida, o corredor da 3ª base -que está fora da base. Ambos são declarados "out".

Clique aqui e veja a jogada.  

É "double play". O direito de ocupar a 3ª base é do corredor precedente; portanto, o corredor subsequente é "out" -deve-se considerar que ele foi tocado fora de sua base (2ª base). O corredor precedente também é "out" porque levou toque quando estava fora da base após retornar. Foi aplicada a Regra 7.03 (a). Se o defensor tivesse eliminado o corredor da 3ª base primeiro, o da 2ª base não seria "out".
 
Regra 7.03 (a): Dois corredores não podem ocupar uma base, mas se, enquanto a bola está viva, dois corredores estiverem tocando uma base, o corredor subsequente será eliminado se for tocado, e o corredor precedente terá o direito de ocupar essa base, a menos que seja aplicada a Regra 7.03 (b). 

BATEDOR-CORREDOR ELIMINADO POR INTERFERÊNCIA

Rebatida “fly” para as proximidades da linha da 1ª base. O arremessador e o receptor foram atrás da bola –tanto um como outro tinham possibilidade de apanhar a bola–, mas não conseguiram efetuar a defesa porque ambos colidiram com o batedor-corredor. O batedor-corredor chegou à 1ª base. Que decisão deve ser tomada se a rebatida resultar em “fair ball”? E se resultar em “foul ball”?  
 
Nas duas situações o batedor-corredor deve ser eliminado pela falta cometida (Interferência da Ofensiva). A bola torna-se morta.
 
[Beisebol – Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (a), 7.08 (b), 7.09 (j), 7.09 - PENALIDADE]
 
(Softbol – Regras: 1 – Seção 60 “INTERFERENCE”(a),  8 – Seção 2g-2, 8 – EFEITO – Seção 2g-k)

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

“HOME RUN" POR MEIO DE "BUNT"?

“Home Run” assim acontecem …

 

mas como este do Ichiro ... é !!!.

Vejam o vídeo


FOI ANOTADO PONTO?

Dois “outs”, corredor na 2ª e 3ª base, ‘hitto’* para o jardim esquerdo. O corredor da 3ª base cruzou o “home plate”, e o da 2ª base foi eliminado a caminho da 3ª base depois que o corredor precedente pisou a base –terceiro “out”. O batedor-corredor passou pela 1ª base, sem pisá-la, e seguiu para a 2ª base. A equipe na defensiva apelou sobre a omissão de base. Foi anotado ponto?
 
Se a equipe na defensiva solicitar a um árbitro que a terceira eliminação seja transferida à jogada na 1ª base, não será anotado ponto.
Regra 4.09 (a) - EXCEÇÃO (1): Não deve ser anotado um ponto se o corredor avança ao "home plate" durante uma jogada em que a 3ª eliminação é feita sobre o batedor-corredor antes que ele toque a 1ª base.
 
Regra 7.10 (b) ... Em jogadas de apelação, a equipe na defensiva pode solicitar que um árbitro reconheça uma aparente "quarta eliminação". Se a 3ª eliminação ocorrer durante uma jogada em que é permitida uma apelação sobre outro corredor, a decisão tomada na Jogada de Apelação terá prioridade para determinar a eliminação.
*Hitto’ vem de “hit”, do termo “base hit”. Significa rebatida indefensável –aquela por meio da qual o batedor alcança a 1ª base, ou qualquer base subsequente, com segurança ("safe"), sem que tenha ocorrido erro na ação defensiva.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

CUIDADO ÁRBITROS! PROCUREM EVITAR ACIDENTES!


Machucou-se ao ser atingido por pedaço de "bat" quebrado

 
Atingido por arremesso que passou pelo receptor
 

“HOME RUN” OU REBATIDA DE DUAS BASES?

O jardineiro esquerdo correu atrás de uma bola “fly” e, nas proximidades da cerca dentro do território “fair”,  tocou-a com a luva. Antes de cair ao solo, a bola atingiu uma parte do poste de “foul” acima do nível da cerca e desviou para o território “foul” atrás da cerca. É “home run” ou rebatida de duas bases?
 
É “home run”. Se a bola caísse no território “foul” atrás da cerca sem tocar o poste de “foul”, seria uma rebatida de duas bases.
 
[Beisebol – Regras: 7.05 (a), 7.05 (f)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 7g-3, Regra 8 – EFEITO – Seção 7g – vide EXCEÇÃO 2)

terça-feira, 24 de setembro de 2013

BATEDOR-CORREDOR DECLARADO "OUT" POR INTERFERÊNCIA

Após executar um “bunt”, o batedor-corredor foi declarado eliminado por Interferência –seu pé esquerdo estava fora do “batter’s box” quando foi atingido pela bola rebatida.

 
[Regra 6.05 (g)]

CONSULTA SOBRE “HALF SWING”

Contagem de bolas arremessadas: 1 – 2 (um “ball” – dois “strikes”). O arremesso seguinte –um ‘fooku’*– caiu  bruscamente quando chegou perto do “home plate” e enganou o batedor, que  já havia iniciado o “swing”. Apesar de ele ter interrompido o movimento do “bat”, o árbitro de “home” declarou um “strike” (terceiro “strike”) e eliminou-o. O batedor não concordou com a decisão e pediu-lhe que consultasse um árbitro de base sobre o “half swing”. O árbitro de “home” deve fazer a consulta?
 
Não. Somente o técnico ou o receptor podem solicitar que o árbitro de “home” consulte um companheiro sobre um “half swing”, e isso quando o arremesso é declarado “ball”. No caso apresentado acima a decisão “strike” prevalece.
 
[Regra 9.02 (c)]
 
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

 *’Fooku’ vem de “fork” (fóórk), do termo “fork ball” (fóórkból) = Bola que cai bruscamente quando se aproxima do “home plate”. O arremesso é feito com a bola colocada entre os dedos indicador e médio.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

ÁRBITROS MUDAM UMA DECISÃO “OUT” PARA “SAFE”

Os árbitros mudaram a decisão porque a bola tocou o solo quando o defensor da 1ª base a apanhou com a palma da luva virada para baixo; ou seja, não houve pegada legal. Mudança de decisão, nesse caso, é permitida. Como o técnico continuou reclamando apesar de informado sobre a razão da mudança de decisão, o árbitro de “home” expulsou-o do jogo.


[Regras: 2.00 “CATCH”, 9.02 (b)]
Num jogo de torneio da categoria pré-infantil realizado recentemente, ocorreu um lance semelhante. A bola lançada pelo interbases bateu na luva do defensor da 1ª base e foi ao solo; o árbitro da 1ª base, talvez mal posicionado, não percebeu isso e eliminou o batedor-corredor. Imediatamente após ser alertado pelo árbitro de “home” de que a bola havia caído, corrigiu o erro cometido (declarou “safe” fazendo um gesto grande).  O técnico da equipe na defensiva reclamou, veementemente, porém, informado pelo árbitro de “home” de que fora aplicada a Regra 9.02 (b), aceitou a mudança de decisão.   

domingo, 22 de setembro de 2013

NESTE LANCE O ÁRBITRO DE “HOME” ERROU MESMO!

O jogador e o técnico reclamaram com razão –a mão esquerda do corredor tocou a ponta do “home plate”. 



FOI ANOTADO PONTO?

Corredor na 1ª e 3ª base, um “out”. O corredor da 1ª base arranca em direção à 2ª base enquanto o arremessador está iniciando o arremesso. O batedor levanta um “fly” para o jardim direito e é eliminado (dois “outs”). O corredor da 3ª deixa a base legalmente e pisa o “home plate”, mas o da 1ª, que estava retornando lentamente, é eliminado pela bola devolvida pelo jardineiro direito antes de alcançar a base (três “outs”). Foi anotado ponto?
 
Sim, porque o corredor da 3ª base pisou o “home plate” antes da terceira eliminação. (O lance em que o corredor da 1ª base foi eliminado não foi uma jogada forçada.)  

[Beisebol – Regra  4.09 (a)]
 
(Softbol – Regra 5 – Seção 7a)

sábado, 21 de setembro de 2013

“INFIELD FLY” – DEFENSOR APANHA A BOLA APÓS ESTA TOCAR O SOLO

Jogo San Francisco Giants x Cincinnati Reds. Primeira metade do 3º “inning”, Giants no ataque, corredor na 1ª e 2ª base, um “out”, “ball count”: 0 - 1 . Rebatida “fly” facilmente defensável na direção do defensor da 2ª base; este apanha a bola após deixá-la tocar o solo, lança à 2ª base e elimina o corredor da 1ª base. Três “outs”, “change”.  



[Regras: 2.00 “INFIELD FLY”, 6.05 (e), 7.08 (c) ]

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

BATEDOR EXPULSO DO JOGO POR RECLAMAÇÃO SOBRE ZONA DE “STRIKE” E ATITUDE ANTIDESPORTIVA

Jogo Los Angeles Dodgers x Arizona D’backs. Segunda metade do 7º “inning”, D’backs no ataque, nenhum eliminado, contagem de bolas arremessadas: 0 – 2. O arremesso seguinte é declarado “strike” (“strikeout”). O batedor contesta a decisão e é expulso do jogo.


(Regras: 9.01, 9.02) 

CONCESSÃO DE BASES

Corredor na 1ª base. A bola rebatida caiu na área “fair” do jardim direito e, em seguida, pulou para o território “foul”; o jardineiro direito tentou interceptá-la, mas não conseguiu –a bola tocou a sua luva e desviou para fora do campo de jogo. Como resolver este caso nas seguintes situações?
 
(1)   Quando a bola teve contato com a luva, o corredor da 1ª base havia ultrapassado a 2ª base, mas o batedor-corredor ainda não havia chegado à 1ª base;
 
(2)   Quando a bola saiu do campo de jogo, o corredor da 1ª base e o batedor-corredor haviam ultrapassado a 2ª base e a 1ª base, respectivamente.

Independentemente de a bola ter tido ou não contato com a luva, tanto no (1) como no (2) o corredor da 1ª base pode ir até a 3ª base, e o batedor-corredor, até a 2ª base. (A concessão de bases deve basear-se na posição dos corredores no momento do arremesso.)
 
[Beisebol – Regra 7.05 (f)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 7h-1, Regra 8 – EFEITO – Seção 7h)

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

BATEDOR-CORREDOR ESTORVA O DEFENSOR DA 1ª BASE

Jogo Texas Rangers x Seattle Mariners. Primeira metade da 10ª entrada, Rangers no ataque, nenhum eliminado, “ball count”: 2 – 1. Rebatida “ground” para as proximidades da linha da 1ª base. O arremessador efetuou a defesa e lançou à 1ª base. A bola lançada atingiu o batedor-corredor no momento em que ele estava com o pé esquerdo fora da faixa de três pés (dentro do território "fair"); o árbitro declarou-o eliminado pela falta cometida (Interferência da Ofensiva).  (1:23)



[Regra 6.05 (k)]

OBSTRUÇÃO

Enquanto ocorria um “run-down play” (jogada de perseguição), a bola lançada atingiu as costas do corredor. Este continuou correndo e acabou colidindo com o defensor que estava à sua frente, preparado para receber a bola. Que decisão deve ser tomada?
 
Como o corredor chocou-se com um defensor que não estava de posse da bola, nem estava em ação para apanhar a bola, o árbitro deve sinalizar a Obstrução e conceder pelo menos uma base a esse corredor. A bola torna-se morta. 

[Regras: 2.00 “OBSTRUCTION”, 7.06 (a), Comentário – Regra 7.06 (a)]

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

ÁRBITRO DE “HOME” ESTORVA O RECEPTOR

Um eliminado, corredor na 1ª e na 3ª bases, tentativa de roubo da 2ª base. Apesar de ter sido estorvado pelo árbitro de “home” no momento em que se levantou para lançar à 2ª base, o receptor conseguiu provocar um “run-down play” (jogada de perseguição); o corredor da 1ª base foi eliminado por toque (“tag out”, ou ‘tatti auto’ como costumamos dizer). O corredor da 3ª base havia pisado o “home plate” antes de o corredor da 1ª base ser eliminado.
 
Softbol
 
O árbitro deve sinalizar uma Bola Morta Demorada (“Delayed Dead Ball”). A bola permanece viva até a conclusão da jogada. Como o corredor não foi eliminado pelo lançamento do receptor –foi eliminado em “run-down play”–, o árbitro deve mandá-lo de volta à 1ª base. O corredor da 3ª base tem de retornar à sua base.
 
(Regras: 1 – Seção 60b, 8 – Seção 8i, 8 – EFEITO – Seção 8i-2)
 
Beisebol

No beisebol também seria dada mesma decisão.
 
O árbitro deve declarar “TIME” no momento em que inicia a jogada de perseguição e mandar o corredor retornar à sua base de origem. O corredor da 3ª base tem de retornar à sua base. 
 
[Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (c) (1), 5.09 (b) – NOTA]
 
Tanto no softbol como no beisebol a Interferência do Árbitro será desconsiderada se o receptor eliminar o corredor.
(Softbol – Regra 8 – EFEITO – Seção 8i-1)
 
[Beisebol –Regra 5.09 (b) – NOTA]

terça-feira, 17 de setembro de 2013

ÁRBITRO DE “HOME” ESTORVA O RECEPTOR

Softbol

Um eliminado. O corredor da 1ª base tentou roubar a 2ª base. No momento em que o receptor se preparou para lançar à 2ª base, o árbitro de “home” estorvou-o; em razão disso, o lançamento saiu descontrolado –a bola foi parar no jardim central. Enquanto isso, o corredor chegou à 3ª base.
 
O árbitro deve sinalizar uma Bola Morta Demorada (“Delayed Dead Ball”) e, terminada a jogada, dar a sua decisão.  Como o corredor não foi eliminado, a bola torna-se morta e ele tem de retornar à 1ª base. Se nessa jogada o corredor tivesse sido “out”, a eliminação seria mantida e a bola continuaria viva; a Interferência do Árbitro seria desconsiderada.

(Regras: 1 – Seção 60b, 8 – Seção 8i, 8 – EFEITO – Seção 8i)

ARREMESSADOR – PROCEDIMENTO QUE PODERÁ RETARDAR O JOGO

Quando o batedor já estava posicionado no "batter's box", o arremessador lançou  a um defensor –não estava tentando eliminar um corredor– ao  invés de arremessar ao receptor. Que decisão deve ser tomada?
 
Se o árbitro achar que esse procedimento está retardando o jogo, deverá adverti-lo. Se, depois da advertência, tal ação retardante se repetir, o arremessador será removido do jogo.

[Regra 8.02  (c) – PENALIDADE – vide NOTA]

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

INTERFERÊNCIA DO ÁRBITRO?

No lance mostrado no vídeo não ocorreu Interferência do Árbitro. A bola continuou viva e em jogo. clique aqui

[Regra 2.00 “INTERFERENCE” (c), vide Regras 5.09 (f) e 6.08 (d)]

ARREMESSAR VISANDO ATINGIR O BATEDOR

O arremessador efetuou um arremesso visando atingir o batedor. Que providências deve tomar o árbitro em situação como essa?
 
Se o árbitro julgar que o arremessador cometeu tal infração, poderá tomar qualquer das seguintes medidas:
 
(1) expulsar o arremessador, ou o técnico e o arremessador, do jogo, ou
 
(2) advertir o arremessador e o técnico de ambas as equipes que outro arremesso dessa natureza resultará na imediata expulsão desse arremessador e do técnico. 
 
Se, na opinião do árbitro, as circunstâncias justificam, ambas as equipes podem ser advertidas oficialmente antes do jogo ou a qualquer momento durante o jogo.

[Regra 8.02 (d) – vide Comentário – Regra 8.02 (d)]

domingo, 15 de setembro de 2013

BATEDOR DISCUTE COM ÁRBITRO E É EXPULSO DO JOGO

Batedor do Arkansas simula um “hit by pitch” (‘detto booru’), mas sua artimanha não dá certo; o árbitro declara um “ball”. Após ser eliminado por três “strikes”, discute com o árbitro de “home” e é expulso do jogo por conduta antidesportiva.

 
 [Regra 9.01 (d)]

BOLA ARREMESSADA DESVIADA PARA DENTRO DO “DUGOUT”

Um "out", corredor na 1ª base, “ball count”: 2 - 2. O batedor fez “swing” para rebater o arremesso seguinte, mas errou –o “bat” sequer teve contato com a bola. Ocorre que o receptor também falhou –a bola bateu no “mitt” e rolou em direção ao “dugout” do lado da 3ª base. O defensor da 3ª base tentou parar a bola, porém, ao tocá-la com a luva, acabou desviando-a para dentro do “dugout”. Que decisão deve ser tomada?
 
O batedor é "out" (“strikeout”). A bola torna-se morta e o corredor pode ir à 3ª base (concessão de duas bases a partir da posição do corredor no momento do arremesso).

[Regra 7.05 (h) - REGRA APROVADA]

sábado, 14 de setembro de 2013

BOLA ARREMESSADA FICA ALOJADA NO ‘BAKKU NETTO’*

Quando a bola arremessada descontroladamente (“wild pitch”) ficou alojada no ‘bakku netto’, o corredor da 1ª base já estava entre a 2ª e a 3ª bases.  Que decisão deve ser tomada?
 
O árbitro deve mandar o corredor retornar à 2ª base, pois ele pode avançar apenas uma base. A bola torna-se morta.

[Beisebol – Regra 7.05 (h)]
 
(Softbol – Regra 8 –Seção7c, Regra 8 – EFEITO – Seção 7c)

*‘BAKKU NETTO’ vem de “back net”, que quer dizer rede de trás. É a barreira situada a 60 pés (18,288m) atrás do "home plate". “Back net” = “backstop”.

‘OKURI BANTO’

‘OKURI BANTO’ é aquela jogada através da qual o batedor “empurra” (faz avançar) um ou mais corredores por meio de “bunt”, sacrificando sua própria chance de alcançar a 1ª base. Muitos ainda utilizam este termo.
 
‘OKURI’ = mandar, enviar; ‘BANTO’ = “bunt”. ‘OKURI BANTO’ = “SACRIFICE BUNT”.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

NOTÍCIA SOBRE ANDRÉ RIENZO PUBLICADA NO UOL ESPORTES - 13/09/2013

Clique aqui para ler a notícia completa.

BATEDOR EXPULSO DO JOGO – RECLAMAÇÃO SOBRE ZONA DE “STRIKE”

Jogo Texas Rangers x Baltimore Orioles.  Segunda metade da 6ª entrada, Orioles no ataque, dois “outs”, contagem de bolas arremessadas: 1 – 0. O batedor deixou passar os três arremessos seguintes; no primeiro, demonstrou não ter gostado da decisão; no segundo, reclamou e foi advertido; e no terceiro, contestou energicamente após ser eliminado (“strikeout”). O árbitro expulsou-o do jogo. 
 

(Regras: 9.01, 9.02)

CORREDOR RECEBEU AJUDA FÍSICA DE SEUS COMPANHEIROS?

Rebatida “fly”. A bola passou sobre a cerca do jardim esquerdo (“over-fence home run”). No momento em que corria entre a 3ª base e o “home plate”, o batedor-corredor tocou as mãos de companheiros de equipe e pisou o “home plate” enquanto esses companheiros davam tapinhas nas suas costas. A equipe na defensiva reclamou, alegando que o batedor-corredor deveria ser eliminado por ter recebido ajuda física de seus companheiros. Reclamou com razão?
 
Não. O procedimento dos companheiros para comemorar o feito não é considerado uma ajuda física.

Softbol

Regra 8 – Seção 9e: O corredor é eliminado quando qualquer pessoa, exceto outro corredor, presta-lhe ajuda física enquanto a bola está em jogo, ou quando ela se torna morta depois de um “home run” ou uma concessão de bases.  

Beisebol

Regra 7.09 (h): Deve ser declarada uma Interferência da Ofensiva quando, na opinião do árbitro, o “base coach” da 3ª ou 1ª base, tocando ou segurando o corredor, presta-lhe ajuda física para fazê-lo retornar à/sair da 3ª ou 1ª base.
 
CT – 03 - item 15 - da CBBS: No “home run”, os membros da equipe na ofensiva não podem invadir a área do “home” até que o batedor-corredor toque o “home plate”. O descumprimento desta regra resultará em uma advertência, e se isso ocorrer novamente, o técnico principal será expulso do jogo. 

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

DEFENSOR DERRUBA A BOLA INTENCIONALMENTE

Menos de dois “outs”, bases cheias,  rebatida “line drive” em direção ao defensor da 3ª base; este toca a bola com a luva e derruba-a, intencionalmente; em seguida, lança para “home”. O árbitro de “home” aponta a infração, imediatamente, elimina o batedor e anula a jogada sobre o corredor da 3ª base.  
 
 
[Regra 6.05 (l)]

SITUAÇÃO DE JOGADA FORÇADA RESTABELECIDA

Nenhum eliminado, corredor na 1ª base, “bunt” na direção da 3ª base. O defensor da 3ª base atrasou-se na ação defensiva e não conseguiu fazer jogada em nenhuma base. Como o corredor da 1ª base –que havia chegado à 2ª base– tentou retornar à 1ª base, achando, equivocadamente, que a rebatida havia sido “foul”, o defensor da 3ª base jogou a bola ao interbases, que estava cobrindo a 2ª base.
 
O corredor da 1ª base é “out” (jogada forçada).
 
Se, após ter tocado a base seguinte, um corredor forçado a avançar voltar, por alguma razão, na direção da base que estava ocupando anteriormente, a situação de Jogada Forçada será restabelecida.

[Beisebol – Regra 7.08 (e)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 9c – NOTA)

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

DEFENSOR DERRUBA UM "FLY BALL" ... SEGUNDO LANCE?

Jogo Boston Red Sox vs. Detroit Tiger. Detroit no ataque. Rebatida “fly” para o jardim direito. O árbitro da 1ª base, que acompanhou a jogada, considerou que o jardineiro direito não fez uma pegada legal (“catch”), ou seja, não conseguiu manter a bola firmemente segura em sua luva. Enquanto o defensor reclamava, o técnico entrou no campo e contestou a decisão dada. Os árbitros se reuniram e confirmaram a decisão. Como, mesmo assim, o técnico continuou reclamando, foi expulso do jogo.

 (Regras: 9.01, 9.02)

RECEPTOR COMETE OBSTRUÇÃO

Softbol

Nenhum eliminado, corredor na 2ª e na 3ª bases. Jogada combinada: “squeeze play”. O receptor, percebendo a intenção da equipe na ofensiva, saiu à frente e posicionou-se sobre o “home plate”; o batedor, surpreso, nem sequer tentou executar “bunt”. O corredor da 3ª base foi tocado pelo receptor pouco antes do “home plate”. O corredor da 2ª base avançou à 3ª base.
 
O árbitro deve fazer o gesto de Bola Morta Demorada (“Delayed Dead Ball”) e, concluída jogada, “matar” a bola. O batedor adquire o direito de ir à 1ª base, sem o risco de ser eliminado, devido à infração cometida pelo receptor (Obstrução). A cada corredor deve ser concedido o direito de avançar uma base, sem o risco de ser eliminado, em razão da falta imputada ao arremessador (Arremesso Ilegal).

(Regras: 8 – Seção 1d, Regra 8  – EFEITO – Seção 1d, 8 – Seção7d, 9 – Seção 3a)

Fonte: Fonte: Official Softball Rule Case Book, editado pela JSA – Japan Softball Association

CONCESSÃO DE BASES

Um "out", corredor na 1ª base, "fly" para trás da 2ª base. O defensor da 2ª base esforçou-se para efetuar a defesa, mas não conseguiu; a bola bateu na sua luva, foi ao solo e rolou para o jardim central. Enquanto isso, o corredor da 1ª base passou pela 2ª base e estava a caminho da 3ª base; o batedor-corredor encontrava-se entre a 1ª e a 2ª bases. O jardineiro central tentou uma jogada na 3ª base. O lançamento, porém, foi mal executado; a bola passou o muro e caiu fora do campo de jogo. Como deve ser resolvido este lance?
 
A bola torna-se morta. O corredor da 1ª base vai para "home", e o batedor-corredor, à 3ª base.

[Regra 7.05 (g)]

terça-feira, 10 de setembro de 2013

“INFIELD” - TERRITÓRIO “FAIR” - "OUTFIELD" - CAMPO DE JOGO - TERRITÓRIO "FOUL"

Há quem confunda “Infield” com território “fair”.
“Infield” é aquela área localizada dentro de um quadrado com 90 pés (27,432 m) de cada lado. Na prática, é aquela parte do campo em território “fair” que inclui áreas normalmente cobertas por defensores do campo interno (“infielders”).
Território “fair” é aquela parte do campo de jogo situada dentro das linhas da 1ª e 3ª base, elas incluídas, que vai do “home base” até a borda inferior da cerca do fundo e perpendicularmente para cima. O território “fair” compreende o “infield” e o “outfield”.
“Outfield” é aquela parte do campo de jogo situada fora do quadrilátero formado pelas linhas de base, ou a área que não é normalmente coberta por defensores do campo interno, e que está dentro das linhas de “foul” além da 1ª/3ª base e da cerca do fundo.
Outros confundem campo de jogo com território “fair”.
Campo de jogo é aquela área formada pelos territórios “fair” e “foul”.
Território “foul” é aquela parte do campo de jogo situada fora das linhas da 1ª e 3ª base, estendidas até a cerca e perpendicularmente para cima.

BATEDOR OBTÉM “BALL FOUR” E INTERFERE NA JOGADA DO RECEPTOR SOBRE UM CORREDOR

Um eliminado, corredor na 2ª base. O batedor obteve “ball four”. No momento em que ele iniciou a “caminhada” em direção à 1ª base, o corredor arriscou um ‘toorui’*. O receptor levantou-se para lançar à 3ª base, mas não conseguiu concretizar a jogada porque o batedor-corredor o estorvou.
 
O batedor-corredor deve ser eliminado em razão da falta cometida (Interferência da Ofensiva) e o corredor tem de retornar à 2ª (a base que estava ocupando no momento do arremesso).

[Beisebol – Regra 7.09 (a) – NOTA 1, Regra 7.09 – PENALIDADE]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 2g-3, Regra 8 – EFEITO – Seção 2g-k)
 
*‘Toorui’ é um termo japonês. Significa roubar base, roubo de base. ‘Toorui’ = “Steal”.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

“HALF SWING” – DECISÃO DADA POR ÁRBITRO DE BASE NÃO PODE SER CONTESTADA

Jogo Washington Nationals x Philadelphia Phillies. Phillies no ataque. Quando o “ball count” estava em 2 – 2, o batedor iniciou oswing” e interrompeu-o. O arremesso foi declarado “ball”. O árbitro de “home” –mediante solicitação do receptor– consultou o árbitro da 3ª base, e este confirmou que houve “half swing”. Como o batedor contestou a sua decisão, foi expulso do jogo. 
 
Num “half swing”, a decisão do árbitro de base consultado prevalece. Não pode ser contestada.
 
 
[Regra 9.02 (c)]

ARREMESSADOR LANÇA A UMA BASE SEM SAIR DO “PITCHER’S PLATE”

O arremessador lançou ao defensor da 2ª base para tentar surpreender o corredor fora da base, sem sair do “pitcher’s plate”.  
 
Antes de lançar a uma base para tentar eliminar um corredor, o arremessador deve dar um passo para trás do “pitcher’s plate” com seu pé de apoio. É necessário?
 
Não. Antes de iniciar os movimentos de arremesso, o arremessador pode lançar a qualquer base, sem sair do “pitcher’s plate”, desde que dê um passo na direção dessa base; se ele tirar o pé de apoio para trás do “pitcher’s plate”, poderá lançar a uma base, sem dar passo e só com “snap” (movimento do pulso).  

[Regra 8.01 (a) (b)]

domingo, 8 de setembro de 2013

DEFENSOR DERRUBA A BOLA NO LANCE SEGUINTE

Jogo Milwaukee Brewers x Pittsburgh Pirates. Primeira metade do 7º “inning”, Brewers no ataque, corredor na 1ª base, nenhum “out”, tentativa de “double play”. O interbases derrubou a bola lançada pelo defensor da 2ª base no momento em que foi retirar a bola da luva para lançar à 1ª base. O corredor da 1ª base foi declarado "out" (eliminação forçada).

 
(Regra 2.00 "CATCH") 

ARREMESSADOR APLICA SUBSTÂNCIA ESTRANHA NA BOLA

O arremessador efetuou um arremesso após ter aplicado uma substância estranha na bola. Que decisão deve ser tomada?

O arremessador deve ser expulso do jogo, imediatamente, e suspenso automaticamente. Nas Ligas da Associação Nacional, a suspensão automática deve ser por 10 jogos. (No beisebol brasileiro, a pena de suspensão deve ser determinada pela CBBS.) Se ocorrer uma jogada depois que o árbitro aponta a infração, o técnico da equipe na ofensiva poderá avisar o árbitro de “home” que ele prefere aceitar essa jogada. Tal opção deve ser feita imediatamente depois de concluída a jogada. Entretanto, se o batedor chegar à 1ª base através de uma rebatida indefensável, um erro, quatro “balls”, por ter sido atingido pelo arremesso, ou de outra maneira, e nenhum outro corredor for eliminado antes de avançar pelo menos uma base, a jogada deverá prosseguir sem levar em consideração a infração cometida. Mesmo que a equipe na ofensiva prefira aceitar a jogada, a infração não será anulada, e as penalidades do item (a) serão aplicadas. Se o técnico da equipe na ofensiva não decidir aceitar a jogada, o árbitro de “home” deverá declarar um “ball” automático, e se houver algum corredor em base, um “balk”.

[Regra 8.02 (a) (2) a (6) – PENALIDADE – vide Comentário – Regra 8.02 (a) (2) a (6) e Comentário – Regra 8.02 (a)]

sábado, 7 de setembro de 2013

TÉCNICO EXPULSO DO JOGO - RECLAMAÇÃO SOBRE DECISÃO "OUT" DADA NUM "PICKOFF PLAY"

Jogo New York Yankees x New York Mets. Segunda metade do 6º “inning”, Mets no atque, dois “outs”, “pickoff play” (‘kensei’) na 2ª base. O árbitro fez o gesto básico de “safe” e depois eliminou o corredor fazendo um gesto grande de “out”. Enquanto o corredor reclamava, o técnico entrou no campo e discutiu violentamente com o árbitro. Foi expulso e saiu do campo irritado chutando a base.

 
(Regras: 9.01, 9.02)

CONCESSÃO DE BASES

Um "out", corredor na 1ª e 2ª base. Foi tentada uma jogada de "hit and run", mas a rebatida resultou em "fly" na direção do jardim central. O corredor da 2ª base, que havia iniciado a corrida em direção à base seguinte, apressou-se em retornar à sua base para retocá-la; o corredor da 1ª base, por sua vez, já havia passado a 2ª base; os dois corredores estavam, portanto, entre a 2ª base e a 3ª base. Nesse momento, o jardineiro central, que derrubara a bola, fez um mau lançamento à 3ª base e mandou a bola para fora do campo. O corredor da 1ª base também tem o direito de ir para "home"?
 
Sim. Isto porque ele pode avançar duas bases a partir da base que havia alcançado (2ª base) no momento em que foi efetuado o mau lançamento. 

[Beisebol – Regra 7.05 (g)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 7f, Regra 8 – EFEITO – Seção 7f)