sexta-feira, 30 de novembro de 2012

BATEDOR TENTA REBATER UM ARREMESSO COM UM PÉ FORA DO “BATTER’S BOX”

Contagem de bolas: 2 - 1 (dois “balls” - um “strike”). O batedor tentou rebater o arremesso seguinte, com o pé esquerdo no solo completamente fora do “batter’s box”, mas seu “bat” nem sequer tocou a bola.  Ele deve ser eliminado por ação ilegal?
 
Beisebol
 
Não. O batedor deve ser eliminado por ação ilegal somente quando rebate a bola arremessada (“fair” ou “foul”), com um ou ambos os pés no solo completamente fora do “batter’s box”.

[Regra  6.06 (a)]

Softbol
 
O batedor deve ser eliminado quando rebate a bola arremessada, com um ou ambos os pés em contato com o solo completamente fora das linhas do “batter’s box”, ou com qualquer parte de um pé tocando o “home plate”, independentemente de a bola rebatida ser “fair” ou “foul”. Se o “bat” não tiver contato com a bola arremessada, não haverá penalidade.

(Regra 7 – Seção 6d – vide EXCEÇÃO)

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

INTERFERÊNCIA COMETIDA PARA EVITAR UMA JOGADA DUPLA

Nenhum “out”, corredor na 1ª base, rebatida “ground” para o campo interno. O defensor da 2ª base efetuou a defesa e tentou uma jogada dupla (“double play”), lançando a bola rapidamente ao interbases –o corredor  da 1ª base foi eliminado.  No momento em que o interbases se preparava para lançar  à 1ª base, o corredor eliminado agarrou-o e impediu que ele completasse a jogada. Como decidir este lance?
 
O batedor-corredor também deve ser eliminado em razão da Interferência cometida, intencionalmente, por seu companheiro de equipe.

 
[Beisebol - Regra 7.09 (e)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 9o)

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

BOLA LANÇADA PELO RECEPTOR ATINGE O BATEDOR-CORREDOR ANTES DE ELE CHEGAR À FAIXA DE TRÊS PÉS

Nenhum “out”, corredor na 2ª e 3ª base, “bunt” para tentar anotar ponto (“squeeze play”). O arremessador apanhou a bola rebatida e jogou para “home”, mas não conseguiu eliminar o corredor da 3ª base. Imediatamente, o receptor lançou à 1ª base. A bola, porém, atingiu o batedor-corredor –ele ainda não havia chegado à faixa de três pés—e ficou rolando no solo. Enquanto isso, o corredor da 2ª base também pisou o “home plate” e o batedor-corredor chegou à 1ª base. Que decisão deve ser tomada?
 
A jogada foi normal. O batedor-corredor teria cometido Interferência e sido eliminado se estivesse correndo fora da faixa de três pés, caso em que a bola ficaria morta e o corredor da 2ª base teria de retornar à base que estava ocupando no momento da Interferência.

[Beisebol – Regra 6.05 (k)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 2g – vide NOTA)

terça-feira, 27 de novembro de 2012

BOLA REBATIDA BATE NO PÉ DO BATEDOR NO MOMENTO EM QUE ELE SAI DO “BATTER’S BOX”

Um “out”, corredor na 3ª base. Foi executada uma jogada para tentar anotar ponto por meio de “bunt” (“squeeze play”). A bola rebatida bateu no pé esquerdo do batedor no momento em que ele saiu do “batter’s box”. O árbitro de “home” eliminou o corredor que avançava da 3ª base para “home”. Essa decisão está correta?
 
Não. O árbitro deveria ter eliminado o batedor-corredor e ordenado o retorno do corredor à 3ª base. 

 
[Beisebol – Regras: 5.09 (f), 6.05 (g), 7.08 (f), 7.08 (g) - NOTA 3, 7.09 (k)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 2g-5, Regra 8 – EFEITO – Seção 2g-k)

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

JOGADOR DESIGNADO (JD)


Softbol

O jogador “A”, que estava atuando como JD, chegou à 2ª base através de uma rebatida indefensável (“hit”) e foi substituído pelo jogador “B” (corredor de emergência).

Neste caso, o corredor de emergência passa a ser o novo JD. O JD será considerado como tendo deixado o jogo, mas se for um jogador abridor (“starting player”), poderá reingressar uma vez (somente uma vez).

(Regra 4 – Seção 5)

Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)

CONFUSÃO NUM HALF SWING

No primeiro jogo da XIX TAÇA BRASIL INTERCLUBES 2012 – CATEGORIA ADULTOS—, realizado no dia 25/11/2012, no Estádio Mie Nishi (Bom Retiro), aconteceu o seguinte lance: O batedor iniciou o swing para tentar rebater um arremesso e  interrompeu-o. O árbitro de home julgou que houve half swing (meio-swing) e declarou “STRIKE!”, apontando para o batedor; o árbitro da 1ª base, achando que o árbitro de home apontara para ele a fim de consultá-lo  sobre o swing interrompido, fez o gesto de safe (ou seja, para ele não houve half swing). Os técnicos das duas equipes reclamaram, porém a decisão STRIKE dada antes pelo árbitro de home prevaleceu e o jogo teve prosseguimento normal. Que confusão, hem?
 
Somente quando o árbitro de home declara “BALL!” a um arremesso, num swing interrompido, a equipe na defensiva pode reclamar; o técnico ou o receptor podem solicitar que o árbitro de “home” consulte um companheiro (o árbitro da 1ª base, quando o batedor é destro, e o da 3ª base, quando o batedor é canhoto).
 
A consulta deve ser feita de maneira clara, para evitar confusão como a que ocorreu no jogo acima referido. Para consultar o árbitro da 1ª base, o árbitro de home deve apontar para ele, de preferência com a mão esquerda, mas pode também fazê-lo com a mão direita. A consulta ao árbitro da 3ª base deve ser feita sempre apontando com a mão esquerda. Em ambos os casos, o árbitro de home deve sair de sua posição. O árbitro consultado deve responder imediatamente; se achar que o batedor fez meio-swing, deve fazer o mesmo gesto de OUT; do contrário, deve fazer o mesmo gesto de SAFE. Os árbitros devem também usar voz; o árbitro de home deve perguntar “GIROU?” (“SWING?”), e o árbitro consultado deve responder “GIROU!” (“SWING!”) ou “NÃO GIROU!” (“NO SWING!”). 

[Vide Comentário - Regra 9.02 (c)] 

domingo, 25 de novembro de 2012

JOGADOR (SUPLENTE) NÃO RELACIONADO NO “LINEUP CARD”


 
Aconteceu no LXV Campeonato Brasileiro de Beisebol – Categoria Júnior—, realizado em  Marília nos dias 10 e 11/11/2012.

 
Num determinado “inning”, o técnico de uma das equipes substituiu o arremessador. Enquanto o novo arremessador fazia os arremessos de aquecimento, a equipe adversária percebeu que seu nome não estava relacionado no “lineup card” (formulário de escalação), na coluna de suplentes; e reclamou ao árbitro de “home”.

O árbitro não permitiu que ele participasse do jogo e, além disso, expulsou o técnico.

 
Num caso como esse, basta substituir o jogador irregular por um jogador habilitado.

 
Em 2010, a MLB (Major League Baseball) acrescentou um novo item à Regra 4.01, que diz o seguinte:

 
(c) Como uma cortesia, no “lineup card” entregue ao árbitro principal deve estar anotada a posição defensiva de cada jogador relacionado na Ordem de Batedores. Se vai utilizar um Batedor Designado, o “lineup card” deve mencionar o jogador que deve bater no lugar do arremessador. Vide Regra 6.10 (b). Como uma cortesia, possíveis jogadores substitutos devem também estar relacionados no “lineup card”, mas aquele que não for incluído na lista (de possíveis substitutos) não será considerado “jogador não habilitado para entrar no jogo”.

sábado, 24 de novembro de 2012

BATEDOR FORA DE ORDEM


O 6º batedor foi ao “batter’s box” no turno do 5º batedor. Quando a contagem de bolas arremessadas (“ball count”) estava 3 – 2 (três “balls” – dois “strikes”), ele acertou um “ground” na direção da 3ª base –a bola foi rolando sobre o território “foul” e seguiu para o campo externo. Antes de o arremessador, de posse de nova bola, posicionar-se sobre o “pitcher’s plate, o técnico da equipe na defensiva apelou ao árbitro de “home” sobre o erro na ordem de batedores. O batedor correto deve ser eliminado?  
Não. A apelação foi feita no momento errado. Nesta situação, o batedor correto pode ocupar o lugar do batedor fora de ordem, assumindo o “ball count” (3 – 2).

[Beisebol - Regra 6.07 (a) (1)]
[Softbol – Regra 7 – EFEITO – Seção 2c-d-1 (a)]

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

ARREMESSADOR DERRUBA A BOLA DURANTE OS MOVIMENTOS PREPARATÓRIOS DE ARREMESSO

Softbol

Quando o arremessador estava se preparando para assumir a posição de arremesso, a bola escapou de sua mão e foi ao solo. Deve ser declarado um Arremesso Ilegal?
Não. Quando a bola escapa da mão do arremessador durante os movimentos preparatórios de arremesso, não há penalidade. A bola permanece em jogo. Se, porém, o arremessador derrubar a bola durante os movimentos de arremesso, será declarado um “ball”; a bola continuará em jogo e os corredores poderão avançar a seu próprio risco.
(Regras: 6 – Seção 3m, 6 - Seção 11, 6 – EFEITO – Seções 1 - 7)

ARREMESSADOR NÃO EFETUA O ARREMESSO DENTRO DE 12 SEGUNDOS APÓS RECEBER A BOLA


 
 Nenhum corredor em base. O arremessador não efetuou o arremesso dentro de 12 segundos após receber a bola.  Que decisão deve dar o árbitro? 
 

Cada vez que o arremessador retarda o jogo violando essa regra, o árbitro de "home" deve declarar “BALL”. O controle desse tempo (12 segundos) inicia quando o arremessador está de posse da bola e o batedor se posiciona devidamente no “batter’s box” (ou seja, está dentro do “batter’s box”, atento ao arremessador); e termina no momento em que o arremessador solta a bola.

 
(Regra 8.04)

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

DEFENSOR DEIXA UMA BOLA “FLY” TOCAR O SOLO PROPOSITADAMENTE

Um “out”, corredor na 1ª base, “fly” (bola rebatida para o ar) que poderia ser apanhado facilmente pelo defensor da 2ª base; como, porém, a bola não subiu muito, ele recuou um passo e pegou-a após ela ter tocado o solo. Em seguida, com a jogada 4-6-3, eliminou o corredor da 1ª base e o batedor-corredor. A equipe na ofensiva reclamou, alegando que somente o batedor deveria ser eliminado, porque o defensor da 2ª base deixou a bola cair propositadamente. Como árbitro, você aceitaria o argumento apresentado pela equipe na ofensiva?

Não. A jogada foi normal, pois a bola rebatida não teve contato com a mão nem com a luva do defensor da 2ª base. “Double Play” (jogada dupla) legal.

[Beisebol - Regra 6.05 (l) - REGRA APROVADA]

(Softbol – Regra 8 – Seção 2l – vide NOTA)

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

BOLA LANÇADA PELO RECEPTOR ATINGE O BATEDOR-CORREDOR


O receptor apanhou um “ground ball”* nas proximidades da linha de “foul” e fez o lançamento à 1ª base. A bola lançada atingiu o braço esquerdo do batedor-corredor, que estava correndo sobre a linha da faixa de três pés; ele deve ser eliminado?
 
Não. Foi um lance normal. Não houve Interferência da Ofensiva porque o batedor-corredor estava correndo sobre a linha da faixa de três pés (as linhas que marcam a faixa de três pés fazem parte dessa faixa).

 
[Beisebol - Comentário – Regra 6.05 (k)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 2g – vide NOTA)

 
*GROUND BALL” é uma bola rebatida que vai rolando ou pulando sobre o solo.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

USO DE MATERIAL ESTRANHO

Softbol

Um arremessador tinha o hábito de encostar os dedos na boca e soprar. Isso deve ser permitido?

Se esse procedimento for interpretado como um ato de passar substância estranha na bola, e o arremessador executar o arremesso logo após soprar os dedos, o árbitro deverá declarar um Arremesso Ilegal. (Não é permitido aplicar qualquer substância estranha na bola.) Para evitar problemas, o arremessador deve limpar os dedos antes de ter contato com a bola.  Se qualquer membro da equipe na defensiva continuar aplicando uma substância estranha na bola, o arremessador será expulso do jogo.


(Regra 6 – Seção 5a – vide NOTA, Regra 6 – EFEITO – Seções 1 – 7)


Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA- Japan Softball Association)

NENHUMA APELAÇÃO, NENHUMA DECISÃO


Jogo da Major League.  Um corredor do Tiger deixou antecipadamente a 3ª base num “fly” rebatido ao jardineiro central do Red Sox, Ellis Burks, mas o técnico da equipe de Boston não apelou.  O árbitro não se manifestou sobre a falta cometida pelo corredor.

 Procedimento correto. Nenhuma apelação, nenhuma decisão [Regra 7.10 (a)].

ooo 0 ooo

Stan Musial do Cardinals fez isso um dia. Richie Ashburn era o “center fielder” do Phillies. Musial deixou a 3ª base antes de a bola tocar a luva de Ashburn. Mas Willie Jones, defensor da 3ª base do Phillies, não apelou. Foi anotado um ponto.

Smoky Burgess costumava sair da base, em “tag-up play”, fração de segundo antes de a bola ter contato com um defensor; e ele era famoso devido a esse procedimento.
  
Para esse jogador, as equipes adversárias tinham uma regra especial: apelação automática, ou seja, sempre que ele fazia “tag-up”, a defensiva apelava ao árbitro.  E em muitos casos o árbitro aceitou a apelação e não foi contado ponto.  

Fonte: BIG LEAGUE Baseball PUZZLERS, de Dom Forker

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

WORLD BASEBALL CLASSIC (WBC)

Assista ao jogo final BRASIL x PANAMÁ, hoje, às 23 hs. de Brasília.

Acesse o site: www.rpctv.com

Outros links para acompanhar o torneio:

MLB.com

http://www.portalnikkei.com.br/

http://web.worldbaseballclassic.com/index.jsp

http:mlb.mlb.com/wbc/2013/scoreboard/index.jsp

JOGADOR DESIGNADO (JD)


Softbol

Num determinado “inning”, o FLEX atuou como batedor no lugar do JD. No “inning” seguinte, o JD voltou ao jogo e ocupou uma posição na defensiva.  Alteração como essa deve ser permitida?
Sim, desde que o JD tenha o direito de reingressar. No momento em que o FLEX atuou como batedor no lugar do JD, este foi considerado como tendo deixado o jogo; se ele (JD) for um jogador abridor, poderá reingressar uma vez e jogar na ofensiva –deve continuar batendo na mesma ordem de batedores que ocupava quando deixou o jogo—e na defensiva – em qualquer posição. Se o JD jogar na defesa por um jogador que não seja o FLEX, esse jogador continuará batendo, mas não jogará na defesa; e não será considerado como tendo deixado o jogo. O jogador por quem o JD está atuando na defesa é mencionado como “OPO” (“Offensive Player Only” = jogador da ofensiva somente). Se o JD jogar na defesa no lugar do FLEX, este será considerado como tendo deixado o jogo, reduzindo a quantidade de jogadores para nove.

(Regra 4 – Seção 5)

Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)

BATEDOR DESIGNADO ("DH")

A equipe na defensiva deslocou seu arremessador para o jardim direito e trouxe o defensor dessa posição para arremessar. Concretizada a terceira eliminação, essa equipe foi ao ataque. É a vez do “DH” – Batedor Designado bater. Ele pode continuar batendo?


Não. Uma vez que o arremessador do jogo seja removido do montículo (“mound”) para uma posição na defesa, termina a função do Batedor Designado para o resto do jogo. O arremessador deslocado para outra posição deve, agora, bater no seu lugar.


[Regra 6.10 (b)]


Fonte: DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans

domingo, 18 de novembro de 2012

BATEDOR TENTA REBATER UM ARREMESSO QUE TOCA O SOLO E PASSA NA ZONA DE "STRIKE"

Corredor na 1ª base, um “out”, “ball count” (contagem de bolas arremessadas): 3 - 2 (três “balls” - dois “strikes”). O batedor falhou ao tentar rebater o arremesso seguinte que, após tocar o solo, passava na zona de “strike” e correu à 1ª base. O receptor apanhou a bola e devolveu-a ao arremessador. O batedor é “out”?
 
O batedor é “out” automaticamente quando, com menos de dois “outs” e a 1ª base ocupada, o receptor não agarra legalmente o terceiro “strike”.

[Beisebol - Regra 6.05 (c) – vide NOTA]
 
(Softbol – Regra 7 – Seção 6m)

sábado, 17 de novembro de 2012

ARREMESSADOR COLIDE COM O BATEDOR-CORREDOR


 
Rebatida “ground” para o espaço entre o “pitcher’s plate” e a 1ª base. O arremessador não conseguiu efetuar a defesa (a bola bateu na sua luva e desviou em direção ao “home plate”); e devido à arrancada que dera para tentar alcançar a bola, não conseguiu parar –acabou se chocando com o batedor-corredor.  Enquanto isso, o receptor recuperou a bola e lançou-a à 1ª base. Quando o batedor-corredor pisou a base, o defensor da 1ª base já havia recebido a bola. Como deve ser decidido este lance?

 
Deve ser aplicada a Regra 7.06 (a). Como o arremessador, sem estar de posse da bola, colidiu com o batedor-corredor, deve ser declarada uma Obstrução. A bola torna-se morta e o batedor-corredor deve ser autorizado a ir à 1ª base, sem o risco de ser eliminado.

 
Fonte: EL BEISBOL – Arbitros en el Terreno, de Humberto Vázquez

 
ooo 0 ooo

 
Se um lance assim ocorrer no softbol, será aplicada a Regra 8 – Seção 7b – 1/2. Vide EFEITO – Seção 7b.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

WORLD BASEBALL CLASSIC (WBC)

Assista aos jogos.

Acesse o site: www.rpctv.com

Brasil joga dia 17/11, às 17,00 hs. de Brasília.

BOLA LANÇADA PELO RECEPTOR ATINGE AS COSTAS DO BATEDOR-CORREDOR

Corredor na 1ª base, nenhum “out”, “bunt” em direção à 1ª base. O receptor apanhou a bola nas proximidades da linha de “foul” e tentou uma jogada na 1ª base. A bola lançada, porém, atingiu as costas do batedor-corredor, que estava correndo fora da faixa de três pés –estava dentro do território “fair”—, e desviou para o território “foul”. Quando a bola foi recuperada pelo defensor da 1ª base, o corredor da 1ª base havia chegado à 3ª base, e o batedor-corredor, à 2ª base. Como deve ser decidido este lance?
 
Deve ser aplicada a Regra 6.05 (k). A bola torna-se morta, o batedor-corredor deve ser declarado eliminado em razão da falta cometida (Interferência da Ofensiva) e o corredor que chegou à 3ª base tem de retornar à 1ª base.
 
Fonte: EL BEISBOL – Arbitros en el Terreno, de Humberto Vázquez
 
ooo 0 ooo
 
Se um lance assim ocorrer no softbol, será aplicada a Regra 8 – Seção 2g-1 (b). Vide Regra 8 –EFEITO – Seção 2g-k.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

RECEPTOR COMETE OBSTRUÇÃO


Softbol

 
Corredor na 1ª e 3ª base, um “out”, contagem de bolas arremessadas: 2 – 0 (dois “balls” – nenhum “strike”). O “coach” da 3ª base soltou a senha de “squeeze play”. O batedor tentou fazer “bunt”, porém, como o receptor estorvou-o, não conseguiu executar a jogada. O corredor da 3ª base, que estava na metade do caminho para “home”, foi tocado pelo defensor da 3ª base.
 
A bola fica morta e o batedor adquire o direito de ir à 1ª base, sem o risco de ser eliminado.

 
(Regra 8 – Seção 1d, Regra 8 – EFEITO – Seção 1d)

ARREMESSADOR NÃO COMPLETA O ARREMESSO

Corredor na 3ª base. O arremessador estava fazendo os movimentos para arremessar da Posição "Windup", porém as pernas se embaraçaram e ele não conseguiu completar o arremesso. É "balk"?
 
Sim, é "balk". O arremessador iniciou os movimentos de arremesso e não completou a jogada quando havia corredor em base.

[Regras 8.01 (a), 8.05 (a)]

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

JOGADA DE APELAÇÃO


Corredor na 1ª base. Rebatida longa na direção do “leftfield” (jardim esquerdo). O corredor, achando que seria um “hit” (rebatida indefensável), passou pela 2ª base legalmente e tentou avançar à 3ª base. O “leftfielder” (jardineiro esquerdo), porém, apanhou a bola no ar e lançou-a ao interbases;  este, de posse da bola, pisou a 2ª base e apelou ao árbitro. O corredor deve ser eliminado?

Não. O interbases apelou incorretamente. O corredor seria eliminado se fosse tocado, ou se a defensiva  apelasse na 1ª base.

[Beisebol - Regra 7.10 (a)]

(Softbol – Regra 8 – Seção 9g)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

BATEDOR GIRA O “BAT” PARA TENTAR REBATER O ARREMESSO E A BOLA TOCA O SEU CORPO

Um “out”, corredor na 2ª e 3ª base, contagem de bolas: 3 - 2 (três “balls” - dois  “strikes”). O batedor tentou rebater o arremesso seguinte, mas falhou; a bola –não teve contato com o “bat”— tocou o seu corpo e rolou em direção ao “backstop” (barreira situada atrás do “home plate”). Ambos os corredores pisaram o “home plate”. Como deve ser decidido este lance?
 
O batedor é “out” quando, depois de dois “strikes”, gira o “bat” para tentar rebater o arremesso e a bola toca qualquer parte do seu corpo. A bola torna-se morta e os corredores têm de retornar às bases que estavam ocupando no momento do arremesso.

[Beisebol - Regra 6.05 (f), vide Regra 5.09 (a)]
 
(Softbol – Regras: 7 – Seção 6a-1, 8 – Seção 8e, 9 – Seção 1d)

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

BOLA REBATIDA “FAIR” ATINGE UMA CORREDORA


 
Aconteceu no XXI Campeonato Brasileiro de Softbol Feminino Interclubes (2012) –Categoria Infantil–, realizado nos dias 10 e 11 de novembro de 2012.
 
Jogo final (11/11/2012): Bases cheias, dois “outs”, rebatida “ground” para o espaço entre a 2ª e a 1ª bases. Todas as corredoras arrancaram em direção às bases seguintes. Quando a corredora da 1ª base deu alguns passos em direção à 2ª base, foi atingida, acidentalmente, pela bola rebatida. (A bola não havia sido tocada por nenhuma defensora.) Os árbitros nada declararam; a batedora-corredora chegou à 1ª base, a corredora da 3ª base anotou ponto e as demais corredoras avançaram uma base. O técnico da equipe na defensiva dirigiu-se ao árbitro de “home” e perguntou-lhe se não teria ocorrido uma Interferência. Como, na opinião do árbitro da 1ª base, que estava próximo ao lance, nenhuma defensora teria conseguido fazer uma jogada para concretizar uma eliminação, o jogo teve prosseguimento normal.

 
Decisão correta.

 
Regra 8 – Seção 10d: O corredor não deve ser eliminado quando, enquanto está fora da base, é atingido por uma bola rebatida “fair” não tocada se, na opinião dos árbitros, nenhum defensor teria conseguido fazer uma jogada para concretizar uma eliminação.

 
ooo 0 ooo

 
No beisebol, o corredor deve ser eliminado, automaticamente, no momento em que é atingido, em território “fair”, por uma bola “fair” que não tenha tido contato com um defensor do campo interno, incluindo o arremessador, ou não tenha passado um defensor do campo interno,  com exceção do arremessador. A bola torna-se morta e o batedor adquire o direito de ir à 1ª base, sem o risco de ser eliminado; nenhum corredor pode anotar ponto, nem avançar, exceto aqueles que estejam forçados a fazê-lo. [Regras: 5.09 (f), 6.08 (d), 7.08 (f), 7.09 (k)]

domingo, 11 de novembro de 2012

QUANTOS PONTOS FORAM ANOTADOS?


 
Dois “outs”, bases cheias. O batedor acertou um “home run”. Todos os corredores cruzaram o “home plate”, mas o batedor-corredor omitiu a 2ª base; o árbitro aceitou a apelação feita corretamente pela defensiva e eliminou-o –terceira eliminação. Quantos pontos foram anotados?

 
Três pontos. A eliminação do batedor-corredor não ocorreu em “force play” (jogada forçada); não foi um “force out” (eliminação forçada).     

 
[Beisebol – Regras: 2.00 “FORCE PLAY”, 4.09 (a) – vide EXCEÇÃO (2)]
 
(Softbol – Regras: 1 – Seção 35,  5 – Seção 7b-2)

sábado, 10 de novembro de 2012

TENTATIVA DE “BUNT” DEPOIS DE DOIS "STRIKES"


Nenhum “out”, corredor na 2ª base, contagem de bolas arremessadas: 2 - 2 (dois “balls” - dois “strikes”). O batedor tentou um “bunt”, mas falhou. A bola –não teve contato com o “bat”—bateu no “mitt” e foi parar no “backstop”. O batedor-corredor pisou a 1ª base e o corredor da 2ª base chegou à 3ª base. A equipe na defensiva reclamou, alegando que o batedor deveria ser declarado “out” por ter errado um “bunt” depois de dois "strikes".
 
Reclamação improcedente. Como a bola não teve contato com o “bat”, o batedor não é “out”; torna-se um corredor. O jogo deve prosseguir normalmente.

 
[Beisebol - Regra 6.09 (b) (1)]
 
(Softbol – Regra 8 – Seção 1b)

 
O batedor deve ser eliminado quando um “bunt” executado depois de dois “strikes” resulta em “foul ball”.  
 
[Beisebol – Regra 6.05 (d)]

 
(Softbol – Regra 7 – Seção 6f)

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

BOBEADA DO RECEPTOR


Corredor na 1ª base, dois “outs”, “ball count” (contagem de bolas arremessadas): 3 - 2 (três “balls” - dois “strikes”). O batedor falhou ao tentar rebater o arremesso seguinte que, após tocar o solo, passava na zona de “strike” e correu à 1ª base. O receptor apanhou a bola e foi em direção ao “dugout”, achando que o batedor havia sido eliminado (“strikeout”).  O batedor é “out”?

 
Não. Como o arremesso tocou o solo, não houve uma pegada legal. Consequentemente, o batedor tornou-se um batedor-corredor. Para eliminá-lo, o receptor teria de tocá-lo ou lançar a bola à 1ª base.
 
 
[Beisebol – Regra 6.09 (b)]


(Softbol – Regra 8 – Seção 1b)

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

DEFENSOR APANHA UM “FLY” PERTO DA LINHA LIMÍTROFE DO CAMPO DE JOGO


Em jogo que estava sendo realizado num campo sem cerca, o jardineiro esquerdo apanhou um “fly” perto da linha limítrofe do campo de jogo.  Quando ele agarrou a bola,
(1)   um pé estava sobre essa linha, e o outro, dentro do campo;
(2)   um pé estava completamente fora dessa linha e tocando o solo.

A pegada foi legal?
(1) A pegada foi legal. (2) A pegada não foi legal.

[Beisebol: Regra 2.00 “CATCH”]

(Softbol: Regra 1 – Seção 15-C)

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

JOGADOR DESIGNADO (JD)

Softbol

O jogador “B” foi anunciado como o JD do jogador “A”, escalado como arremessador. No meio do jogo, o jogador “B” (JD) assumiu a posição de arremessador no lugar do jogador “A”. Isso deve ser permitido?

Sim. O JD pode ser indicado para qualquer jogador e pode, a qualquer momento, entrar na defensiva no lugar do FLEX. Entretanto, quando isso ocorre, o FLEX é considerado como tendo deixado o jogo, reduzindo a quantidade de jogadores de dez para nove. O FLEX pode reingressar para jogar somente na defesa ou para bater no lugar do JD. Se reingressar na posição do JD na ordem de batedores, ele jogará na ofensiva e na defensiva. Se jogar somente na defensiva, a quantidade de jogadores passará de nove para dez. Se jogar na ofensiva e na defensiva, o jogo continuará com nove jogadores.

(Regra 4 – Seção 5)

Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)

BOLA ARREMESSADA FICA PRESA NA MÁSCARA DO ÁRBITRO DE “HOME”

Um “out”, corredor na 2ª e 3ª base, contagem de bolas: 1 - 2 (um “ball” - dois “strikes”). O batedor fez “swing” (girou o “bat”) para tentar rebater o arremesso seguinte, mas errou; a bola passou direto pelo receptor e se alojou na máscara do árbitro de “home”. Como deve ser decidido este lance?
 
A bola torna-se morta e o batedor adquire o direito de ir à 1ª base; ao corredor da 2ª base é concedida a 3ª base e o corredor da 3ª base anota ponto. 

[Regra 5.09 (g), Comentário – Regra 5.09 (g), Regra 7.05 (i)]

terça-feira, 6 de novembro de 2012

INTERFERÊNCIA DO ÁRBITRO


O corredor da 1ª base tentou roubar a 2ª base. Quando o receptor se levantou para fazer o lançamento à 2ª base, foi atrapalhado pelo árbitro de “home” e, por causa disso, não conseguiu eliminar o corredor.  Que decisão deve ser tomada?

 
Beisebol

 
Como o árbitro de “home” estorvou o receptor (Interferência do Árbitro), a bola torna-se morta; o corredor tem de retornar à 1ª base. Se o receptor tivesse conseguido eliminar o corredor, a Interferência do Árbitro não seria levada em consideração.

 
[Regra 5.09 (b) – vide NOTAS]


Softbol


O árbitro deve sinalizar uma Bola Morta Demorada (“Delayed Dead Ball”). A bola permanece viva até a conclusão da jogada. Se o corredor sobre o qual está sendo executada a jogada

  1. for declarado “out”, a eliminação será mantida e a bola continuará viva;
  2. for declarado “safe”, a bola se tornará morta e todos os corredores terão de retornar à última base que estavam ocupando no momento do lançamento.

 
(Regra 8 – Seção 8i, Regra 8 – EFEITO – Seção 8i)

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

BOLA ARREMESSADA ATINGE O ÁRBITRO DE “HOME”


Com corredor na 3ª base, a bola arremessada passou pelo receptor e atingiu o árbitro de “home”. O corredor arrancou para “home”, porém foi eliminado. A equipe na ofensiva reclamou; alegou que o corredor não deveria ser eliminado, uma vez que a bola havia se tornado morta no momento em que bateu no árbitro de “home”. Como árbitro, você aceitaria a reclamação?
 
Não. Embora tenha atingido o árbitro de “home”, a bola estava viva e em jogo.

 
(Beisebol - Regra 5.08)
 
(Softbol – Regra 9 – Seção 2w)

domingo, 4 de novembro de 2012

LANCE POLÊMICO – TÉCNICO DA EQUIPE NA OFENSIVA RECLAMA

Vejam o vídeo Casilla ruled out for interfering with catch no link abaixo:


O corredor estava sobre a base quando estorvou o defensor. Então, por que ele foi declarado “out”?
 
O árbitro da 2ª base deve ter julgado que o corredor estorvou, intencionalmente, o interbases. Reparem que ele (corredor) ficou estático sobre a base; se ele tivesse desviado do caminho do defensor, de alguma maneira, para tentar evitar o choque, talvez a decisão tivesse sido diferente.
 
Esse lance deve ter ocorrido quando havia menos de dois “outs”, mas o vídeo não mostra o árbitro eliminando o batedor.
 
ooo 0 ooo
 
Exemplo de jogada extraído do Livro DIAMOND CHALLENGE, de Jim Evans (o corredor não é eliminado):
 
Corredor na 2ª base, rebatida “fly” para as proximidades da 2ª base. Enquanto o interbases corria em direção à bola para efetuar a defesa, o corredor estava retornando à 2ª base. O corredor tentou evitar o defensor, mas uma colisão entre os dois foi inevitável –o choque ocorreu quando o corredor já estava sobre a base. Em razão disso, o interbases não conseguiu apanhar a bola. Quem é “out”, o batedor, o corredor ou ambos?
 
Nessa jogada ninguém é “out”, já que o choque entre o interbases e o corredor da 2ªbase foi acidental. O corredor deve ser declarado eliminado somente quando estorva o defensor intencionalmente.
 
ooo 0 ooo
 
Regra 7.08 (b): Se o corredor está em contato com uma base conquistada legalmente quando estorva o defensor, ele não deve ser declarado eliminado, a menos que, na opinião do árbitro, tal estorvo –independente de ter ocorrido em território“fair” ou “foul”—tenha sido intencional. Se o estorvo for considerado intencional, o árbitro aplicará a seguinte penalidade: com menos de duas eliminações, eliminará ambos –o corredor e o batedor; com duas eliminações, eliminará o batedor.

BOLA LANÇADA DESVIA AO ATINGIR O "BASE COACH"

Corredor na 2ª base, rebatida indefensável  (“hit”) na direção do jardim esquerdo (“leftfield”). O jardineiro esquerdo (“leftfielder”) lançou a bola para “home”, mas ela foi desviada ao atingir o “base coach”, que se encontrava dentro do “coach’s box”. O corredor tocou tranquilamente o “home plate” e o batedor-corredor alcançou a 2ª base. Houve uma Interferência da Ofensiva?
 
Não. Quando uma bola lançada atinge acidentalmente o “base coach”, ela permanece viva e em jogo. O jogo deve prosseguir normalmente.

(Beisebol - Regra 5.08)
 
(Softbol – Regra 9 – Seção 2x)

sábado, 3 de novembro de 2012

BOLA LANÇADA ATINGE UM ÁRBITRO


O receptor tentou uma jogada sobre o corredor da 1ª base, porém fez um mau lançamento. A bola atingiu o árbitro da 1ª base, que estava posicionado atrás da “almofada”, e rolou em direção ao território “fair”. Por causa disso o corredor não conseguiu avançar. A equipe na ofensiva reclamou, alegando que o corredor certamente teria chegado à base seguinte se a bola não tivesse atingido o árbitro; e pleiteou a concessão da 2ª base.  O corredor deve ser mandado à 2ª base, sem o risco de ser eliminado?

 
Não. Quando uma bola lançada atinge um árbitro, ela continua viva e em jogo.

 
(Beisebol - Regra 5.08)
 
(Softbol – Regra 9 – Seção 2v)

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

SUBSTITUIÇÃO NÃO ANUNCIADA

Softbol

 
Um batedor substituto entrou no “batter’s box” sem ser anunciado. Houve apelação da equipe contrária nas seguintes circunstâncias:
 
1. Quando o arremessador ainda não havia iniciado os movimentos de arremesso.
 
2. Quando o “ball count” (contagem de bolas arremessadas) estava 3 – 2 (três “balls” – dois “strikes”).
 
3. Quando o batedor chegou à 1ª base através de um “hit” (rebatida indefensável) à frente do jardim esquerdo.
 
 
4. Quando o batedor foi eliminado rebatendo um “ground” para o campo interno.
 
5. Quando o batedor que chegou à 1ª base, por “ball four”, roubou a 2ª base no primeiro arremesso.

 
Como resolver cada uma dessas situações?

 
1. Como o arremessador não havia feito um arremesso sequer, o técnico pode ainda comunicar a alteração e legalizar a situação desse batedor.

 
2. É o caso em que o infrator é descoberto antes de completar a sua vez de bater. Ele é “declarado desqualificado” e removido do jogo. Um substituto legal deve entrar no seu lugar, assumindo o “ball count”.

 
3. e 4. Em ambas as situações o infrator é descoberto logo após completar a sua vez de bater. Como todas as jogadas resultantes da ação desse batedor tornam-se sem efeito, a rebatida “hit” e a rebatida “ground” para o campo interno são anuladas, e o batedor é “out”. O infrator é removido do jogo e “declarado desqualificado”. Caso haja corredores, todos eles têm de retornar às bases que estavam ocupando anteriormente.

 
5. É o caso em que o infrator é descoberto depois de efetuado um arremesso ao       batedor seguinte. Como todas as jogadas são válidas, um substituto legal deve ocupar a 2ª base. O infrator é removido do jogo e “declarado desqualificado”.

 
(Regra 4 – Seção 8)

 
Fonte: OFFICIAL SOFTBALL RULE CASE BOOK, editado pela Associação de Softbol do Japão (JSA – Japan Softball Association)