sexta-feira, 31 de maio de 2013

BEISEBOL E SOFTBOL VÃO DISPUTAR UMA VAGA NO PROGRAMA OLÍMPICO DE 2020

O Comitê Olímpico Internacional (COI) determinou no dia 29/05/2013 que luta, squash, beisebol e softbol passaram pela fase eliminatória e vão disputar uma vaga no programa olímpico de 2020.

 
Folha de São Paulo – Esportes – 30/05/2013.

DEFENSOR APANHA UMA BOLA “FLY” MAS O BATEDOR-CORREDOR NÃO É ELIMINADO

Com dois “outs” e nenhum corredor em base, Mike Greenwell do Boston Red Sox levantou um “fly” na direção do defensor da 1ª base do Milwaukee. Quando este se posicionou para efetuar a defesa, em território “fair”, a bola bateu na sua luva e desviou; e enquanto estava em voo atingiu Greenwell, em território “foul”, sendo em seguida apanhada pelo defensor da 2ª base Jim Gantner –que estava logo atrás–, antes de tocar o solo. Greenwell é o terceiro “out” do “inning”?
 
Não. A rebatida é considerada “fair”, já que a bola foi tocada pelo defensor da 1ª base enquanto estava sobre o território “fair”, porém não houve pegada legal. A bola permanece em jogo.
 
Regra 2.00 “CATCH”: ... Não é uma pegada legal se uma bola “fly” que tem contato com um defensor atinge um membro da equipe na ofensiva ou um árbitro e depois é agarrada por outro defensor.
 
Comentário – Regra 5.09 (f):  ... Se uma bola rebatida desviada por um defensor, em território “fair”, atinge, enquanto ainda em voo, um corredor ou um árbitro, e em seguida é apanhada por um defensor, a pegada não é considerada legal, mas a bola permanece em jogo. 

Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker      

quinta-feira, 30 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL)- MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (25)


CORREDOR NA 1ª, 2ª E 3ª BASE – O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA

ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul, para observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Estar preparado para retornar ao “home plate”, ou entrar no quadrilátero, para decidir a primeira jogada no campo interno (“infield”).
 
ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” dos corredores da 2ª e 1ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª base. Estar preparado para cobrir alguma base na segunda jogada no campo interno (“infield”). Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir uma jogada na 1ª ou 2ª base e sobre o último corredor na 3ª base.

JOGADOR DESCORA OU DANIFICA A BOLA

Regra 3.02 – Nenhum jogador deve descorar ou danificar a bola, intencionalmente, esfregando-a com terra, resina, parafina, alcaçuz, lixa, papel-esmeril ou outra substância estranha.
 
PENALIDADE
 
Little League: O árbitro deve pedir a bola e remover o infrator da posição de arremessador. Se o árbitro não conseguir identificar o infrator, e essa bola descorada ou danificada for jogada ao batedor, o arremessador deverá ser removido de sua posição, imediatamente.
 
Major League: O árbitro deve pedir a bola e retirar do jogo o infrator. Além disso, o infrator deve ser suspenso, automaticamente, por 10 jogos. Com referência a um arremessador que danifica a bola, vide Regra 8.02 (a) (2) a (6).

“BAT” TEM CONTATO COM O “MITT”

Na segunda metade do último "inning", quando a equipe visitante (aquela que inicia o jogo atacando primeiro) estava com um ponto de vantagem no placar, havia um "out" e corredor na 2ª e 3ª base. O batedor, apesar de ter sido estorvado pelo receptor, conseguiu acertar um "fly" para o jardim direito; e foi eliminado (dois "outs"). O corredor da 3ª base retocou a base legalmente e chegou a salvo ao "home plate"; o corredor da 2ª base, aproveitando o mau lançamento efetuado pelo jardineiro direito, passou pela 3ª base e também pisou o "home plate". Que decisão deve ser tomada?
 
Caso não haja manifestação da equipe na ofensiva aceitando o resultado da jogada, o corredor da 3ª base deve retornar à sua base; o da 2ª base também; e o batedor-corredor será autorizado a ir à 1ª base devido à falta cometida pelo receptor.

[Beisebol – Regras: 2.00 “INTERFERENCE” (b), 6.08 (c)]
 
(Softbol – Regras: 1 – Seção 66a, 8 – Seção 1d, 8 – EFEITO – Seção 1d)

quarta-feira, 29 de maio de 2013

ZONA DE “STRIKE”

Beisebol

É aquela área sobre o “home plate”, cujo limite superior é uma linha horizontal no ponto médio entre o topo dos ombros e o topo da calça do uniforme, e o limite inferior é uma linha na parte mais baixa da rótula do joelho. A zona de “strike” deve ser determinada de acordo com a postura habitual do batedor quando ele se prepara para rebater uma bola arremessada.
 
(Regra 2.00 “STRIKE ZONE”)
 
Softbol

É aquele espaço –sobre qualquer parte do "home plate"– entre as axilas e a parte superior dos joelhos do batedor quando ele assume a sua postura habitual para rebater a bola arremessada.

(Regra 1 – Seção 93)
 
 

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (24)


CORREDOR NA 1ª, 2ª E 3ª BASE – O ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base) VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA

ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, para observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Estar preparado para retornar ao “home plate”, ou entrar no quadrilátero, para decidir a primeira jogada no campo interno (“infield”).
 
ÁRBITRO DA 3ª BASE : Entrar no quadrilátero para observar o “tag-up” dos corredores da 2ª e 1ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª base. Estar preparado para cobrir alguma base na segunda jogada no campo interno (“infield”). Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir uma jogada na 1ª ou 2ª base e sobre o último corredor na 3ª base.

ARREMESSADOR MUDA A POSIÇÃO DO PÉ DE APOIO SOBRE O “PITCHER’S PLATE” E LANÇA A UMA BASE

Para tentar surpreender o corredor da 1ª base fora da “almofada”, o arremessador (destro) mudou a posição do pé de apoio sobre o “pitcher’s plate” e lançou ao defensor da 1ª base. Há algum problema?
 
Para lançar à 1ª base sem sair do “pitcher’s plate”, o arremessador pode mudar a posição do pé de apoio sobre a placa,  desde que o faça ao mesmo tempo que direciona o pé livre à base. Se fizer o lançamento direcionando o pé livre à base após ter mudado a posição do pé de apoio sobre o “pitcher’s plate”, será “balk”.
 
 [Regra 8.01 (c) – NOTA]

terça-feira, 28 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (23)

 
CORREDOR NA 1ª, 2ª E 3ª BASE – REBATIDA “FLY” PARA AS PROXIMIDADES DA LINHA DE “FOUL” DO JARDIM DIREITO (“RIGHT FIELD”)

ÁRBITRO DE “HOME”: Sair de trás do “home plate” e mover-se na direção da 1ª base, por dentro da linha de “foul”, para observar o defensor apanhando a bola. Em seguida, retornar para “home”, por fora da linha de “foul”, e preparar-se para uma jogada no “home plate”.
 
ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” dos corredores da 2ª e 1ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª base. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir uma jogada na 1ª ou 2ª base.
 
ÁRBITRO DA 3ª BASE: Observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Preparar-se para uma jogada na 3ª base.

CONCESSÃO DE BASES QUANDO DOIS CORREDORES ESTÃO ENTRE AS MESMAS BASES

Um eliminado. Rebatida “fly” para o jardim direito (“rightfield”). O corredor na 1ª base, que estava na metade do caminho rumo à 2ª base, parou para observar o jardineiro direito (“rightfielder”) tentando apanhar a bola; enquanto isso, o batedor-corredor passou legalmente pela 1ª base e ficou logo atrás dele. A bola caiu nas proximidades da linha de “foul”. O defensor apanhou-a rapidamente e lançou à 1ª base. O lançamento, porém, foi mal executado –a bola bateu na luva do defensor da 1ª base e rolou para dentro do “dugout”. O corredor da 1ª base foi mandado à 3ª base, e o batedor-corredor, à 2ª base.
 
Decisão correta. Ambos os corredores tinham tocado a 1ª base no momento em que o jardineiro direito fez o lançamento descontrolado, porém, neste caso, somente o corredor da 1ª base deve ser autorizado a avançar duas bases. (Se dois corredores estiverem entre as mesmas bases, a concessão será baseada na posição do corredor precedente.)

[Beisebol – Regra 7.05 (g) – vide REGRA APROVADA  e Comentário]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 7f, Regra 8 – EFEITO – Seção 7f)

segunda-feira, 27 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (22)

CORREDOR NA 1ª E 3ª BASE – O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA

ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, para observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Se a bola for apanhada no ar, retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada sobre o corredor precedente. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para entrar no quadrilátero e cobrir a 3ª base, ou retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada.

ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” do corredor da 1ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª base. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir uma jogada na 1ª ou 2ª base e sobre o último corredor na 3ª base.

ARREMESSADOR COMPLETA O ARREMESSO APÓS COMETER UM “BALK”

Cleveland Indians tem um corredor na 2ª base. O arremessador do Detroit Tiger  comete um “balk”, mas mesmo assim completa o arremesso. O batedor Cory Snyder acerta um “ground ball”. O defensor da 3ª base efetua a defesa, engana o corredor simulando uma jogada sobre ele –para fazê-lo retornar à 2ª base– e, em seguida, lança a bola  ao defensor da 1ª base Dave Bergman. (O batedor-corredor pisa a base antes de Dave Bergman apanhar a bola.) A falta cometida pelo arremessador deve ser anulada?
 
Não. Seria anulada se o corredor também tivesse avançado uma base. Nessa jogada, o corredor da 2ª base deve ser mandado à 3ª base e o batedor deve continuar batendo.

(Regra 8.05 – PENALIDADE)

 Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker      

domingo, 26 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (21)


CORREDOR NA 1ª E 3ª BASE – O ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base) VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA
 
ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, para observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Se a bola for apanhada no ar, retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada sobre o corredor precedente. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para entrar no quadrilátero e cobrir a 3ª base, ou retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada.
 
ÁRBITRO DA 3ª BASE: Entrar no quadrilátero para observar o “tag-up” do corredor da 1ª base. Se a bola for apanhada no ar, acompanhar o corredor da 1ª base para decidir uma eventual jogada na 2ª ou 3ª base. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir uma jogada na 1ª ou 2ª base e sobre o último corredor na 3ª base.

RECEPTOR – DEVOLUÇÃO DA BOLA AO ARREMESSADOR

No softbol, se o receptor não devolve a bola diretamente ao arremessador após cada arremesso, inclusive depois de um “foul ball”, deve ser concedido um “ball” adicional ao batedor.
 
EXCEÇÃO: Isto não se aplica
1.      depois de uma eliminação por “strike”, ou
2.      quando o batedor se torna um batedor-corredor, ou
3.      quando há corredor(es) em base, ou
4.      quando o receptor apanha uma bola “foul” perto da linha de “foul” e lança a qualquer base para tentar eliminar um corredor, ou
5.      quando, num “swing” interrompido numa situação de terceiro “strike” não agarrado, ele lança à 1ª base para eliminar o batedor-corredor.

(Regra 6 – Seção 6b)

No beisebol, não se aplica essa penalidade.  

sábado, 25 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (20)


CORREDOR NA 1ª E 3ª BASE – REBATIDA “FLY” PARA AS PROXIMIDADES DA LINHA DE “FOUL” DO JARDIM DIREITO (“RIGHT FIELD”)

ÁRBITRO DE “HOME”: Sair de trás do “home plate” e mover-se na direção da 1ª base, por dentro da linha de “foul”, para observar o defensor apanhando a bola. Em seguida, retornar para “home”, por fora da linha de “foul”, e preparar-se para uma jogada no “home plate”.

ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” do corredor da 1ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª base. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir uma jogada na 1ª ou 2ª base.

ÁRBITRO DA 3ª BASE: Observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Preparar-se para uma jogada na 3ª base.

ARREMESSOS DE AQUECIMENTO

Softbol

No início do primeiro “inning” de ambas as equipes, ou quando um arremessador substitui outro, são permitidos no máximo cinco arremessos, que devem ser feitos ao receptor ou a outro membro da equipe dentro de um minuto. No início de cada metade de “inning” (depois do primeiro “inning”), o arremessador será autorizado a fazer somente três arremessos de aquecimento; por cada arremesso excedente que efetuar será concedido um “ball” ao batedor. EXCEÇÃO: Esta regra não será aplicada se o árbitro retardar o início ou a retomada da partida por causa de substituição, reunião, ferimentos etc. A partida deve estar paralisada enquanto são efetuados os arremessos de aquecimento. Um arremessador que retorna para arremessar na mesma metade de “inning” não tem direito a arremessos de aquecimento. Por cada arremesso efetuado será concedido um “ball” ao batedor.

(Regra 6 – Seção 9a-b-c, Regra 6 – EFEITO – Seção 9a, Regra 6 – EFEITO – Seção 9c)

Beisebol

Quando um arremessador ocupa sua posição no início de cada “inning”, ou quando substitui outro arremessador, deve ser autorizado a efetuar, no máximo, oito  arremessos preparatórios para seu receptor. Enquanto são efetuados esses arremessos, a partida fica paralisada. Uma Liga pode, por iniciativa própria, limitar o número de arremessos preparatórios para menos de oito. Tais arremessos preparatórios não devem consumir mais de um minuto de tempo. Se, devido a uma repentina emergência, um arremessador é chamado para entrar no jogo sem qualquer oportunidade para se aquecer, o árbitro principal deve autorizar-lhe tantos arremessos quantos julgar necessários. Um arremessador que retorna para arremessar na mesma metade de “inning” pode fazer arremessos de aquecimento (a quantidade será determinada pelo árbitro principal).

(Regra 8.03)

sexta-feira, 24 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (19)


CORREDOR NA 2ª E 3ª BASE – O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA

ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, para observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Se a bola for apanhada no ar, retornar ao “home plate” para decidir uma jogada sobre o corredor precedente. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para entrar no quadrilátero e cobrir a 3ª base, ou retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada.
 
ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” do corredor da 2ª base. Se a bola for apanhada no ar, seguir o corredor para decidir uma eventual jogada na 3ª base. Se a bola não for apanhada no ar, preocupar-se somente com o batedor-corredor e estar preparado para uma jogada na 1ª, 2ª ou 3ª base.

ARREMESSADOR LANÇA A UMA BASE PARA TENTAR SURPREENDER O CORREDOR FORA DA “ALMOFADA” APÓS TER INICIADO OS MOVIMENTOS PRELIMINARES

Corredor na 1ª base. O arremessador na Posição “Set” fez vários lançamentos ao defensor da 1ª base. O arremessador posicionado sobre o “pitcher’s plate” pode lançar para bases quantas vezes desejar?

Desde que seja para executar uma jogada, sim. Tanto da Posição "Windup" como da Posição  "Set" o arremessador pode lançar a uma base ocupada, mesmo após ter iniciado os movimentos preliminares (“stretch”), contanto que dê um passo diretamente em direção a essa base antes de fazer o lançamento; não pode fazê-lo depois de ter feito qualquer movimento relacionado com o arremesso ao batedor (penalidade: “balk”).  O arremessador não pode lançar ou simular um lançamento a uma base desocupada; se o fizer, será declarado um “balk”, a menos que tal ação tenha o propósito de fazer uma jogada.
  
[Regras: 8.01 (a) – NOTA, 8.01 (c), 8.05 (d)]

quinta-feira, 23 de maio de 2013

POSICIONAMENTO DO BATEDOR NO “BATTER’S BOX”

No softbol, a Regra 7 – Seção 3c diz que o batedor tem de ficar com ambos os pés completamente dentro do “batter’s box” antes do início do arremesso. Ou seja, nenhuma parte de um pé (ou de ambos os pés) deve estar fora das linhas do “batter’s box”.  
 
No beisebol, a regra apenas diz que a posição legal do batedor é com ambos os pés dentro do “batter’s box” (não diz completamente dentro do “batter’s box”). Por essa razão, muitos batedores ficam com parte de um pé (ou de ambos os pés) fora das linhas do “batter’s box’ antes do arremesso; e nossos árbitros têm permitido isso, com base no que diz a Regra 6.03 – REGRA APROVADA: As linhas que definem o “box” estão dentro do “batter’s box”.
 
De acordo com o Manual do Árbitro da N.A.P.B.L. – National Association of Professional Baseball Leagues, o procedimento que estamos adotando é incorreto.
 
Vejamos o que diz esse manual:
 
Item 1.9: As linhas que delimitam o “batter’s box” são consideradas dentro dessa área destinada ao batedor. Quando o batedor assume sua posição no “batter’s box”, ele deve ter ambos os pés completamente dentro do “batter’s box”; isto é, nenhuma parte de um pé (ou de ambos os pés) deve se estender além das linhas que definem o “box” quando o batedor assume sua posição. 
 
No softbol, o batedor é eliminado quando rebate um arremesso, com um ou ambos os pés em contato com o solo completamente fora das linhas do “batter’s box”, ou com qualquer parte de um pé tocando o “home plate”, independentemente de a rebatida ser “fair” ou “foul”.  (Regra 7 – Seção 6d)
 
No beisebol também o batedor não pode rebater um arremesso –para a área “fair” ou “foul”–, com um ou ambos os pés no solo completamente fora do “batter’s box”. Se o fizer, será eliminado. Entretanto, se o batedor rebater uma bola arremessada, tendo qualquer parte de um pé tocando o “home plate”, mas sem estar com esse pé ou o outro pé completamente fora do “batter’s box”, ele não será eliminado.  [Regra 6.06 (a)]
 
No softbol, o batedor é eliminado quando sai do “batter’s box” para ganhar impulso na corrida, mesmo que esteja dentro do “batter’s box” quando toca a bola. (Regra 7 – Seção 6e)
 
No beisebol, não há regra dispondo sobre um lance assim.

 PÉS DO BATEDOR QUANDO ELE ASSUME SUA POSIÇÃO NO “BATTER’S BOX”
 
 

PÉS DO BATEDOR QUANDO ELE REBATE A BOLA ARREMESSADA

 

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (18)


CORREDOR NA 2ª E 3ª BASE – O ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base) VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA

ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, para observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Se a bola for apanhada no ar, retornar ao “home plate” para decidir uma jogada sobre o corredor precedente. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para entrar no quadrilátero e cobrir a 3ª base, ou retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada.
 
ÁRBITRO DA 3ª BASE: Entrar no quadrilátero para observar o “tag-up” do corredor da 2ª base. Se a bola for apanhada no ar, seguir o último corredor para decidir uma eventual jogada na 3ª base. Se a bola não for apanhada no ar, preocupar-se somente com o batedor-corredor e estar preparado para decidir uma jogada na 1ª, 2ª ou 3ª base.

POSICIONAMENTO DO RECEPTOR

No softbol, o receptor deve permanecer dentro das linhas do “catcher’s box” até que seja efetuado o arremesso, ou seja, até que a bola saia da mão do arremessador. Se não o fizer, será declarado um Arremesso Ilegal.

(Regra 6 – Seção 6a, Regra 6 – EFEITO – Seções 1 a 7)

No beisebol, há penalidade somente quando o receptor sai do “catcher’s box” antes de ser completado o arremesso enquanto o arremessador está concedendo  quatro “balls” intencionais (deve ser declarado um “balk).

[Regras: 4.03 (a), 8.05 (l)]

quarta-feira, 22 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (17)


CORREDOR NA 2ª E 3ª BASE – REBATIDA “FLY” PARA AS PROXIMIDADES DA LINHA DE “FOUL” DO JARDIM DIREITO ( “RIGHT FIELD”)

ÁRBITRO DE “HOME”: Sair de trás do “home plate” e mover-se na direção da 1ª base, por dentro da linha de “foul”, para observar o defensor apanhando a bola. Em seguida, voltar para “home”, por fora da linha de “foul”, e preparar-se para uma jogada no “home plate”.

ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” do corredor da 2ª base. Se a bola não for apanhada no ar, preparar-se para uma jogada na 1ª ou 2ª base.
 
ÁRBITRO DA 3ª BASE: Observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Preparar-se para uma jogada na 3ª base.

BOLA DO TERCEIRO “STRIKE” FICA PRESA NA MÁSCARA DO RECEPTOR

Corredor na 2ª base, um eliminado, “ball count” (contagem de bolas arremessadas) em 2 – 2 (dois “balls” – dois “strikes”).  O batedor tentou rebater o arremesso seguinte, mas falhou; a bola –não teve contato com o “bat”– foi de encontro à máscara do receptor e ficou nela alojada. O batedor é “out”? O corredor pode avançar?
 
A bola torna-se morta. Ao batedor deve ser concedida a 1ª base, e ao corredor, a 3ª base.
 [Regras: 5.09 (g), 6.09 (b) (1)]
Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans     

terça-feira, 21 de maio de 2013

“INFIELD FLY” – JOGADA DUPLA

Corredor na 1ª e 2ª base, um eliminado, fly para as proximidades da 2ª base. O árbitro da 2ª base declarou “INFIELD FLY, O BATEDOR É OUT!”. No momento em que o interbases se posicionou para efetuar a defesa, a bola foi desviada por uma rajada de vento e, antes de tocar o solo, atingiu o corredor da 2ª base, que se encontrava fora da 'almofada'. Quem é out?
 
O batedor é out pela regra de Infield Fly e o corredor é out por ter sido atingido por uma bola rebatida viva. É uma jogada dupla.

[Regra 7.08 (f)]

Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans           

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (16)


CORREDOR NA 1ª E 2ª BASE – O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA
 
ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, para observar o “tag-up” do corredor da 2ª base. Estar preparado para entrar no quadrilátero e cobrir a 3ª base, ou retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada sobre o corredor precedente.
 
ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” do corredor da 1ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª base. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir uma jogada na 1ª, 2ª ou 3ª base sobre o último corredor.

DÚVIDAS SOBRE REGRAS DE BEISEBOL

Durante o torneio VIII Taça Brasil de Beisebol Interclube Pré-Júnior 2013 –“Troféu Massaichi Izumi”–, realizado nos dias 19 e 20/maio/2013, em Londrina – Pr., foram apresentadas várias dúvidas sobre regras de beisebol. 
 
1) Quando uma bola arremessada atinge as mãos que estão segurando o “bat”, deve-se decidir que ela teve contato com o “bat”? As mãos que estão empunhando o “bat” devem ser consideradas parte desse equipamento?  
 
Não. Quando uma bola arremessada atinge as mãos que seguram o “bat”, deve-se aplicar a regra como se ela tivesse tocado qualquer parte do seu corpo. Vide matéria publicada neste blog, em 19/03/2013, com o título AFIRMAÇÕES FALSAS (1). 

2) Num “run-down play” (jogada de perseguição) entre a 3ª base e o “home plate”, o corredor foi obstruído quando tentava retornar à 3ª base; ele deve ser mandado para “home” ou deve ser autorizado a retornar à 3ª base?   
 
No beisebol, o corredor deve ser mandado para “home” –ao corredor obstruído deve ser concedida pelo menos uma base além da última base tocada legalmente antes da Obstrução. [Regra 7.06 (a)]
 
No softbol, o corredor deve ser autorizado a voltar à base que estava ocupando antes da Obstrução. Se, porém, ele for obstruído quando está avançando, será autorizado a ir à base seguinte. (Regra 8 – Seção 7b, Regra 8 – EFEITO – Seção 7b)
 
3) Contagem de bolas arremessadas: dois “strikes”. Não havia corredor(es) em base. O batedor chutou a bola arremessada que estava passando à sua frente; ele deve ser eliminado? 
 
Deve ser eliminado se, na opinião do árbitro, essa bola poderia ter passado na zona de “strike”; do contrário, deve ser declarado um “ball”. A bola torna-se morta. [Regra 6.08 (b) (2) – vide NOTA 2]

Se, porém, um lance assim ocorrer quando há corredor(es) em base, e o árbitro julgar que esse ato do batedor estorvou uma jogada do receptor sobre um corredor, será declarada uma Interferência da Ofensiva. O batedor será declarado “out” e os corredores não poderão avançar. [Comentário – Regra 6.06 (c)].

4) Quando o corredor da 3ª base estava avançando para “home”, o “base coach” deixou o “coach’s box” e correu em direção ao “home plate”. O corredor deve ser eliminado?  

Deve ser eliminado se o árbitro julgar que esse ato do “coach” estorvou uma jogada sobre ele.  [Regra 9.01 (c)].

5) O “base coach” atrapalhou um defensor que estava tentando apanhar um “foul fly” –a bola teve contato com ele (“base coach”) e desviou. Enquanto isso os corredores avançaram.  Como o “coach” estava dentro do “coach’s box”, deve-se considerar que o lance foi normal?

Não. Deve ser declarada uma Interferência da Ofensiva. O batedor é “out” e  os corredores têm de retornar a suas bases.

Regra 7.11: Os jogadores, “coaches” ou qualquer membro de uma equipe na ofensiva devem desocupar qualquer espaço (inclusive os dois “dugouts” ou “bullpens”) que seja necessário a um defensor que está tentando apanhar uma bola rebatida ou lançada. Se um membro da equipe na ofensiva (exceto um corredor) atrapalha um defensor que está tentando apanhar ou defender uma bola rebatida, a bola torna-se morta, o batedor é declarado eliminado e todos os corredores retornam às bases que estavam ocupando no momento do arremesso.

6) Quando o arremessador estava tentando apanhar uma bola rebatida, o batedor-corredor colidiu com ele. Como o choque não foi intencional, o jogo deve prosseguir normalmente?

Não. O batedor-corredor deve ser eliminado pela falta cometida (Interferência da Ofensiva). O corredor é obrigado a desviar de um defensor que está tentando apanhar uma bola rebatida.  [Regras: 7.08 (b), 7.09 (j)]

segunda-feira, 20 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (15)

CORREDOR NA 1ª E 2ª BASE – O ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base) VAI  ATRÁS DA BOLA REBATIDA

ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, para observar o “tag-up” do corredor da 2ª base. Estar preparado para entrar no quadrilátero e cobrir a 3ª base, ou retornar ao “home plate” para decidir uma eventual jogada sobre o corredor precedente.
 
ÁRBITRO DA 3ª BASE: Entrar no quadrilátero para observar o “tag-up” do corredor da 1ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª base. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para decidir  uma jogada na 1ª, 2ª ou 3ª base sobre o último corredor. 

sexta-feira, 17 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (14)


CORREDOR NA 1ª E 2ª BASE – REBATIDA “FLY” PARA AS PROXIMIDADES DA LINHA DE “FOUL” DO JARDIM DIREITO (“RIGHT FIELD”)
 
ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 1ª base, por dentro da linha de “foul”, para observar o defensor apanhando a bola. Em seguida, retornar para “home”, por fora da linha de “foul”, e preparar-se para uma jogada no “home plate”.
 
ÁRBITRO DA 1ª BASE (posicionado na 2ª base): Observar o “tag-up” do corredor da 1ª base e preparar-se para uma jogada na 1ª ou 2ª base.

ÁRBITRO DA 3ª BASE: Entrar no quadrilátero para observar o “tag-up” do corredor da 2ª base e preparar-se para uma jogada na 3ª base.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (13)

 
CORREDOR NA 3ª BASE – O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA
 
ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, e parar em território “foul” para observar o “tag-up” do corredor da 3ª base. Voltar ao “home plate” e preparar-se para uma eventual jogada sobre o corredor da 3ª base.  
 
ÁRBITRO DA 1ª BASE: Entrar no quadrilátero. Se a bola não for apanhada no ar, estar preparado para uma jogada na 1ª, 2ª ou 3ª base sobre o último corredor.

CONCESSÃO DE BASES

Minnesota Twins tem Dan Gladden na 2ª base no momento em que Gary Gaetti dá uma tacada para o espaço entre o defensor da 3ª base e o interbases do Chicago White. O defensor da 3ª base apanha a bola e tenta tocar Gladden –que está avançando da 2ª para a 3ª base– mas não consegue. Em seguida, ao tentar eliminar Gaetti na 1ª base, faz um lançamento descontrolado e manda a bola para dentro do “dugout” da equipe local. Para que bases os árbitros devem mandar Gladden e Gaetti?
 
Os corredores têm o direito de avançar duas bases a partir da posição que ocupavam no momento do lançamento, já que o defensor da 3ª base tentara uma jogada antes. Gladden –que não havia alcançado a 3ª base ainda no momento do lançamento– tem o direito de pisar o “home plate” e anotar ponto, e Gaetti –que não havia chegado à 1ª base– deve  ser mandado à 2ª base.

[Regra 7.05 (g)]

Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker        

quarta-feira, 15 de maio de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE TRÊS ÁRBITROS (12)


CORREDOR NA 3ª BASE – UMA REBATIDA “LINE DRIVE” PASSA SOBRE A 2ª BASE E NENHUM ÁRBITRO VAI ATRÁS DA BOLA
 
ÁRBITRO DE “HOME”: Mover-se na direção da 3ª base, por fora da linha de “foul”, e estar preparado para retornar ao “home plate”, a fim de decidir uma eventual jogada sobre o corredor precedente. Se não houver jogada sobre o corredor precedente, estar preparado para entrar no quadrilátero, a fim de decidir uma jogada na 3ª base.
 
ÁRBITRO DA 1ª BASE: Entrar no quadrilátero para decidir uma jogada na 1ª base. Se a bola não for apanhada no ar, e o batedor-corredor já tiver passado pela base, dar alguns passos para fora da linha de “foul” e parar em território “foul”. Se o árbitro de “home” entrar no quadrilátero para cobrir a 3ª base, ir para “home” e preparar-se para uma  jogada no “home plate”.
 
ÁRBITRO DA 3ª BASE: Entrar no quadrilátero e cobrir a 2ª base.

RECEPTOR SAI À FRENTE DO “HOME PLATE” E APANHA A BOLA ARREMESSADA

Dois “outs”. Quando o corredor da 2ª base estava tentando roubar a 3ª base, o receptor saiu à frente do “home plate”, apanhou a bola arremessada e lançou ao defensor da 3ª base. O corredor foi tocado antes de chegar à base. Que decisão deve ser tomada?
 
Beisebol
 
Deve ser declarada uma Interferência da Defensiva. Ocorre uma Interferência da Defensiva sempre que o receptor ou qualquer jogador da defensiva, de alguma forma, estorva um batedor ou impede que ele rebata uma bola arremessada. Ao batedor deve ser concedida a 1ª base, e ao corredor da 2ª base, a 3ª base. A bola torna-se morta.
 
[Regras 6.08 (c), 7.04 (d)]
 
Softbol
 
Deve ser declarada uma "Obstrução do Receptor" . O árbitro deve fazer o gesto de Bola Morta Demorada ("Delayed Dead Ball"). A bola permanece viva até a conclusão da jogada. Deve ser concedida a 1ª base ao batedor e o corredor da 2ª base tem de retornar à sua base. Ele seria autorizado a avançar somente se fosse forçado.
 
(Regra 8 - Seção 1d, Regra 8 - EFEITO - Seção 1d)