terça-feira, 30 de julho de 2013

SURURU NO CAMPO POR CAUSA DE UM “HOME RUN” ANULADO

Com um corredor em base, George Brett do Kansas City Royals acertou um “home run” –a bola passou sobre a cerca entre os jardins central e direito. No momento em que os dois corredores pisaram o “home plate”, o técnico do Yankees reclamou, alegando que o batedor havia usado um “bat” ilegal, ou seja, com aplicação de alcatrão de pinho ("pine tar") sobre uma extensão maior do que 18 polegadas (45,72 cm) da extremidade mais fina do “bat”. Os árbitros se reuniram e constataram a irregularidade; o árbitro de “home”, então, apontou para Brett e declarou-o “out”. Brett entrou furiosamente no campo, e aí teve início um violento sururu.
 
Atualmente, se a substância (alcatrão de pinho) for aplicada sobre uma extensão maior do que a estabelecida na Regra 1.10 (c),  o árbitro, por sua iniciativa própria ou mediante reclamação da equipe adversária, deverá mandar o batedor usar outro “bat”. O batedor poderá usar o “bat” rejeitado, posteriormente no jogo, somente se o excesso de substância for removido. Se não houver contestação antes de o “bat” ser usado, a transgressão da Regra 1.10 (c) não anulará qualquer ação ou jogada no campo, e protestos sobre tal jogada não serão permitidos.

[Comentário – Regra 1.10 (c)]]

 ENTREVISTA DE GEORGE BRETT (21 TEMPORADAS DEFENDENDO ROYALS) NO 30º ANIVERSÁRIO DO CASO APRESENTADO ACIMA 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário