quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (20)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS

COM CORREDOR NA 2ª E 3ª BASE 

(1)   QUANDO O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO ESQUERDO DO JARDINEIRO CENTRAL

 Árbitro de “home”: Permanecer no “home base”.
 
 Árbitro da 1ª base: Verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base e preparar-se para uma jogada na 1ª/2ª base.
 
 Árbitro da 2ª base: Mover-se na direção da 3ª base, verificar se o corredor da 2ª base pisa a 3ª base e preparar-se para uma jogada na 3ª base.
 
 Árbitro da 3ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.

HOME RUN – CORREDOR PRECEDENTE É ELIMINADO EM APELAÇÃO E COMPLETA O TERCEIRO OUT DO INNING

Corredor na 1ª base, dois eliminados. O batedor acertou um home run –a bola  passou sobre a cerca do jardim esquerdo. O corredor da 1ª base, porém, foi para home sem tocar a 3ª base. A equipe na defensiva apelou sobre a omissão de base quando o arremessador, com a nova bola na mão, se posicionou sobre o pitcher’s plate e o árbitro de home ordenou “PLAY!”. 

Decisão: Nenhum ponto foi anotado. Quando a terceira eliminação do inning é feita sobre um corredor precedente, o(s) corredor(es) subsequente(s) não anota(m) ponto.

[Beisebol – Regra 4.09 (a) – EXCEÇÃO (3), 7.12] 

(Softbol – Regra 5 – Seção 7b – 5)

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (19)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS 

COM CORREDOR NA 1ª E 3ª BASE

(2)   QUANDO O ÁRBITRO DA 1ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO DIREITO DO JARDINEIRO CENTRAL
 
Árbitro de “home”: Permanecer no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.
 
Árbitro da 2ª base: Dar alguns passos para trás (“step back”) e verificar se o corredor da 1ª base pisa a 2ª base. Verificar também se o batedor-corredor pisa a 1ª base. Preparar-se para todas as jogadas na 1ª/2ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Preparar-se para uma jogada na 3ª base.

“FAIR BALL” OU “FOUL BALL”?

Uma bola rebatida foi pulando sobre o solo, tocou o território “fair” pela última vez a  aproximadamente 50cm da 1ª base, saltou por cima dela –passou mais ou menos no meio da “almofada”– e finalmente caiu em território “foul”.  É uma bola “fair” ou “foul”?
 
É uma bola “fair”. Ela estava em território “fair” quando passou a base.

(Beisebol - Regra 2.00 “FAIR BALL”) 

(Softbol – Regra 1 – Seção 29b)

CBBS - COMUNICADO


Congresso Técnico Nacional do Softbol 2013
Publicado em 29 de Janeiro de 2013, às 22h41
Por: cbbs

Para: Federações, Comissões Regionais e Clubes
De: Confederação Brasileira Beisebol e Softbol

Ref.: Confirmação de participação do Congresso Técnico do Softbol 2013

Convocamos todas as regionais e clubes para o Congresso Técnico Nacional do Softbol 2013 , que será realizado nos dias 02 de fevereiro 2013, (sabado) , às 09:00hs no Clube Atletico Coopercotia - SP .
em pauta:
-calendário os jogos oficiais,
- alteração do CT Soft 2013,
- Departamento de árbitragem ASB-Cbbs
-Departamento da anotação.
outros assuntos.

Comissão Técnica Softbol
CBBS

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

BOLA DERRUBADA INTENCIONALMENTE

 
Observem: 
 
No lance 0:34 o interbases derrubou a bola após apanhá-la legalmente e fez a jogada 6-4-3. O árbitro da 2ª base e o da 1ª base levantaram os braços e "mataram" a bola. O corredor da 1ª base retornou à sua base; o árbitro da 1ª base eliminou o batedor-corredor. Foi aplicada a Regra 6.05 (l).
 
No lance 1:42 o receptor deixou a bola cair ao solo, sem tocá-la, e fez a jogada 2-5-4-3 (jogada tripla). Foi aplicada a Regra 6.05 (l) - REGRA APROVADA.

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (18)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS

COM CORREDOR NA 1ª E 3ª BASE

(1)   QUANDO O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO ESQUERDO DO JARDINEIRO CENTRAL

 
Árbitro de “home”: Verificar o “tag-up” do corredor da 3ª base e preparar-se para uma jogada no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Mover-se para dentro do quadrilátero, verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base e preparar-se para uma jogada na 1ª/2ª base.
 
Árbitro da 2ª base: Verificar se o corredor da 1ª base pisa a 2ª base e preparar-se para uma jogada na 2ª/3ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.

BATEDOR FORA DE ORDEM

Softbol

Bases cheias, nenhum eliminado. O quinto batedor foi ao “batter’s box” na vez do terceiro batedor e rebateu o arremesso. Sua rebatida resultou em jogada 6 – 4 – 3. Enquanto ocorria o “double play”, o corredor da 3ª base chegou ao “home plate”. Houve apelação da equipe na defensiva sobre o erro na ordem de batedores.

As eliminações ocorridas na jogada dupla são mantidas (dois “outs”). O terceiro batedor, que deixou de bater na sua vez, é “out” (três “outs”). O corredor da 3ª base pisou o “home plate”, mas não anotou ponto. O quarto batedor deve iniciar batendo no “inning” seguinte.

[Regra 7 – EFEITO – Seção 2c-d/2 (a), (b), (c), (d)]

Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)

INTERFERÊNCIA DO ESPECTADOR?

O defensor da 1ª base apoiou-se no muro lateral e tentou apanhar um “foul fly” que caía sobre a primeira fileira da arquibancada. No momento em que ele estendeu seu braço para fora do muro, um espectador bateu na sua luva e impediu que ele efetuasse a defesa. Deve ser declarada uma Interferência do Espectador?
 
Não. Um defensor pode esticar-se sobre um muro, cerca, grade, corda ou outra linha demarcatória para efetuar uma pegada (“catch”), porém corre o risco de ser atrapalhado por um espectador.

(Comentário – Regra 2.00 “CATCH”)

Fonte: EL BEISBOL – Arbitros en el Terreno, de Humberto Vázquez

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

CLÍNICA DE ARBITRAGEM DE BEISEBOL COM VINCENT SCOTT

 A AAA convida todos os árbitros de beisebol a participarem da clínica de arbitragem de beisebol.
 
Esta clínica faz parte do evento III Elite Camp in Brazil – Major League Baseball International e será ministrada pelo árbitro Vincent Scott.

 Local: Nikkey Palace Hotel

Rua Galvão Bueno, 425 – Liberdade  - SP

Tel.: (11) 3207-8511

 Datas: 30 de janeiro e 01 de fevereiro de 2013

 Horário: das 20:00 às 23:00 hs

 Alberto Iwano
Secretário de Beisebol AAA
Tel.: (11) 98145.3599

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (17)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS 

COM CORREDOR NA 1ª E 2ª BASE

(3)   QUANDO O ÁRBITRO DA 1ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO DIREITO DO JARDINEIRO CENTRAL
 
Árbitro de “home”: Permanecer no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.
 
Árbitro da 2ª base: Dar alguns passos para trás (“step back”) e verificar se o corredor da 1ª base pisa a 2ª base. Verificar também se o batedor-corredor pisa a 1ª base. Preparar-se para todas as jogadas na 1ª/2ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Preparar-se para uma jogada na 3ª base.

CONFISCO DE JOGO

 
A equipe “A” está liderando o placar (4 – 1) na primeira metade do quinto “inning”. Começa a chover forte. O árbitro de “home” paralisa o jogo. Depois que o aguaceiro passa, o campo é preparado e o árbitro ordena o reinício da partida.  A equipe “B”, entretanto, recusa-se a entrar no campo, argumentando que o terreno está escorregadio e que seus jogadores não podem correr o risco de sofrer acidente. Que medidas deve tomar o árbitro de “home”?
 
Beisebol
 
Pode confiscar o jogo e dar a vitória à equipe “A” pela contagem de 9 – 0.

[Regras: 2.00 “FORFEITED GAME”, 4.15 (d)]
 
Regra 4.15 (d): Um jogo pode ser confiscado a favor da equipe contrária quando uma equipe não reinicia o jogo, após uma paralisação, dentro de um minuto depois de o árbitro ter declarado “PLAY”.

Softbol

Pode confiscar o jogo e dar a vitória à equipe “A” pela contagem de 7 – 0.
 
(Regras: 1 – Seção 36, 5 – Seção 3f-3, 5 – Seção 4c)

Regra 5 – Seção 3f-3: O árbitro de “home” declarará um confisco de jogo a favor da equipe não infratora se, depois de a partida ter sido paralisada pelo árbitro, uma das equipes não reiniciar o jogo dentro de dois minutos após a ordem “PLAY BALL”.

domingo, 27 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (16)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS 

COM CORREDOR NA 1ª E 2ª BASE
 
(2)   QUANDO O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO ESQUERDO DO JARDINEIRO CENTRAL
             (Caso em que os corredores fazem “tag-up”)
 
Árbitro de “home”: Se o corredor da 2ª base fizer “tag-up”, deverá mover-se até as proximidades do “coach’s box” da 3ª base. Nesse momento, deverá avisar que vai se encarregar da 3ª base (dizer com voz alta: “estou indo para a 3ª base!”). Se houver jogada na 3ª base, deverá entrar rapidamente no quadrilátero e dar a decisão.
 
Árbitro da 1ª base: Verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base. Preparar-se para uma jogada no “home base” se o árbitro de “home” for para a 3ª base (avisar, com voz alta, que vai se encarregar do “home base”).
 
Árbitro da 2ª base: Verificar o “tag-up” do corredor e preparar-se para uma jogada na 2ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.

sábado, 26 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (15)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS

COM CORREDOR NA 1ª E 2ª BASE 
 
(1)   QUANDO O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO ESQUERDO DO JARDINEIRO CENTRAL

 
Árbitro de “home”: Permanecer no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Verificar se o corredor da 1ª base pisa a 2ª base. Verificar também se o batedor-corredor pisa a 1ª base. Preparar-se para uma jogada na 1ª/2ª base.
 
Árbitro da 2ª base: Verificar se o corredor da 2ª base pisa a 3ª base e preparar-se para uma jogada na 3ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.

POSICIONAMENTO PARA JOGADAS NO “HOME PLATE”

O posicionamento básico para jogadas no “home plate” é no prolongamento da linha da 1ª base. Porém, é admissível que os árbitros experientes usem posições alternativas para observar as jogadas.
 
Particularmente para árbitros experientes, é admissível a seguinte técnica: Observe a jogada, iniciando na área entre o prolongamento da linha da 1ª base e a “ponta” do “home plate”; em seguida, mova-se para a esquerda (isto é, no prolongamento da linha da 1ª base) ou para a direita (isto é, no prolongamento da linha da 3ª base), dependendo da direção do lançamento ao “home plate” e da natureza da jogada (“apertada” ou “folgada”). Ao usar esta alternativa, o árbitro de “home” tem de estar certo de que está corretamente posicionado, e não deve se mover antes que a jogada ocorra.
 
A alternativa acima leva em consideração o fato de que, se a jogada no “home plate” é um toque (“tag”) forte, o posicionamento ideal é geralmente no prolongamento da linha da 3ª base; e se o lance no “home plate” resulta em um real bloqueio do “home plate”, o posicionamento preferido é no prolongamento da linha da 1ª base. Toques fortes ocorrem frequentemente quando a jogada é “apertada” e o corredor tenta evitar ser tocado, enquanto o bloqueio do “home plate” pode acontecer numa rebatida “ground” ao campo interno ou numa jogada em que o lançamento pode eliminar o corredor com facilidade.  Podem ocorrer toques fortes também quando o receptor tem de estender o braço e apanhar a bola lançada do lado direito, enquanto que o bloqueio do “home plate” acontece muitas vezes quando o lançamento está vindo do lado esquerdo do receptor. (As considerações acima são simplesmente normas de procedimento, e se o árbitro decidir adotar uma posição alternativa para jogadas no “home plate”, ele terá de observar cada jogada, independentemente, e posicionar-se adequadamente.)
 
Fonte: Manual do Árbitro  da N.A.P.B.L. – National Association of Professional Baseball Leagues

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

ELITE CAMP IN BRAZIL 2013

A Little League Brasil foi convidada para o evento, que acontecerá no período de 29 de janeiro (terça-feira) a 02 de fevereiro (sábado) –29/01 a 01/02, no CT-YAKULT (Ibiúna),  e 02/02, no Estádio Mie Nishi (Bom Retiro).

Foi autorizada a participação de 10 treinadores.

Instrutores da MLB

Barry Larkin

Dale Murphy

Craig Lefferts

Dusty Wathan

Stephen Larkin

Mike Larson

Instrutores da CBBS

Mitsuyoshi Sato

Thiago Caldera

Pessoal do escritório (MLB)

Mike Mc Clellan

Mickey Shupin

Caleb Santos-Silva

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (14)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS 

COM CORREDOR NA 3ª BASE

(3)   QUANDO O ÁRBITRO DA 2ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O ESPAÇO ENTRE O JARDINEIRO ESQUERDO E O JARDINEIRO DIREITO

 
Árbitro de “home”: Preparar-se para uma jogada no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base e preparar-se para uma jogada na 1ª/2ª base.
 
Árbitro da 2ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.
 
Árbitro da 3ª base: Verificar o “tag-up” do corredor da 3ª base e preparar-se para uma jogada na 3ª base.

“INFIELD FLY” SE FOR “FAIR” (2)

Corredor na 1ª e 2ª base, um eliminado, fly em direção à linha de foul entre home e 1ª base. O árbitro declarou “INFIELD FLY SE FOR FAIR!”. A bola caiu em território foul –não houve contato com defensor– e rolou para o território fair. O arremessador apanhou-a rapidamente e lançou à 3ª base; o corredor da 2ª base, que estava tentando avançar àquela base, foi declarado eliminado. 
 
Decisão: Como a rebatida foi fair, o batedor é out. A eliminação do corredor da 2ª base é válida, porque num infield fly a bola permanece viva e em jogo.

[Beisebol – Regras:  2.00 “INFIELD FLY”, 6.05 (e), 7.08 (c)] 
 
(Softbol – Regras: 1 – Seção 56, 8 – Seção 2e, 8 – EFEITO – Seção 2a-e, 8 – Seção 9b, 9 – Seção 2b)

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (13)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS
 
COM CORREDOR NA 3ª BASE
 
(2)   QUANDO O ÁRBITRO DA 1ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO DIREITO DO JARDINEIRO DIREITO
 
Árbitro de “home”: Preparar-se para uma jogada no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.
 
Árbitro da 2ª base: Preparar-se para uma jogada na 1ª/2ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Verificar o “tag-up” do corredor da 3ª base e preparar-se para uma jogada na 3ª base.

“INFIELD FLY” SE FOR “FAIR” (1)

Bases cheias, um eliminado, fly em direção à linha de foul entre home e 3ª base. O árbitro declarou “INFIELD FLY SE FOR FAIR!”. O receptor e o terceira base foram no encalço da bola. Com receio de se chocarem, os dois pararam; a bola caiu entre eles, em território fair, e rolou para o território foul. O batedor é out?

Não. O árbitro deve declarar um foul ball.

(Beisebol – Regras: 2.00 “INFIELD FLY”, Comentário – Regra 2.00 “FAIR BALL”)

(Softbol – Regra 1 – Seção 56 – vide NOTA 3)

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (12)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS

COM CORREDOR NA 3ª BASE 

(1)   QUANDO O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO ESQUERDO DO JARDINEIRO ESQUERDO

 
Árbitro de “home”: Se o corredor fizer “tag-up”, verificar se o fez corretamente; em seguida, preparar-se para uma jogada no “home base”. Se a rebatida resultar em ‘hitto’ (rebatida indefensável), verificar –enquanto se move até as proximidades do “coach’s box” da 3ª base – se corredor da 3ª base pisa o “home base”. Nesse momento, deverá avisar que vai se encarregar da 3ª base (dizer com voz alta: “estou indo para a 3ª base!”). Se houver jogada na 3ª base, deverá entrar rapidamente no quadrilátero e dar a decisão.
 
Árbitro da 1ª base: Verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base. Preparar-se para uma jogada no “home base” se o árbitro de “home” for para a 3ª base (avisar, com voz alta, que vai se encarregar do “home base”).
 
Árbitro da 2ª base: Entrar no quadrilátero e preparar-se para uma jogada na 2ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.

BATEDOR FORA DE ORDEM

 Softbol

 Corredor na 1ª base, nenhum eliminado. O sexto batedor foi ao “batter’s box” na vez do quarto batedor e rebateu o arremesso.  Sua rebatida resultou em jogada 4 – 6 – 3 (jogada dupla). Concluída a jogada, houve apelação da equipe na defensiva sobre o erro na ordem de batedores.
 
As eliminações ocorridas no “double play”  não são anuladas (dois “outs”). O quarto batedor (batedor correto) é eliminado em apelação (três “outs”, mudança ataque x defesa). O primeiro batedor no “inning” seguinte será o quinto da ordem de batedores.
 
[Regra 7 – EFEITO – Seção 2c-d/2 (a), (b), (c), (d)]

 Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)

CONCESSÃO DE BASES

No momento em que o arremessador estava sobre o “pitcher’s plate” preparando-se para arremessar, o corredor da 1ª base tentou um roubo de base. Quando ele chegou à 2ª base, o arremessador já havia iniciado efetivamente seu movimento de arremesso*. A bola arremessada –foi um “wild pitch”*– passou para trás  do receptor e ficou presa no ‘bakkunetto’*. O corredor deve ser mandado à 3ª base?
 
Não. A concessão de uma base deve ser feita a partir da base que o corredor ocupava no momento do arremesso*, ou seja, a partir da 1ª base. Esse corredor seria considerado ocupante da 2ª base se a tivesse alcançado antes de o arremessador iniciar seu movimento de arremesso.

[Regras: 7.05 (h), 8.01 (a), 8.01 (b)]
 
Fonte: MANUAL DO ÁRBITRO da N.A.P.B.L. – National Association of Professional Baseball Leagues
 
*Movimento de arremesso é qualquer gesto que obriga o arremessador a jogar a bola ao batedor. O movimento preliminar conhecido como “stretch” não é considerado o início do movimento de arremesso.

*“Wild pitch” é um arremesso tão alto, tão baixo ou tão fora do “home plate” que não pode ser apanhado pelo receptor mediante um esforço normal.

*‘Bakkunetto’ vem do inglês “back net”; significa rede/tela de trás.  É a barreira situada a 60 pés (18,288m) atrás do “home plate”. O mesmo que “backstop”.
 
*Momento do arremesso: O momento do arremesso é definido como o instante em que o arremessador faz algum movimento que o obriga a atirar a bola ao batedor. Na Posição “Windup”, é o instante em que o arremessador inicia algum movimento natural associado com seu arremesso ao batedor (isto é, o início do seu “windup” ou arremesso). Na Posição “Set”, é o instante em que o arremessador inicia algum movimento natural associado com seu arremesso ao batedor, depois de ter ficado parado com ambas as mãos juntas na frente do seu corpo.   

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

RECICLAGEM PARA ÁRBITROS DE BEISEBOL DA AAABSB

RECICLAGEM PARA ÁRBITROS DO INTERIOR DE SÃO PAULO E PARANÁ

 
Maringá: 09 e 10 de fevereiro (para árbitros de Maringá, Londrina e região)
 
Marília: 16 e 17 de fevereiro (para árbitros das regionais Paulista, Sorocabana e Noroeste)
 
Curitiba: 02 e 03 de março
 
Obs.:
1- Não há custo, apenas despesas com café e almoço diretamente com o baiten.
2- Vir uniformizados e trazer equipamento completo (máscara, peiteira, caneleira, etc...)
3- Quem não fizer a Reciclagem não poderá atuar em torneios oficiais das categorias:
Juvenil e Adulto - a partir de 2013
outras categorias - a partir de 2014

 
Alberto Iwano
Secretário de Beisebol AAA
Tel.: (11) 98145.3599

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (11)

MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS

COM CORREDOR NA 2ª BASE
 
(3)   QUANDO O ÁRBITRO DA 1ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO DIREITO DO JARDINEIRO CENTRAL
 
Árbitro de “home”: Permanecer no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.
 
Árbitro da 2ª base: Dar alguns passos para trás (“step back”) e verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base. Preparar-se para uma jogada na 1ª/2ª base.

Árbitro da 3ª base: Preparar-se para uma jogada na 3ª base.

NÃO FOI UMA JOGADA DUPLA

Corredor na 1ª e 2ª base, um eliminado, “ground ball”* na direção da 1ª base. O defensor da 1ª base apanhou a bola e pisou a “almofada”. Em seguida, lançou à 2ª base; o interbases recebeu o lançamento e, após pisar a base, devolveu a bola ao arremessador.  Foi uma jogada dupla (“double play”)? 
 
Não. Como o batedor-corredor (corredor subsequente) foi “out” na 1ª base, a situação de Jogada Forçada havia deixado de existir. Assim, para eliminar o corredor da 1ª base na 2ª base o interbases teria de tê-lo tocado com a bola.

[Beisebol - Regras: 2.00 “FORCE PLAY”, 2.00 “TAG”, 7.08 (e)]
 
(Softbol – Regras: 1 – Seção 35, 1 – Seção 62a)

*Ground ball” é uma bola rebatida que vai rolando ou pulando sobre o solo.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (10)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS
 
COM CORREDOR NA 2ª BASE

 
(2)   QUANDO O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO ESQUERDO DO JARDINEIRO CENTRAL

(Caso em que o corredor da 2ª base faz “tag-up”)

 
Árbitro de “home”: Se o corredor da 2ª base fizer “tag-up”, deverá mover-se até as proximidades do “coach’s box” da 3ª base. Nesse momento, deverá avisar que vai se encarregar da 3ª base (dizer com voz alta: “estou indo para a 3ª base!”). Se houver jogada na 3ª base, deverá entrar rapidamente no quadrilátero e dar a decisão. 
 
Árbitro da 1ª base: Verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base. Preparar-se para uma jogada no “home base” se o árbitro de “home” for para a 3ª base (avisar, com voz alta, que vai se encarregar do “home base”).
 
Árbitro da 2ª base: Verificar o “tag-up” do corredor e preparar-se para uma jogada na 2ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.

JOGADOR DESIGNADO (JD)

Softbol

O jogador “A”, que iniciou o jogo como JD e quarto batedor, acertou um “two-base hit” (rebatida de duas bases) logo no primeiro “inning” e foi substituído pelo jogador “B”, que entrou como corredor de emergência. Quando estava na ofensiva, no quarto “inning”, “C” entrou no lugar de “B” como batedor de emergência; e no momento em que o “ball count” (contagem de bolas arremessadas) estava 1 – 1, o técnico da equipe na ofensiva substituiu-o pelo jogador “D”, que estava atuando como FLEX.  Na segunda metade desse “inning”, o JD “A” reingressou  para atuar no lugar do FLEX.  Substituições como essas devem ser permitidas?
 
Devem ser permitidas. O JD pode ser substituído a qualquer momento e o FLEX pode bater no lugar do JD a qualquer momento. Quando o JD é um “starting player” (jogador abridor), pode reingressar uma vez (somente uma vez) e atuar na defensiva no lugar do FLEX. Assim sendo, essas substituições são todas legais. Entretanto, mesmo sendo legais, tais substituições devem ser comunicadas, sem falta, ao árbitro de “home”.
 
(Regra 4 – Seção 5)

Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)

CORREDOR COLIDE COM UM ÁRBITRO

A bola rebatida passou o jardineiro central (“centerfielder”) e foi parar no fundo do campo.  O batedor-corredor tentou chegar à 3ª base, mas não conseguiu –ao dar alguns passos após tocar a 2ª base, colidiu com o árbitro da 2ª base e foi ao solo.  Enquanto ele ainda continuava estendido no chão, o interbases recebeu a bola lançada pelo jardineiro central e tocou-o. O batedor-corredor é “out”?

Sim. Choque entre corredor e árbitro não caracteriza uma Interferência. A bola permanece viva e em jogo.

(Regra 3.15) 

Fonte: EL BEISBOL – Arbitros en el Terreno, de Humberto Vázquez

domingo, 20 de janeiro de 2013

ARBITRAGEM (BEISEBOL) - MECÂNICA PARA O SISTEMA DE QUATRO ÁRBITROS - PARA CATEGORIAS MENORES (9)


MOVIMENTAÇÃO DOS ÁRBITROS
 
COM CORREDOR NA 2ª BASE

(1)   QUANDO O ÁRBITRO DA 3ª BASE VAI ATRÁS DA BOLA REBATIDA PARA O LADO ESQUERDO DO JARDINEIRO CENTRAL


Árbitro de “home”: Permanecer no “home base”.
 
Árbitro da 1ª base: Verificar se o batedor-corredor pisa a 1ª base e preparar-se para uma jogada na 1ª/2ª base.
 
Árbitro da 2ª base: Verificar se o corredor da 2ª base pisa a 3ª base e preparar-se para uma jogada na 3ª base.
 
Árbitro da 3ª base: Ir atrás da bola rebatida; não deve retornar até a jogada ser concluída.

NORMA DE CONDUTA NO CAMPO (2)

PESSOAL DO CAMPO QUE DEIXA SUA POSIÇÃO PARA PARTICIPAR DE CONFLITOS
 
Para os propósitos desta norma, “pessoal do campo” inclui jogadores /técnicos/ ”coaches”/ treinadores etc. A posição do “pessoal do campo” é qualquer lugar onde o indivíduo se encontra (“dugout”, “bullpen”, “coaching box”, posição defensiva etc.) no momento em que a situação de conflito se desenvolve. 
 
Um jogador julgado ter sido instigador ou brigão num conflito deve ser punido. Um jogador envolvido num conflito enquanto permanece em sua posição, e julgado não ter contribuído para o incidente, e sim se defendido, não deve ser punido. O “pessoal do campo” que deixa sua posição para, de alguma forma, envolver-se num conflito, mas não como um instigador ou brigão, deve ser punido com base no grau de seu envolvimento. A conduta dos infratores servirá de base para decidir se uma penalidade maior do que a mínima é apropriada.
 
Se ocorrer uma infração desta norma e provocar um conflito, os técnicos/”coaches”/treinadores etc. deverão deixar suas posições, quando necessário, para tentar controlar o(s) infrator(es) de sua equipe. Os dirigentes não devem se envolver em ação para reprimir fisicamente o pessoal da equipe oponente.
 
Qualquer jogador que não consta da lista de jogadores qualificados (não habilitados ou impedidos por outra razão) que deixa sua posição para envolver-se em conflitos estará sujeito ás mesmas penalidades de um jogador qualificado. Qualquer suspensão envolvendo um jogador não qualificado será cumprida imediatamente após sua habilitação.
 
Se um conflito ocorrer enquanto outros jogadores estão nas proximidades (por exemplo: num “run-down play”; num lance na 2ª base envolvendo o corredor e o interbases ou defensor da 2ª base, com outro jogador perto; ou numa jogada no “home” envolvendo o corredor e o receptor, com o arremessador fazendo cobertura), esses jogadores que estão “perto da jogada”, ou “cobrindo a jogada”, não serão considerados infratores por terem deixado suas posições normais.
 
Fonte: Manual do Árbitro da N.A.P.B.L. – National Association of Professional Baseball Leagues